A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

11/11/2011 11:00

Loja vende o passado em brinquedos, eletrônicos e muitas relíquias

Ângela Kempfer
Topo Gigio é um dos brinquedos à venda no Arco da Velha.Topo Gigio é um dos brinquedos à venda no "Arco da Velha".

Há duas semanas, uma loja no cruzamento da Rua 7 de Setembro com a Pedro Celestino propõe uma viagem no tempo. A “Arco da Velha” vende o passado em brinquedos, revistas, eletrônicos, eletrodomésticos, objetos de decoração e discos de vinil.

Veja Mais
Referência em Medicina, cursinho abre inscrições para bolsas de até 100%
Buffet que virou grife tem clima de campo em plena Chácara Cachoeira

O “retro” autêntico, muito comum em São Paulo e em sites como Mercado Livre, agora tem ponto em Campo Grande, aberto pelo casal Leda Ribeiro e José Carlos de Goes. Na verdade, a loja tem o mesmo tempo do casamento: dois anos. Mas antes funcionava na Rui Barbosa.

“Viajamos uma vez por ano para a Europa e também procuro coisas em leilões em São Paulo. Buscamos o que é antigo, diferente ou exótico”, explica o proprietário que também recebe muitos objetos de pessoas comuns, que vendem, deixam em consignação, ou trocam o produto por outro da loja.

Barbeador da década de 70 no estoque da loja.Barbeador da década de 70 no estoque da loja.
Prateleira cheia de coisas do passado.Prateleira cheia de coisas do passado.

Na prateleira de revistas antigas, por exemplo, uma das edições tem a propaganda do lançamento do Aero Willys, na década de 60, com fotos de uma família grande e feliz. Outra, a “Fon Fon”, é de 1956 e custa R$ 25,00.

Do outro lado, há um telefone modelo JK, também barbeador à pilha da década de 70 (ainda funcionando), abridor de latas elétrico e uma coleção de produtos da Coca-Cola do século passado.

“Tem muita procura por câmeras analógicas, por exemplo. É incrível que na era digital ainda seja assim”, diz o dono que também chama a atenção para um esqui de esportes aquáticos, de madeira, da década de 70. “É uma raridade, porque naquela época era muito caro importar esse tipo de mercadoria dos Estados Unidos”

Na mesa perto do caixa, um toca discos muito bem conservado está pronto para os interessados em ouvir discos de vinil, dezenas deles.

A loja é uma diversão, já com frequentadores cativos. “Aos sábados isso aqui fica lotado. Alguns idosos sempre aparecem para perguntar se há alguma novidade e compram, mas a maioria do público é gurizada”, conta José.

José mostra disco que acha que não vai colocar à venda.José mostra disco que acha que não vai colocar à venda.

Pela loja, o boneco Topo Gigio, de 1976, ainda não tem valor estipulado. A pesquisa na internet já mostrou que pode chegar a R$ 220,00.

Algumas peças, no entanto, têm preço formado pelo valor histórico e afetivo estabelecido pelo dono, que em alguns casos se apega tanto ao produto que nem sequer coloca à venda.

A dúvida mais recente é sobre um disco de “Os Incríveis”, com Mingo, Nenê e Risonho. “Acho que foi ficar com ele. Muita gente fala que é uma relíquia impossível de colocar preço”, justifica.

O servidor José Tavares de França Neto nunca havia entrado na loja, mas não faltava vontade. “Sempre passava na frente e tinha curiosidade. É surpreendente”.




Zé....parabéns.....pela loja e pelo sucesso vc mereçe
Vamos abrir uma franquia em Corupá -SC
Grande Abraço
Zalewski
 
daniel zalewski em 22/11/2012 22:13:08
Finalmente uma dessas em campo grande. Pra quem gosta do estilo vintage na decoração vale a pena conhecer!!
 
fernanda.dorileu em 14/11/2011 09:09:31
sou louca pelo gigio, quando criança possuia um que me foi levado quando nossa casa foi atingida pela enchente em aquidauana, fiquei até emocionada ao ve-lo. Pena que o valor esta fora do meu alcançe. Mesmo assim desejo susseso pela loja.
ainda irei conheçe-la de perto
 
carmen vasconcelos em 13/11/2011 06:08:02
Parabéns a Professora Leda e seu esposa. A loja é realmente muito bacana. Recordo do folheto que nos deu no semestre passado em sala de aula. Tudo de bom pra vocês!
 
Elton Ricci em 13/11/2011 05:43:42
Eu também estou a procura do boneco Fofão.
 
Tina Pereira em 13/11/2011 01:02:53
Achei interessante esta iniciativa! Quem sabe lá encontrarei alguma boneca Susi da época da infância! Sucesso!
 
carol Lopes em 12/11/2011 12:41:11
Vou fazer visita, gostei parece muito interessante
 
Aparecida da Silva em 12/11/2011 12:34:41
Achei muito legal TopoGigio.... eu tinha um desses
 
Donny Rojas em 12/11/2011 11:35:21
muito boa essa iniciativa de vender objetos antigos
 
Luiz Ricardo em 12/11/2011 08:49:20
Ah, o Arco da Velha é um lugar bacana, vale a pena ser visitado. O pessoal é super simpático e tudo lá remete a algo que a gente já viu ou, se não viu, merece ver. E a nova loja ficou linda!
 
Marília Costa Chinchilla em 12/11/2011 01:22:37
Leda Ribeiro, esta é minha professora. Um abraço pra você, continue com este sucesso que voce é!
 
Eraldo Filho em 11/11/2011 11:45:19
essa loja ficava ao lado da minha casa, na rui barbosa, vale a pena mesmo ir, tem muita raridade e tudo conservado!
 
tainara rebelo em 11/11/2011 11:21:50
Muito bom, vou dar uma passadinha lá assim que possível.
 
Antonio Carlos Azuaga em 11/11/2011 11:16:05
Hum, campo grande precisava de um lugar incrivel como esse. Parabens pela organizacao e otimas opcoes.
 
claudio rai em 11/11/2011 07:24:43
Tenho um sonho de infancia de ter um fofão, lembra aquele da tv será q tem um desses ai?
 
sandra santos em 11/11/2011 02:39:38
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.