A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

22/05/2014 06:32

Cidade já tem 4 baladas gay, popular ou cult, com preço de R$ 5 a R$ 40

Elverson Cardozo
Non Stop é popular com atendimento diferenciado, diz o dono. (Foto: Divulgação)Non Stop é popular com atendimento diferenciado, diz o dono. (Foto: Divulgação)

Campo Grande tem cada vez mais espaços para o público LGBT. Balada gay na Capital de Mato Grosso do Sul ocorre também em estilos variados, em ambientes populares, com entradas a R$ 5,00, outros mais “requintados”, com fama de cult, onde o valor pode chegar a R$ 40,00. Quem comanda negócios assim investe no marketing e tenta, sempre, ressaltar um diferencial frente à concorrência.

Veja Mais
Ludmilla é uma fofa e mostra o que o funk pode ensinar ao nosso sertanejo
Coletivo de DJs organiza festas com música para 'dançar mais e reparar menos'

Sócio-proprietário da boate Non Stop, uma das mais antigas na cidade, Cristian Queiff, de 28 anos, diz que procura seguir a tendência dos grandes centros, como São Paulo. “Trabalhamos com música, DJ, balada eletrônica, pop, electro house”, comenta.

Por muito tempo, afirma, show com Drag Queen era o principal meio de sobrevivência das casas noturnas do tipo que, segundo ele, ficavam lotadas. Uma prova é o antigo bistrô.

“Hoje em dia não tem. Não é que acabou, mas deu uma caída”, avalia, ao comentar que o investimento, agora, tem mais retorno nos Gogo Dancer, por exemplo, nos Djs convidados, nas festas temáticas e atrações do momento, como a presença de celebridades virtuais.

Dia desses a casa trouxe o cearense Romário Lima, ou Romagaga Guidini, como se apresenta, um “famoso” da internet que faz sucesso imitando a cantora Lady Gaga. Inês Brasil e Irmã Zuleide são outros exemplos. A Non Stop, nas palavras do sócio, “é popular, mas com atendimento diferenciado”.

Queen abriu as portas no dia 17. (Foto: Cleber Gellio)Queen abriu as portas no dia 17. (Foto: Cleber Gellio)

Frank Rossate, 27, e Kauanny Motta, 21, apostam no mesmo público, mas vão na contramão deste pensamento. Responsáveis pela Queen Night, que abriu as portas no dia 17 deste mês, a dupla promete voltar as origens e investir nos shows com as Drag Queen.

“Não tinha mais nenhum lugar onde elas poderiam se apresentar. Acabavam se apresentando em festas particulares, para poucas pessoas. Antigamente, há 3, 4 anos, a gente tinha umas 50 drags em Campo Grande. Hoje, se você contar, não tem 10. Elas se montam esporadicamente”, justifica Frank.

O rapaz, que trabalhou no Bistrô por 7 anos, também quer trazer atrações “mais quentes”. No próximo sábado, por exemplo, o destaque será um gogoboy que vai fazer strip-tease no palco e ficará nu.

Ambiente cult e requintado - Sócio-proprietário da Daza Club, outra boate de Campo Grande, o DJ Alessandro Veiga, 25, ressalta, logo de cara, que não classifica o empreendimento como um espaço GLS. “É uma casa noturna, independente do gênero”, declara.

Daz tem fama de boate cult.Daz tem fama de boate cult.

O lugar, no entanto, é bastante frequentado pelo público gay da cidade. Ganhou fama de cult e um dos motivos é a seleção musical. “Tocamos pop, eletrônica, trap music. Também gostamos de músicas vintage, dos anos 80 e 90”, explica. “Lá, você não vai ouvir uma música comercial, que toca na rádio”, completa.

Na visão de Alessandro, “não adianta nada uma casa com iluminação incrível, cheia de espelhos, se a música ninguém aguenta mais”. É por isso que a Daza, para ele, acaba sendo um pouco mais cult que as outras.

O SIS Louge Bar do bairro Chácara Cachoeira, é outro espaço voltado ao público LGBT que também foi criado para ser uma casa mais requintada, segundo um dos donos, Marcos de Queiroz, de 29 anos.

“Trazemos Djs da cena nacional mensalmente, mas temos dois residentes. Trabalhamos com festas temáticas pelo menos uma vez ao mês”, conta.

O requinte ainda está presente, mas a “realidade local”, destaca, exigiu adaptações mais populares. A primeira experiência aconteceu esse mês. Os responsáveis promoveram a Festa da Laje, happy hour a R$ 1,99, com “churrasquinho de gato”.

SIS foi criado para ser ambiente de requinte, mas aderiu ao popular. (Foto: Divulgação)SIS foi criado para ser ambiente de requinte, mas aderiu ao popular. (Foto: Divulgação)

Serviço:

Non Stop

Endereço: Rua Pimenta Bueno, 127, bairro Amambai
Funcionamento: Sexta, sábado e véspera de feriado
Entrada: De R$ 10,00 a 30,00
Capacidade: 482

Queen Night

Endereço: Avenida Ernesto Geisel, 6428, bairro São Francisco
Funcionamento: Sexta das 23h30 às 6h e domingo das 17h às 0h
Entrada: R$ 5,00 e R$ 10,00
Capacidade: 400

Daza Club

Endereço: Rua Marechal Cândido Rondon, 2.181, Centro
Funcionamento: Sábado, a partir da meia noite
Entrada: De R$ 20,00 a R$ 40,00
Capacidade: 380

SIS Lounge Bar

Endereço: Rua Doutor Zerbini, 53, Chácara Cachoeira
Funcionamento: Sexta a partir das 23h e sábado a partir das 23h30
Entrada: R$ 10,00 e R$ 15,00
Capacidade: 500




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.