A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

10/01/2016 07:12

Crianças entram na onda e ajudam a ampliar boa ideia das hortas comunitárias

Adriano Fernandes
O baixinhos ajudam a manter a horta em uma das regiões mais carentes de Campo Grande.(Foto:Arquivo Pessoal)O baixinhos ajudam a manter a horta em uma das regiões mais carentes de Campo Grande.(Foto:Arquivo Pessoal)

Depois de quase quatro meses ajudando no cultivo de uma horta comunitária no bairro Octávio Pécora, o engenheiro agrônomo Carlos Salles quis expandir a ideia e chegou à Cidade de Deus. A sugestão surgiu de um morador da comunidade e as crianças passaram a ser as maiores colaboradoras do projeto.

Veja Mais
Para quem só toma Sidra, sommelier apresenta espumante bom e barato
Loja reinaugura com liquidação de jeans por 39,90

Carlos conta que a ideia de montar uma horta comunitária no local era um sonho antigo, desde os tempos em que já executava outros trabalhos sociais na periferia. Ele foi voluntário das ONGs Liga do Bem e ATA (Amigos Transmitindo Amor) antes de se embrenhar no cultivo.

Carlos Salles ao lado do amigo Luciano Afonso expandiram o conceito para a favela.(Foto:Arquivo Pessoal)Carlos Salles ao lado do amigo Luciano Afonso expandiram o conceito para a favela.(Foto:Arquivo Pessoal)

“Até que um morador local adquiriu um pedaço de um antigo barraco e decidiu que queria montar uma horta comunitária para as famílias. Eu não pensei duas vezes”, conta. 

Junto do estudante Luciano Alonso, eles decidiram dar continuidade ao trabalho que tinham iniciado no Octávio Pécora.

Além do engenheiro e o amigo, mais dois moradores ficam responsáveis pela manutenção da horta, que conta com a colaboração de pelo menos oito crianças.

“São crianças de 5 a 8 anos que ajudam, e eles adoram, se divertem. Dessa forma as chances delas terem contato com a violência ou correndo o risco de se envolverem com o crime diminuem”, avalia.

O engenheiro destaca a contribuição social da iniciativa na formação das crianças. “É como se estivessem protegidas pela horta. Além de ajudar na construção de valores que elas levam para vida toda”, defende.

Na lista de verduras e legumes cultivados na horta, estão alface, couve, rabanete, beterraba, pepinos e até mandioca. 

Correria para planta o alface.(Foto: Arquivo Pessoal)Correria para planta o alface.(Foto: Arquivo Pessoal)
Os baixinhos ajudam brincando. (Foto: Arquivo Pessoal)Os baixinhos ajudam brincando. (Foto: Arquivo Pessoal)

Tudo que é utilizado na manutenção da horta comunitária é à base do improviso e de doações. Para vedar os canteiros, são utilizadas telhas velhas e madeira barata. As telas de estufa, sementes, ferramentas e mudas, também são doadas por parceiros.

A horta comunitária do Cidade de Deus teve inicio em agosto do ano passado, mas mesmo tendo um bom tempo de existência, a participação dos moradores ainda é modesta. Aumentar esse envolvimento é a meta dos amigos estabeleceram de meta para 2016.

“A favela ainda padece de muitos conflitos internos, como por exemplo, a tensão estabelecida entre a interação das famílias com o poder público, além de outros agravantes. Tudo isso dificulta a expansão do conceito de horta comunitária para todos os moradores”, diz.

Carlos ressalta que todos os moradores do local ainda podem contribuir com o plantio das verduras e se beneficiar levando os alimentos frescos para casa. Segundo ele, a importância do projeto esta justamente em instruir e auxiliar na formação de uma população mais independente.

“Por meio da horta comunitária, nós queremos tornar essa população menos dependente de cestas básicas e doações. Todos podem pegar uma verdura e plantar. Nossa luta é para que mais moradores venham contribuir”, acrescenta.

A manutenção da horta durante a semana fica a cargo dos moradores e das crianças, mas Carlos e o amigo continuam dando assistência ao menos uma vez por semana. O exemplo passado pelas crianças na Cidade de Deus serve de motivação. “Foi lá que fortalecemos nossa parceria nesse projeto, que queremos expandir ainda mais”, conclui.

Quem se interessar em participar ou fazer doações, pode entrar em contato pelo 8116-6112.

Curta a página do Lado B no Facebook.

Rabanete, beterraba e alface, são algumas das verduras cultivas na horta da Cidade de Deus.(Foto: Arquivo Pessoal)Rabanete, beterraba e alface, são algumas das verduras cultivas na horta da Cidade de Deus.(Foto: Arquivo Pessoal)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.