A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

17/04/2012 16:19

Mais do que aplicativo sobre localização das pessoas, Foursquare virou um jogo

Mariana Lopes
Com celular em mãos, o check in é sempre obrigatório. (Foto: João Garrigó)Com celular em mãos, o check in é sempre obrigatório. (Foto: João Garrigó)

Quem passou pela Pizza House ontem, com certeza percebeu um grupo de pessoas diferente. Eram jovens de 18 a uns 20 e poucos anos, entre estudantes e profissionais de diversas áreas. O que eles tinham em comum? A fissura em marcar nas redes sociais os lugares por onde passam.

Veja Mais
De super-herói a câmera analógica, presentes para nerds estão em alta
Oficina oferece de graça curso básico sobre veículos para mulheres

O que talvez tenha chamado mais a atenção é que as pizzas disputavam lugar nas mesas com notebooks, tablets e celulares. Nos aparelhos, a página mais acessada da noite foi a do aplicativo Foursquare, que garante as devidas marcações da localização de que estava lá.

No "FoursquareDay", que aconteceu ontem no mundo inteiro, qualquer check in feito pelos usuários do aplicativo vinha acompanhado das tags #4sqDay ou #4sqDayBrasil.

Quanto à data, o organizador do evento em Campo Grande, Murilo Delmondes, 25 anos, publicitário, explica que não foi escolhida aleatoriamente. “Na tradução, foursquare significa quatro ao quadrado, que somando dá 16. Por isso 16 de abril, já que é o quarto mês do ano”, conta.

Mas a ideia vai bem além de apenas tornar público nas mídias o aplicativo e sim divulgar que se tornou um jogo competitivo, no qual quem ganha é quem realiza o maior número de check in em um único dia e acumula mais pontos.

O jogo parece sem sentido, mas a competição é tanta, que, mesmo em grupo de amigos, um monitora a conta do outro para não haver trapaças. “Não vale marcar lugares que a pessoa não foi e nem que só passou em frente, tem que entrar e ficar no mínimo dois minutos”, explica o estudante de administração Guilherme Ângelo, 20 anos.

O próprio Guilherme vive sob suspeita, dizem os amigos. As marcações do rapaz geram desconfiança, já que a média de check in dele é de 18 lugares por dia. “Ele é o que mais marca. Se passa na frente de um lugar, já pega o celular”, entregam.

No jogo, os pontos também podem se transformar em brindes. O empresário Estevão Rizzo explica que muitos bares e restaurantes dão descontos a quem fazer um número x de check in no lugar. “Essa pessoa ganha também uma coroa e é chamada de prefeito”, conta.

Mas para quem ainda não achou graça na tal brincadeira, a estudante de Psicologia Tamyres Cullar ensina: “Acho legal porque dá para trocar informações sobre os lugares, se é bom, se é ruim”.

Ela conta que também gosta de usar o Foursquare quando vai a cidades que não conhece e costuma pegar dicas de lugares. “Nos comentários das pessoas sobre bares, baladas e restaurantes dá para saber se o local é bacana ou não”.

Estevão e Murilo mostram página do Foursquare Brasil.Estevão e Murilo mostram página do Foursquare Brasil.



O jogo parece sem sentido e... é sem sentido mesmo.
 
Willian Jose em 27/07/2012 08:56:35
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.