A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

27/03/2012 08:21

Rua Calógeras divide os dois portugueses mais tradicionais de Campo Grande

Ângela Kempfer
José da Silva e a família no Bar Portugal. (Fotos: Marlon Ganasim)José da Silva e a família no Bar Portugal. (Fotos: Marlon Ganasim)
Fachada do Vitorino's, na Belizário Lima. (Foto: João Garrigó).Fachada do Vitorino's, na Belizário Lima. (Foto: João Garrigó).

A rua Calógeras divide uma praça ao meio, com um pedaço na Vila Glória e outro na Vila Carvalho e também tem dois nomes. São duas homenagens a portugueses que fizeram história na região, quando a maioria por ali era do Paraguai. Em um dos lados se chama Praça José de Paula Brito e no outro é Praça do Vitorino.

Veja Mais
Vitorino's, um bar com política, conversa "jogada fora" e história de 57 anos
Humorista encarna pastor carismático para exorcizar mau humor que assola o país

O pequeno espaço verde também é a principal referência em busca da comida portuguesa tradicional em Campo Grande. Passando a praça, pegando a direita, encontramos na avenida das Bandeiras o Bar do Portugal. Já se o rumo for à esquerda, o restaurante do Vitorino's está na próxima esquina, na rua Jornalista Belizário Lima.

O ex-vereador Celso Ianase se divide também entre os dois. Aos sábados, passa primeiro para tomar um aperitivo no Bar Portugal e depois segue para o Vitorino. “É rotina. Não vou em um sem passar no outro”, confirma.

Os proprietários são primos, que apesar da concorrência costumam trocar até engradados de bebida e vasilhames, sem cerimônia.

Vitorino mantém o restaurante aberto pelo pai há 57 anos. O primo, José da Silva Curto, criou o Bar do Portugal, em 1978, depois de por anos trabalhar ao lado do pai, também em bar português na rua 7 de setembro.

Ex-vereador vai primeiro no Bar Portugal, depois passa no Vitorino's.Ex-vereador vai primeiro no Bar Portugal, depois passa no Vitorino's.

Genro do homem que deu nome à praça da Vila Carvalho, ele lembra que quando criança na região viviam 6 famílias portuguesas. “A do Manoel Alves, do Manoelito, tinha a casa do Daniel, a do meu sogro, o José de Brito, a do José Maria e a família do Vitorino”.

No Bar Portugal, tudo é preservado como há 34 anos. “Meu pai me ajudou comprando o prédio. Pagou com um Corcel 77 e o resto em dinheiro. Os azulejos são originais como tudo aqui. Os clientes pedem para não mudar, porque vai perder o charme”, justifica.

O bolinho de bacalhau fresquinho é um dos salgados na estufa, ao lado da empadinha de bacalhau e camarão e outros salgados, mais brasileiros. Na prateleira, a cachaça mineira é a preferida. No cardápio, a sardinha frita tem tempero simples, mas tradicional: sal, alho e um pouquinho de limão.

Na manhã de segunda-feira. A esposa Lourdes atende a freguesia, enquanto o marido trabalha na cozinha. O filho Bruno, de 27 anos, aparece no caixa com o netinho do dono no colo. A família toda se envolve com o negócio, uniformizada com o vermelho da bandeira de Portugal e o brasão.

A rotina é pesada, com as portas abertas das 8 às 23 horas, mas o dono se diverte. “Aprendi que tudo o que você faz como se fosse o primeiro dia não cansa”, ensina.

Em tanto tempo de comércio em uma das ruas mais movimentadas da cidade, o bar nunca sofreu um assalto. “Acho que porque é tradicional até ladrão respeita”, comenta o português José da Silva.

Praça dividida ao meio na Rua Calógeras.(Fotos: Marlon Ganasim)Praça dividida ao meio na Rua Calógeras.(Fotos: Marlon Ganasim)


Sou frequentador do Bar do Zé (Portugal) a muitos anos, excelente atendimento e variados tipos de salgados sem falar na prosa em dia. parabéns seu Zé e dona Lurdes.
 
