A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

08/01/2015 06:26

Noiva entra pedalando em casamento e ao invés de jogar buquê, sorteia bicicleta

Paula Maciulevicius
Elijane e Nilson prometeram pedalar juntos para sempre. (Foto:  Leonardo de França)Elijane e Nilson prometeram pedalar juntos para sempre. (Foto: Leonardo de França)

De bibicleta vintage verde, vestido branco e buquê, a noiva entrou pelas portas do Parque do Sóter para dizer "sim" no altar. Numa tarde de segunda-feira, o casal conhecido pelo grupo de pedal "Sopa de Pedra", Elijane e Nilson trocaram alianças perante 100 convidados entre amigos e familiares, onde prometeram pedalar juntos para sempre. 

Veja Mais
Estilistas criam coleção especial para quem tem algum tipo de deficiência física
Referência em Medicina, cursinho abre inscrições para bolsas de até 100%

O casamento que completou bodas de papel foi na varanda da administração do parque, ao invés do verde do gramado. No dia, até a chuva quis se fazer presente e eles tiveram de readequar a cerimônia, mas nem assim a sutileza dos detalhes se perdeu. 

Marcado para às 4h da tarde, Nilson Young recebeu os convidados e depois, para já preparar o clima, deu uma volta de bicicleta em direção ao altar. A noiva, Elijane Coelho, adentrou o parque sobre as duas rodas, na companhia dos dois sobrinhos mais velhos como pajem e dama. "Deixei a bicicleta na varanda e entrei de braços com a minha mãe", descreve.

Junto da dama e do pajem, noiva entrou de buquê pedalando bicicleta vintage. (Foto:  Leonardo de França)Junto da dama e do pajem, noiva entrou de buquê pedalando bicicleta vintage. (Foto: Leonardo de França)

Os padrinhos já aguardavam no altar para a cerimônia que foi realizada dentro dos ensinamentos "Seicho no ie". A noiva usava alpargata e o noivo AllStar.

Feito pela mãe da noiva, o vestido era curto, mas a delicadeza do branco fazia referência a um de casamento. "Nunca pensei em vestido convencional, longo e tal... Achei o noivo perfeito para o tipo de casamento que eu sonhava", comenta Elijane

Também ciclista, a decoração e o buffet ficaram a cargo da chef de cozinha, entre outras profissões, Aline Stochi, de 25 anos.

"Foi o primeiro casamento que fez, não foi difícil para eu decorar, porque sou ciclista e artista plástica, então fui unindo tudo o que via que ia ficar legal", explica Aline.

Plaquinhas indicavam o local da cerimônia. (Foto:  Leonardo de França)Plaquinhas indicavam o local da cerimônia. (Foto: Leonardo de França)
Bolo foi naked cake com casal de ciclistas de bonequinhos. (Foto:  Leonardo de França)Bolo foi naked cake com casal de ciclistas de bonequinhos. (Foto: Leonardo de França)
E pedalarão felizes para sempre dizia uma das placas. (Foto:  Leonardo de França)E "pedalarão felizes para sempre" dizia uma das placas. (Foto: Leonardo de França)
Varal de fotos marcava os registros das aventuras sobre duas rodas do casal. (Foto:  Leonardo de França)Varal de fotos marcava os registros das aventuras sobre duas rodas do casal. (Foto: Leonardo de França)

Cada detalhe das plaquinhas indicando o local do casamento ou mesmo o "pedalarão felizes para sempre", saíram das mãos dela. "Usei muito cor e como foi no parque, procurei usar madeira reciclada, flores, algo meio campestre, que remetesse ao ciclismo", completa.

O bolo era um 'naked cake' que tinha como bonequinhos, claro, noivos de bicicleta feitos de arame, comprados pela noiva na Praça Ari Coelho de hippies. "Colocamos um varal com fotos das nossas aventuras, que todo mundo podia levar e levou. Ficaram umas duas só", conta a noiva.

O casamento que completou bodas de papel foi na varanda do Parque Sóter. (Foto:  Leonardo de França)O casamento que completou bodas de papel foi na varanda do Parque Sóter. (Foto: Leonardo de França)

Encerrada a cerimônia, eles saíram ao som da música "Completo", da cantora Ivete Sangalo para fazer as fotos junto ao bolo, cumprimentar e servir as comidinhas aos convidados. O buffet tinha salgadinhos, suco e água. "E depois da chuva, veio aquele dia lindo que abre, sabe? Ficou perfeito", recorda Elijane. 

A escolha por se casar em plena segunda-feira veio como sugestão da admistração do próprio parque. Isso porque o Sóter não abre para funcionamento deste dia. Para conseguir realizar a cerimônia lá, o primeiro passo foi pedir autorização na Funesp (Fundação Municipal de Esporte) e em contrapartida auxiliar com produtos de limpeza para o pós festa.

Ao invés de jogar o buquê, a noiva sorteou uma bicicleta. Outra surpresa que até era esperada pelos convidados que sabiam que o casamento fugia do tradicional. "Eu preparei um folhetinho que tinha uma oração sobre encontrar a metade da alma e nela tinha um número de três dígitos, na bicicleta estava o cadeado. Fiz uma fila e cada uma das meninas pegou um papelzinho que tinha a senha para abrir o cadeado", descreve Elijane. 

Os comentários dos convidados eram só elogios sobre a 'atmosfera' do casamento. "Ficou de fato a nossa cara, ficou bem, tinha o nosso sentimento em todos os detalhes", finaliza Elijane.

 

Fotografia premiada em junho de 2014, na segunda edição do Inspiration Photographers. Registro do amigo, ciclista, fotógrafo e convidado da festa, Beto Nascimento.Fotografia premiada em junho de 2014, na segunda edição do "Inspiration Photographers". Registro do amigo, ciclista, fotógrafo e convidado da festa, Beto Nascimento.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.