A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

08/07/2013 09:41

De casa, se pede bebida pela internet e de onde estiver, um táxi por aplicativo

Paula Maciulevicius e Anny Malagolini
Visualização da página da conveniência Clickbeer Delivery. Facilidades que a internet traz sem precisar sair de casa. Visualização da página da conveniência Clickbeer Delivery. Facilidades que a internet traz sem precisar sair de casa.

A cerveja acabou no meio da festa e todo mundo já bebeu para sair dirigindo. Quem nunca viu a 'vaquinha' passar pedindo R$ 10zão no meio do churrasco para ir até o mercado mais próximo? Em Campo Grande uma conveniência vem com a proposta de delivery de bebidas na madrugada. O cliente só tem o trabalho de por as compras no carrinho e passar o endereço. O resto é com eles. Essa é mais uma daquelas ideias que você pensa: por que não tive antes?

Veja Mais
SPA um oásis na aridez da vida moderna. Você merece esse presente
Hotel para Pets tem quartos climatizados, piscina e recreação

Atrás de novidades na cidade, o Lado B se deparou com a Clickbeer Delivery, uma conveniência online com opções de cerveja, vinho, destilados e ainda 'comidinhas' como pizza e lasanha congelados, espumantes, refrigerantes, sucos, pipoca e chocolate. Pelo site, o cliente se cadastra e depois é só ir adicionando os itens ao carrinho. O estilo é o mesmo dos demais sites de compra e venda online.

O dono da ideia é o administrador Renato Carlos Pinto de Oliveira, 25 anos, que desde que se conhece por gente lida com conveniência, a família administra a Cordil. Há dois anos ele vinha caçando algo para investir, também no ramo, e que atingisse o público da região central. O foco era abrir um negócio que atendesse o público A e B pela região do Itanhangá Park, mas diante dos alugueis que custavam uma fortuna, o pensamento de Renato migrou para o delivery.

O dono da ideia em Campo Grande, Renato Oliveira, garante bebida trincando na porta de casa. (Foto: Marcos Ermínio)O dono da ideia em Campo Grande, Renato Oliveira, garante bebida trincando na porta de casa. (Foto: Marcos Ermínio)

"Comecei a pesquisar e vi o negócio bastante fomentado em grandes centros, como Rio de Janeiro e São Paulo. Peguei essas ideias, adicionei o know-how que a gente tem no setor de bebidas e montei o delivery", explica.

As vendas são pela internet e pelo telefone e os preços são de igual para igual de conveniências de espaço físico. Por enquanto, apesar da Clickbeer estar no Facebook, é apenas como marketing de divulgação. Mas Renato ainda pretende implantar o serviço nas redes sociais e também pelo whats app.

Inicialmente, a conveniência se destina a atender festas de final de semana onde acabou a bebida, oferecendo a comodidade de ninguém ter que sair de casa. "A gente usa o marketing não perca nenhum segundo do jogo ou da luta ou ainda batendo na tecla da Lei Seca, de se beber não dirija e chame a Clickbeer", completa Renato.

O tempo máximo de entrega é de 15 a 20 minutos para o Centro e de 25 a 30 para os bairros. A dúvida que surge aí é se a cerveja vai chegar gelada. O baú do motoentregador foi adaptado como caixa térmica que conserva a temperatura. “Chega trincando, 100%”, garante o dono.

O delivery por enquanto cobre o Centro e os bairros: Carandá Bosque, Autonomista, São Francisco, Cruzeiro, Santa Fé, Coophafé, Jardim dos Estados, Cidade Jardim, Cachoeira, Itanhangá, Vila Glória, Amambaí, Vila Carvalho, Monte Líbano e São Bento. Os preços da taxa de entrega variam entre R$ 4 e R$ 6. O site da Clickbeer é o: http://www.clickbeerdelivery.com.br e no Facebook, pela Fan Page https://www.facebook.com/ClickbeerDelivery?fref=ts.

Aplicativo permite rastrear trajeto do taxista até você. Tempo máximo de espera é de 10 min. Aplicativo permite rastrear trajeto do taxista até você. Tempo máximo de espera é de 10 min.

Por outro lado, se o desejo for de sair, um aplicativo já disponibiliza táxi em um clique. Pelo “Easy Táxi”, basta clicar em ‘pedir táxi’ e é só esperar. A proposta promete por fim às linhas ocupadas e demora no atendimento. O sistema que dispensa qualquer ligação já está em funcionamento na Capital. O pedido é gratuito, basta o aparelho ter internet para ter acesso ao aplicativo.

O negócio é novo por aqui, mas em algumas capitais brasileiras e pela América do Sul, o aplicativo já é utilizado há algum tempo.

Em Campo Grande, cerca de 100 taxistas já aderiram à tecnologia. Outra novidade pra quem vai usar o serviço, é que o taxista, quase sempre uma figura estranha, pode ser identificado no pedido no pedido do atendimento, com informações de que vão do nome até o celular do motorista.

Quem pedir o táxi não vai sentir a diferença no bolso, é o mesmo valor dos que são pedidos por uma cooperativa, mas o taxista tem o custo de R$2,00 por corrida. O trajeto do motorista até o local pedido, que pode ser rastreado pelo cliente. Desde que não haja imprevistos, o serviço garante o tempo máximo de espera de 10 minutos.

O pedido também pode ser feito pelo site http://www.easytaxi.com.br/. O aplicativo está disponível para iOS e Android, pela App Store e Google Play.




Inovador, único e excelente pedida, principalmente nesse tempo de frio, pedir um vinho para tomar com o namorado, uma pipoquinha e uma coca para um filme, pizza, chocolate, caraca tem até SAL rs, não vou precisar mais pedir para a vizinhança quando faltar algo.
Parabéns pela ideia e obrigada por contribuir com o desenvolvimento desta cidade e principalmente a prestação de comodidade e segurança para nós cidadãos.
 
Agatha Nicolle em 21/07/2013 22:10:24
Como se os menores tivessem dificuldade de comprar bebidas em nosso país. Para de gorar o trabalho dos outros.
 
Ana Lima em 08/07/2013 23:28:57
Agora que a molecada menor de idade vai se embriagar, tá claro que isso é um negócio perigoso, vender bebida alcoólica nos escuros, isso só pode ser piada!! ATENÇÃO SRS PAIS, FIQUEM ATENTOS P/ ESSE TIPO DE COMÉRCIO, POIS AS DEPENDÊNCIAS QUÍMICAS VÃO AUMENTAR, PRESTA ATENÇÃO SR. RENATO DE OLIVEIRA, POIS VAIS DESTRUIR MUITAS FAMÍLIAS, PENSE NISSO, COMO RESSALTOU NOSSO AMIGO, ALE X ANDRÉ DE SOUZA , E SE FOR UM DE MENOR? É LÓGICO QUE O TAXISTA NÃO VAI SE PREOCUPAR EM VER SE O RECEBEDOR DA MERCARDORIA É DE MAIOR OU NÃO!!
 
waldomiro ajala em 08/07/2013 22:29:30
Taí! ótima pedida... isso vai ser muito bom, pura praticidade e comodidade. Sucesso!
 
Jorge Fonseca em 08/07/2013 20:56:05
Parabêns Renato,
sucesso
 
Jaime Cerqueira em 08/07/2013 16:14:37
e se um "di menor" pedir a bebida como fica?
 
Alex André de Souza em 08/07/2013 13:30:59
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.