Arlindo Nardini Junior em 28/03/2012 09:36:05
Frequento o bar do Zé (Português) só 34 anos, nasci na rua do Bar. Ele sempre educado, atencioso, e com seu bom atendimento sempre.Merecida a reportagem.

 
emerson braz em 28/03/2012 08:31:31
Bom saber que temos essa grande referencia pois frequento o bar Portugal e o Vitorino "Zé Rolinha" e "Luizinho" grandes comerciantes e amigos parabens
 
paulo Thomaz em 28/03/2012 08:15:06
Gostei da materia.Pois sou de campo grande morei na carvalho perto dos varelas,perto do armazem do sodre,vim p/Cuiaba em 74mas tenho muita saudade desta cidade ate hoje parabens pela reportagem.
 
antonio leite da costa em 28/03/2012 05:56:52
O melhor bolinho de carne de Campo Grande é do bar Portugal, e a Antartica Original gelada é do Vitorino,s . Parabéns pela reportagem e a todos os Portuga de Campo Grande e MS.
 
Ricardo Santullo em 27/03/2012 10:36:45
Sergio o Bar Portugal fica na Av Das Bandeiras 96................
 
Patricia Simioli de Brito em 27/03/2012 10:08:04
por favor mande o endereço do bar portugal, não sei se conheço, mas gostaria, obrigado.
 
Sergio Candia Scaffa(Paxá) em 27/03/2012 09:39:51
Estudando junto com o Zé portuga, colávamos nas provas e no recreio era só gargalhada e hoje com sua família formada, frequentamos o seu bar e nos deliciamos da cerveja original bem gelada. Nos idos de 78 passei a frequentar o Vitorino na Cândido Mariano ponto favorito dos bancários que após o expediente se reuniam pra tomar aquela cervejinha.Eu tive o prazer de conhecer Sr Vitorino gente boa.
 
Júlio César Diniz em 27/03/2012 09:21:02
Que bela matéria acerca de pessoas tão queridas em nossa sociedade. Também de origem portuguesa convivi com esses fantásticos portugueses, de um lado o José da Silva com quem estudei contabilidade na Mace nos idos de 1977 quando nos formamos e hoje eu e minha família somos frequentadores do seu bar, simples mas aconchegante e um espetinho maravilhoso e do outro o Vitorino e sua feijoada nota 10.
 
Júlio César Diniz em 27/03/2012 09:15:09
Gostaria de parabenizar a coluna por nos apresentar nossa cidade. cada matéria, cada detalhezinho apresentado, nos mostra a riqueza de Campo Grande e somente uma equipe com sensibilidade para conseguir fazer isto com tanta maestria. Parabéns, sou leitora assídua, vocês estão valendo por um city tour!!!
 
marcia scherer em 27/03/2012 09:11:00
Sou cliente a muinto tempo do portuga,
 
Vanir Ribeiro de Queiroz em 27/03/2012 08:42:48
nossa...amei a reportagem, saudades da vila carvalho onde morei ate meus 10 anos. muitas familias fizeram desse bairro um otimo lugar para viver, descendentes de paraguaios, japoneses, portugueses e ate argentinos como yo...rsrsrs. parabens.
 
soraya r alfonzo em 27/03/2012 04:07:40
Surpreendeu-me de forma altamente alvissareira a reportagem com participação do nosso querido Celso Hideo Ianaze, grande vereador que foi, realçando a história da região da Vila Glória, Vila Carvalho e adjacências, através da coluna "Lado B" do Campo Grande News. Conheço o Português e o Vitorino, embora não seja frequentador assíduo como o Celso. Meu pai também teve comércio ali na calógeras.
 
Jorge Joji Tamashiro em 27/03/2012 02:14:28
imagem transparente

Compartilhe


Copyright © 2014 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.