A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

21/08/2015 06:45

Em loja de bairro, tem gente na fila antes mesmo das portas abrirem para bazar

Naiane Mesquita
Liquidação em loja deu tão certo que dona precisou limitar o número de pessoas (Fotos: Fernando Antunes)Liquidação em loja deu tão certo que dona precisou limitar o número de pessoas (Fotos: Fernando Antunes)

Em uma rua nada movimentada do bairro Planalto, as mulheres se enfileiravam na porta de uma loja de roupas para garantir um lugar na sombra. De cinco em cinco, elas finalmente conseguiam entrar e conferir as promoções. Pode parecer loucura de mulher que é doida por uma liquidação, mas para a proprietária, é a realização de um sonho construído nos últimos três anos.

Veja Mais
Estilistas criam coleção especial para quem tem algum tipo de deficiência física
Referência em Medicina, cursinho abre inscrições para bolsas de até 100%

Antes que alguém pense que é propaganda, o Lado B só se interessou pelo lugar por conta da fila formada em uma loja de bairro que tem a periferia até no nome: "Da Villa". “Eu sempre gostei de trabalhar com vendas, com moda. Comecei vendendo de porta em porta, levando os produtos até as clientes. Isso foi há três anos”, relembra.

Jaqueline deixou o Direito de lado para investir em loja Jaqueline deixou o Direito de lado para investir em loja

Formada em Direito, a advogada largou a profissão promissora para seguir a diante com o sonho de ter uma loja. “Tive um bebê também, que agora está com seis meses e acredito que fiz a escolha certa. O direito exige muito tempo, muito estudo, muita dedicação, não tem como você deixar algumas coisas de lado pelo estudo em certas horas. Não que ter uma loja seja fácil, precisa ter muita dedicação, mas é diferente, você tem uma flexibilidade nos horários”, acredita Jaqueline.

Antenada, a campo-grandense traz roupas de diferentes regiões do País e prioriza preços mais acessíveis. “Não vendo roupa de marca”.

A liquidação que fez as mulheres enlouquecerem é bem em conta, com produtos de R$ 10 a R$ 49,90. “Faço esse bazar sempre no mês de agosto e esse é o segundo ano. Tivemos um retorno interessante ano passado, mas esse ano foi impressionante. Surtiu um efeito gritante, estamos muito felizes. Eu acredito que passaram pela loja umas 800 pessoas até agora”, afirma.

O Lado B visitou a loja "Da Villa" por volta do horário de almoço e realmente o movimento era intenso. “Eu achei que agora deu uma acalmada”, brincou Jaqueline. Ela conta que sempre abre a loja às 9 horas, mas que hoje já tinha cliente desde às 7h30. 

Proprietária limitou o número de pessoas que entravam na loja para evitar tumulto Proprietária limitou o número de pessoas que entravam na loja para evitar tumulto
Com 14 anos, Amanda Mello segurou 8 peças para experimentar durante a liquidaçãoCom 14 anos, Amanda Mello segurou 8 peças para experimentar durante a liquidação

Para montar o bazar, ela separa cerca de 400 peças para a promoção e remarca algumas com valores menores. “A loja toda acaba entrando em liquidação. Jogamos muito abaixo do valor do mercado”, diz. A divulgação dos produtos é toda feita pelo Instagram. “As pessoas conhecem a loja pelas redes sociais mesmo. Agora nós estamos entregando para todo o país. São Roupas de São Paulo, Paraná, Minas Gerais e mais para o público jovem, sempre com muita variedade e com um preço bacana”, acredita.

Quem já é cliente fiel confirma que a liquidação faz sucesso. “Sempre que tenho uma festa ou algum evento eu corro aqui para comprar algo. Moro há algumas quadras. O que mais gosto daqui são os vestidos, eles são lindos”, afirma Amanda Mello, 14 anos.

Já Michelly Rodrigues, 22 anos, veio direto da aula na UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) para o bazar. “É caminho. Aproveitei para ver as promoções. Já peguei algumas coisas para experimentar”, confessa, com a mão cheia de roupa.

A loja Da Villa Modas fica na rua Júpiter, 66, Vila Planalto. 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.