A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

09/02/2013 13:02

Depois de 30 anos, loja de instrumentos musicais fecha as portas

Mariana Lopes
O violão Strinberg foi um dos poucos instrumentos que sobrou na loja A Musical (Fotos: Luciano Muta)O violão Strinberg foi um dos poucos instrumentos que sobrou na loja "A Musical" (Fotos: Luciano Muta)

Na vitrine praticamente vazia, um violão Strinberg preto, acompanhado apenas do case, anuncia que a loja de instrumentos musicais mais antiga de Campo Grande está prestes a fechar as portas. O motivo, o proprietário não titubeia em dizer. “É só olhar ao redor e ver que o comércio aqui morreu”, diz Frederico Torres, herdeiro do patrimônio.

Veja Mais
Parque das Nações terá Jota Quest de graça, além de Curimba e Bella Xu
Morre ator e comediante Guilherme Karan aos 58 anos

O ponto escolhido para montar o empreendimento era onde o comércio da cidade fluía em tempos de outrora. Rua Dom Aquino, bem em frente ao prédio da antiga rodoviária.

O sonho de José Antônio Torres, ou apenas seo Zé, foi acabando devagar, assim como o movimento na região. “De uns anos para cá, só vinham clientes que eram fixos da loja, mas só eles não cobrem os gastos, que são muito altos”, explica Fred.

Tudo começou com vendas de vinil e fitas k7, em 1984. Quase uma década depois, a loja “A Musical” investiu em instrumentos e perdurou por aproximadamente 30 anos como uma das mais populares entre os músicos da Capital.

 

Cliente há mais de 20 anos, nem ganhando um afinador de presente Iraci esquece o lamento de ver a loja fechando as portasCliente há mais de 20 anos, nem ganhando um afinador de presente Iraci esquece o lamento de ver a loja fechando as portas

Há 15 anos, quem assumiu foi o filho, e ele até que tentou sustentar o comércio, mas desde que a rodoviária foi desativada no bairro Amambaí, “o mar não está para peixe”. “Preferi fechar antes que me endividasse”, diz Fred, enfático e direto.

O que sobrou da loja, como acessórios musicais pequenos e alguns poucos instrumentos, Fred está liquidando e afirma que inclusive os móveis também estão à venda.

Mas para quem é cliente antigo e fiel, como é o caso da cantora Iraci Guedes Albuquerque, 71 anos, tem a sorte de levar de presente alguma coisa do estoque. “Acabei de ganhar um afinador de violão”, conta.

Mas a alegria de ser presenteada não sobressai ao lamento de ver a loja encerrar as atividades. “Sou cliente aqui há mais de 20 anos, tinha vezes que vinha só para bater papo, é uma pena que tenham que fechar”, comenta Iraci.

O prédio onde funciona a loja será entregue ao proprietário no próximo dia 28. “Mas vou fechar antes disso, para limpar, retirar os móveis, instrumentos, e também pintar. Acredito que no máximo dia 26 eu não abro mais”, diz Fred.

A família agora segue outros rumos. “Eu vou ficar bem longe do comércio e meu pai vai continuar com a oficina de violão dele”, afirma Fred, com gozo de quem está realmente entusiasmado com a nova etapa que irá iniciar.

Na prateleira da loja, um rádio Toshiba da década de 80 remete bem ao passado. É da época de glória da “A Musical”. Mas o som que sai dele é bem atual, até moderno. E é nessa mistura, entre o antigo e o novo, que a loja fecha as portas, com gosto de saudade e desejo de nova fase.

Rádio Toshiba da década de 80, mistura do passado e do presenteRádio Toshiba da década de 80, mistura do passado e do presente



Sucesso na nova etapa de sua nova vida.
 
Joelma Stabile Vitro em 11/02/2013 12:44:07
Tenho um violão comprado nessa loja em 2001 que me acompanha até hoje. Saudades da Musical e do Seu Zé e família!!!
 
Lizoel Costa em 11/02/2013 10:26:25
Mais uma loja que sofre com as consequências causadas com a mudança da rodoviária antiga!!! Sei bem o que é isso pois, meu pai que está com a loja dele na Dom Aquino há mais de 15(quinze) anos também sabe como o comércio teve uma queda rigorosa com o reflexo dessa mudança que abalou as estruturas de muitas lojas....#fato#
 
Danielle Mello em 10/02/2013 22:45:54
Fui algumas vezes com meu falecido pai, tenente j. silva, comprar peças musicas nesta loja e ficou surpreso com esta noticia, também estudei com fred, no joaquim murtinho na decada de 90, um abraço e boa sorte companheiro. francisco.
 
francisco machado em 10/02/2013 19:37:41
O que deveria ter sido feito era entrar na era globalizada, a concorrência dos sites de compra na internet cresceu muito e fez com que as pessoas comprem muito mais pela internet, ele deveria era ter se adaptado à essa realidade!
 
Patricia Salamene em 10/02/2013 11:27:30
é uma pena, sou cliente desde que cheguei em Cpo Gde 1986, sempre fui muito bem atendido, espero mesmo que se superem e sigam suas vidas normalmente, sucesso. e o meu obrigado.
 
Maurício Lourenço Ferreira em 10/02/2013 09:37:27
Lamentável...já tive 2 violões e 1 viola recuperadas pelo seu José. Onde encontraremos mão de obra desse nível...
 
JOSIAS PEIXOTO ACOSTA em 09/02/2013 23:08:43
É lamentável! Mais nos dias de hoje o empresário tem que ficar atento para as mudenças de mercado. A internet poderia ser usada pelo empresário para aumentar suas vendas como também mudar a loja para um local apropriado, uma vez que o imóvel era alugado o que não impedia a mudança de endereço. Mesmo assim eu sinto muito por mais um empreendimento que fez parte de nossas vidas fechar as portas.. Desejo sucesso para Fred em seu novo desafio..
 
Claudio Vieira em 09/02/2013 18:15:38
é fredão fica tranquilo meu amigo que coisas melhores estão por vir ... abraços precisando tamo ai
 
wellington luxemburgo em 09/02/2013 16:26:02
Que pena....comprei muito nela quando comecei minha vida musical....uma pena mesmo....
 
Nildison Maroni em 09/02/2013 15:14:45
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.