A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

16/08/2013 21:33

Banda Velhas Virgens faz show comemorativo na Capital neste sábado

Vinícius Squinelo

O som escrachado da banda de rock Velhas Virgens, que tem como característica primordial as letras irreverentes, poderá ser conferido neste sábado(17), a partir das 22h, no Hangar Live Music, em Campo Grande. O show faz parte da turnê comemorativa de 15 anos do segundo álbum do grupo, “Vocês não sabem como é bom aqui dentro!”, lançado em 1996.

Veja Mais
"Toma aqui uns 50 reais", Naiara Azevedo abre fim de semana eclético
Ludmilla é uma fofa e mostra o que o funk pode ensinar ao nosso sertanejo

Criada em São Paulo na década de 80, a banda tem 12 discos lançados e vem ao longo da carreira ganhado espaço no cenário alternativo nacional, mesmo sem tocar em rádios ou aparecer cotidianamente em programas de TV. A banda é liderada pelo vocalista Paulão de Carvalho, que também toca gaita, e tem como integrantes atuais Alexandre “Cavalo” Dias (guitarra), Tuca Paiva (baixo), Juliana Kosso (vocais), Simon Brow (baterista) e Roy Carlini (guitarra).

O segundo disco "Vocês Não Sabem Como é Bom Aqui Dentro!" reuniu convidados ilustres como Roger, do Ultraje a Rigor, que canta com Paulão a sádica “Mulher do Diabo”. Rita Lee, que já havia escrito a apresentação do primeiro disco, aparece neste CD para cantar a saga noturna de bebedeiras na "Beijos de Corpo", enquanto o guitarrista Sérgio Hinds, da banda O Terço, deixa sua marca em "Pão Com Cerveja". Destacam-se ainda as canções "Já Dizia o Raul", "Vocês Não Sabem Como é Bom Aqui Dentro", a balada Blues "Não Vale Nada", a clássica “Abre essas Pernas”, entre outras.

Para Paulão, esse disco é o único cuja primeira tiragem não saiu pelo selo da banda (Gabaju Records), pois o grupo foi contratado de outra gravadora independente, a Velas. “Depois compramos o disco e relançamos. Esse disco tem muita história. Além de hits do nosso repertório como ‘Abre essas pernas’, ‘A mulher do diabo’, ‘Siririca Baby’, ‘Beijos de Corpo’, ‘Madrugada e Meia’, ‘Uns Drinks’ e ‘Não vale nada’, ainda tem musicas polêmicas como ‘Eu bebo sim’, samba eternizado na voz de Elizeth Cardoso nos anos 70, um cover que só saiu na primeira tiragem e depois os compositores, alegando a banda destruiu a cultura brasileira”.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.