A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

04/03/2016 06:34

Costurados com amor, marca conhecida pela "bonequinha" agora faz belos vestidos

Paula Maciulevicius
Ana e Carol Jordão, mãe e filha que tem levado para os vestidos as lembranças de antigamente. (Foto: Fernando Antunes)Ana e Carol Jordão, mãe e filha que tem levado para os vestidos as lembranças de antigamente. (Foto: Fernando Antunes)

Vestidos de boneca, para crianças que estão dando os primeiros passinhos. Roupas sempre tiveram entre as habilidades da Família Jordão, mas há uma semana, uma linha infantil começou a despontar entre tantos trabalhos. Um resgate dos trajes que vestiam as pequenas de antigamente e que traz muito carinho em cada linha costurada.

Veja Mais
Oficina oferece de graça curso básico sobre veículos para mulheres
Escola para crianças de até 6 anos não vai fechar nem nas férias

"Minha mãe sempre fez vestidinho, as nossa roupas... Eu estava juntando patchwork para fazer uma toalha, quando eu vi que ia dar um vestido lindo. Me deu um negócio na cabeça, boneca, Emília", conta a artista plástica e figurinista, Carol Jordão, de 41 anos. 

O mercado de roupas infantis tem feito crianças virarem, cada vez mais cedo, adultas. Situação que não passou despercebida pelos olhos de mãe e filha. "A gente tinha um cuidado antigamente, para não pular de fase", recorda a matriarca Ana Jordão, professora e artista, de 63 anos. Desde quando os filhos eram pequenos, ela fazia vestidos e encapava até os sapatinhos.

Vestidinho todo de algodão feito sob encomenda. (Foto: Fernando Antunes)Vestidinho todo de algodão feito sob encomenda. (Foto: Fernando Antunes)
Delicadeza está presente nos detalhes (Foto: Fernando Antunes)Delicadeza está presente nos detalhes (Foto: Fernando Antunes)
Em especial, na música que o pai canta. (Foto: Fernando Antunes)Em especial, na música que o pai canta. (Foto: Fernando Antunes)

A proposta da linha infantil é de que as roupas feitas com carinho fiquem eternizadas na memória. O vestidinho azul, por exemplo, foi uma encomenda para uma menininha que tem os olhos da mesma cor. Quando a mãe chegou ao ateliê, comentou que o pai sempre cantava uma canção à filha e de surpresa, a frase "Brilha, brilha estrelinha..." foi parar na saia do vestido.

"Quando a mãe chega, ela conta e a gente vasculha também. O segredo é emocionar depois", explica dona Ana. "Ela vai chegar na festa com o vestido da música que o pai canta e todo mundo vai: "ahhh que lindo" e toda aquela energia vai para a criança, ela fica iluminada", acredita Carol. Pela costura, o ateliê "atiça" o lado do carinho nas lembranças.

Carol recorda do próprio vestuário para pensar nas encomendas. "Eu tenho roupas que eu lembro da minha infância, que tinham um bordado específico. Aquilo que a gente compra, não lembra", adverte. E é verdade. Dona Ana me perguntou das roupas que me marcaram e à minha cabeça veio apenas um sapatinho verde de lã, feito pela minha avó materna.
"Se a gente não resgatar isso, vai perder. A criança não tem lembrança da própria história e roupa é uma joia, é uma coisa preciosa, você guarda, vai passando para irmãs", exemplifica Ana.

Conjuntinho também inclui chapéu, sapatinho e vestido. (Foto: Fernando Antunes)Conjuntinho também inclui chapéu, sapatinho e vestido. (Foto: Fernando Antunes)
E detalhes em patch work no algodão cru. (Foto: Fernando Antunes)E detalhes em patch work no algodão cru. (Foto: Fernando Antunes)
Também com a calcinha, moda de antigamente. (Foto: Fernando Antunes)Também com a calcinha, "moda" de antigamente. (Foto: Fernando Antunes)

Como mãe e figurinista, Carol diz que se preocupa quando vê crianças "combinando" estampas e cores da roupa. "Não acho isso legal, criança tem que ser criança. E a gente quis levar isso, de tornar a criança uma criança".

Nos modelos que o ateliê da família tem a pronta entrega, o que reina é o algodão numa delicadeza de encantar os olhos. "Gosto de trabalhar com algodão, usar o piquet em cima. Sempre busco isso, o resgate de como era antigamente", descreve Carol.

O trabalho prima pelo simples, mas nele Carol coloca um pouco da profissão de figurinista, com modelinho em decote nadador e uma visão já mais atualizada. "É simples para todo mundo ver que você pode fazer em casa. Se a avó faz..."

A bonequinha de rosto redondo, olhos grandes e um sorriso largo, marca registrada dos produtos Ana Jordão, está em quase todos, mas também tem a opção de encomendar sem e estender a ideia da roupinha para as próximas gerações. "Geralmente uso florzinhas também, coloco alguma coisinha que vá ficar para os filhos deles", completa Carol.

As encomendas podem ser pedidas com um prazo entre 10 a 15 dias. Os valores variam de acordo com modelo, tamanho e tecido, mas são a partir de R$ 98,00. "Nossa intenção maior sempre foi essa, de costurar com cuidado e zelo para a criança sempre ser criança", resume Carol.

Os contatos para pedidos podem ser feitos pelo perfil de Carol Jordão, no Facebook, ou pelo celular: 8111-6266.

Curta o Lado B no Facebook. 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.