A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

24/11/2015 06:12

Noiva chama para chá bar e surpreende convidados com festa surpresa de casamento

Paula Maciulevicius
Juliana e o noivo André, em selfie com os convidados. (Fotos: Arquivo Pessoal)Juliana e o noivo André, em selfie com os convidados. (Fotos: Arquivo Pessoal)

Era para ser um chá bar. Foi com esse pretexto que os amigos mais próximos e familiares foram convidados no último final de semana. O evento seria apenas uma confraternização e entrega dos presentes comprados para a casa nova de Juliana e André. Faltando 1h para o começo da festa, a noiva decidiu que faria do chá, um casamento e levada pela filha de 4 anos, percorreu o caminho da varanda até o altar improvisado.

Veja Mais
Estilistas criam coleção especial para quem tem algum tipo de deficiência física
Referência em Medicina, cursinho abre inscrições para bolsas de até 100%

Juliana é fotógrafa, consultora de vendas e avessa à festas, apesar de clicar muitas, nunca imaginou para si vivendo o contrário. "Só de pensar em centenas de pessoas me olhando entrando vestida de noiva e depois eu não conseguir dar atenção para todo mundo já me deixava agoniada", conta Juliana Santana dos Santos Marques, de 26 anos.

Eles namoram desde 2013 e casar estava previsto para abril do ano que vem, em uma chácara, com mais de 150 convidados. No entanto, a ideia foi mudando e o investimento se voltou para à casa. O vestido estava comprado e disso ela fez segredo, mas sugeriu ao namorado que diminuíssem a festa ao máximo a ponto de fazê-la caber dentro da varanda de casa.

Decoração foi prevista como chá bar.Decoração foi prevista como chá bar.

Na data de aniversário, início desse mês, André fez surpresa e o pedido de casamento saiu no restaurante de sushi. No último dia 17, eles se casaram no civil e marcaram para o sábado que passou, o chá bar. "Todo mundo achou que ia chegar lá, entregar o presente e zuar a gente. Ninguém, nem ele, sabia que eu ia entrar de noiva", conta Juliana.

O chá foi feito na varanda da casa de uma amiga e reuniu em torno de 50 pessoas. O casal tinha feito a lista de presentes e cada um comprou de acordo com o que foi pedido. Na hora de arrumar o espaço, a amiga resolveu fazer de TNT, um tapete vermelho e juntou um aparador à cena, como se fosse o altar. Depois de arrumar tudo, ela sugeriu que Juliana entrasse de noiva, já que o vestido estava comprado mesmo.

"Foi tudo 1h antes, organizei o chá com a intenção de ser chá de casa nova mesmo", diz a noiva. A filha Rebeca, de 4 anos, é do primeiro casamento de Juliana e a mãe queria passar a ela a imagem de que ainda é possível acreditar no amor. "Sempre tive em mente que quem me entregaria para o homem que eu amo seria a minha filha, eu de certa forma queria apagar da mente dela a imagem frustrada de casamento falido", explica.

Noiva entrando com a filha pelo tapete vermelho.Noiva entrando com a filha pelo tapete vermelho.
Juliana e Rebeca, a menininha de 4 anos que levou a mãe até o altar. Juliana e Rebeca, a menininha de 4 anos que levou a mãe até o altar.

A pequenina se encantou pelo vestido da mãe. Ela já sabia que a família estava para mudar e a todo casamento que assistia, pensava que seria o de Juliana. "Ela achou fantástico, porque querendo ou não, o meu vestido era meio de 'fadinha', parecido com o que ela vê no desenho", compara a mãe.

Por telefone, Rebeca fala com naturalidade da entrega da mãe para o 'tio André no altar'. "Ela estava com um vestido e um sapo. Eu entreguei ela para o tio André, foi lindo. E ela falou 'muito obrigada'. Foi o dia mais lindo da minha vida, ela estava parecendo uma Barbie", diz a mocinha. "Se eu quero me casar? Não, eu sou criança ainda", me responde a pequena.

Antes da entrada, André começou a estranhar a demora. "Eu achei que ela iria recepcionar os convidados, perguntava dela e só respondiam que estava no quarto, se arrumando e na verdade estava era fazendo essa surpresa para mim e para todos", descreve o noivo, André Marques Ferreira, de 28 anos.

As amigas pediram para ele ficar posicionado em frente às cadeiras. "Eu perguntei: mas por que? O que vai acontecer? E de repente, a porta da casa abriu e ela saiu vestida de noiva. Eu fiquei muito surpreso e ao mesmo tempo feliz", diz.

Momento das alianças.Momento das alianças.
E o beijo, depois de casados.E o beijo, depois de casados.

A responsabilidade é grande de receber a futura esposa das mãozinhas da pequena enteada. "Não tinha pessoa melhor para trazer a Juliana. Ela não entende aquele nervosismo todo, veio olhando para mim e a sensação foi muito boa", conta.

Como convidada estava a missionária da igreja que o casal frequenta, a Batista. Até ela ficou surpresa, mas realizou a cerimônia e abençoou as alianças. A simplicidade e o improviso reinou na festa, ao lado do sorriso dos noivos. Juliana não quis câmera profissional e cogitou até fazer uma caixinha de celulares, para que os convidados aproveitassem somente a festa. Só não a fez porque senão restaria apenas o registro na memória.

Sobre a entrada com sapo, ela brinca que toda mulher vive sonhando com um príncipe encantado. "Eu me casei com um, então joguei o sapo, porque já tenho o meu príncipe", explica. Depois da cerimônia, os convidados começaram a 'zuação' já esperada com o casal, agora marido e mulher, também perante a Deus.

"Querendo ou não, toda mulher sonha com isso", resume a noiva.

Curta o Lado B no Facebook.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.