A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

11/05/2012 09:34

Lado B conta a sensação de dirigir um carro 100% elétrico

Fabiano Arruda
Nissan Leaf, carro 100% elétrico, estacionado num local em que não vai visitar. A carga do veículo é feita em tomada convencional e pode levar até 12 horas. (Foto: João Garrigó)Nissan Leaf, carro 100% elétrico, estacionado num local em que não vai visitar. A carga do veículo é feita em tomada convencional e pode levar até 12 horas. (Foto: João Garrigó)

Para fazer funcionar o carro anunciado como 100% elétrico basta pisar no freio e apertar um botão, similar ao liga/desliga da tevê. Pronto. Os dispositivos são acionados e o painel, touch screen, mostra as funções. Ao pisar no acelerador, o veículo está pronto para rodar. O detalhe é como saber se ele está ligado: não existe sequer um ruído.

Veja Mais
Graças a tecnologia, noiva assiste cerimônia antes de entrar na igreja
Última oportunidade pra preparar a casa pro fim de ano

Extremamente silencioso, só é possível saber que o carro está pronto para funcionar graças a dispositivos no painel. A alavanca de comando, similar a de um carro automático, possui quatro comandos: andar, ré, neutro e parar, utilizado somente quando o carro estacionar.

Acionado o mecanismo para o carro andar, falta um detalhe. Caso o motorista esteja como cinto e pise no acelerador, a alavanca que corresponde ao freio de mão é desativada automaticamente. Todo este processo é muito rápido e agora o Nissan Leaf está pronto para sair às ruas.

Sem câmbio, marcha, correia dentada, escapamento e com a propaganda de que é composto 99% por materiais recicláveis, como teto, banco e encosto de braço, feitos de garrafa pet. O modelo é a amostra do que o mercado automobilístico ambiciona ao se desprender dos combustíveis fósseis e dar um chega pra lá na poluição.

O carro 100% elétrico tem emissão zero de gás carbônico. Apesar de um modelo mais compacto, conhecido com hach, o espaço interno é suficiente para uma família, por exemplo.

Ao sair do carro do Shopping Campo Grande, onde a montadora japonesa realiza um evento itinerante que deve percorrer cerca de 30 cidades até o final do primeiro semestre, o que se tem é uma sensação única. Afinal, o Leaf é considerado o único 100% elétrico no mundo. Outras marcas têm modelos híbridos, que utilizam energias alternativas, mas conciliam com o uso de combustíveis.

Botão ao lado do volante dá partida; tecnologia ainda inclui comandos de voz e painel touch screen.Botão ao lado do volante dá partida; tecnologia ainda inclui comandos de voz e painel touch screen.
Em torque, motor do carro elétrico corresponde a um 3.0.Em torque, motor do carro elétrico corresponde a um 3.0.

Experiência - Extremamente tecnológico, o veículo possui comando de voz para acionar telefone, som e GPS, além de ter piloto automático e comandos de som e telefone no volante. Ao precisar acionar a ré durante o percurso percorrido na região próxima ao Shopping, a câmera ajuda e faz um traçado para indicar aonde o motorista deve seguir para fazer a manobra.

Abastecer o Nissan Leaf pode ainda representar uma realidade distante para os brasileiros, já que o modelo, fabricado no Japão, é comercializado nos Estados Unidos, Europa e na própria terra do sol nascente. Realidade não tão distante, contudo. Basta conectar o carro numa tomada convencional. Segundo informações da montadora, em 110 volts são 12 horas de carga, em 220 oito horas e em 440 volts, potência mais encontrada em usinas, com apenas meia hora a carga está completa. A autonomia é estimada em 160 quilômetros.

Mas em quanto encareceria o consumo de energia elétrica de uma residência para recarregar a bateria de um carro? Segundo a Nissan, representaria 40% do que um motorista gasta com gasolina por exemplo.

Comercializado a cerca de US$ 35 mil, a empresa japonesa estima que o Leaf esteja em terras brasileiras antes da Copa do Mundo de 2014. No entanto, até lá, espera que ocorram algumas mudanças. Um dos exemplos é que postos de combustíveis no País teriam de oferecer a alternativa de motoristas recarregarem a bateria. Entretanto, pela legislação brasileira, apenas as companhias de energia elétrica são responsáveis pelo fornecimento.

Nissan Leaf: quatro portas e design moderno.Nissan Leaf: quatro portas e design moderno.

Pôneis malditos - O funcionamento do motor de um carro elétrico, segundo explicações da montadora, diferencia-se dos motores convencionais.

A mensuração não é feita em cavalos, mas se for utilizada esta comparação, o Leaf equivale a um 1.6 com 107 cavalos. No entanto, seu diferencial está no torque de 28,5 kgfm, que dá força ao desempenho e o faz ser semelhante a um 3.6 V6.

Desenvolvido com chassi movido a bateria de íon de lítio, a novidade da Nissan realmente dá respostas satisfatórias no trânsito. Ao pisar logo se percebe que ele anda bem e não fica para trás em relação aos carros convencionais.

Evento - O test drive feito no Nissan Leaf ocorreu a convite da montadora, que realiza o Nissan Inova Show até domingo no estacionamento do Shopping Campo Grande.

Nissan Versa.Nissan Versa.
Nissan March (Foto: Divulgação)Nissan March (Foto: Divulgação)

No local, a marca busca angariar clientes ao disponibilizar uma carreta, que percorre todo País, que oferece vídeos promocionais que podem ser assistidos até em 3D com objetivo de provocar o primeiro contato com a montadora nipônica.

O espaço ainda possibilita aos condutores realizar o test drive em todos os veículos da marca. Entre os destaques estão duas novidades, apostas da Nissan para venda de veículos no País.

Um deles é o sedan Versa com motor 1.6 16 válvulas Flex Fluel. O primeiro Sedan compacto da Nissan tem preço estimado de R$ 35,4 mil.

Já o March é o primeiro modelo popular japonês. Tem airbag duplo de série, motor 1.0 16V. A versão básica tem preço estimado em pouco mais de R$ 27 mil.

Montadora japonesa realiza evento no estacionamento do Shopping Campo Grande.Montadora japonesa realiza evento no estacionamento do Shopping Campo Grande.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.