A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

18/08/2013 07:23

Com baile de máscaras e black tie, mostra quer resgatar tempos de ouro do Rádio

Paula Maciulevicius
As cenas de hoje não serão em branco e preto, mas vão relembrar quem viveu a época em que o clube era o palco para os melhores bailes da cidade. (Foto: Cleber Gellio)As cenas de hoje não serão em branco e preto, mas vão relembrar quem viveu a época em que o clube era o palco para os melhores bailes da cidade. (Foto: Cleber Gellio)

As portas vão se abrir e o salão vai receber de volta os risos e os passos de dança ditados pela música. No chão, os saltos de sapatos se misturam com as conversas de quem se cumprimenta e faz pose para fotos. Longe dos tempos de ouro, numa tentativa de reviver os anos dourados, o Rádio Clube abre a casa que foi cenário de muita diversão para duas grandes festas ainda este ano: o Baile de Máscaras e a Black Tie.

Veja Mais
Procura-se um padrinho que ajude na guinada de um cantor sertanejo
Antiga casa noturna virou 2 na Afonso Pena e reabre com lounge e pub sertanejo

As cenas de hoje não serão em branco e preto, mas vão relembrar quem viveu a época em que o clube era o palco para os melhores bailes da cidade. Entre os carnavais, fins de ano, jantares e até a comemoração da divisão do Estado, são poucos os campo-grandenses que não viveram história entre as paredes salão do Rádio Clube.

A tecnóloga Vera Lúcia de Freitas, de 64 anos, tem nas fotos o registro de vários carnavais. Do preto e branco ao colorido, ela e o marido faziam parte de um dos blocos da folia que por vários anos levou o primeiro lugar nos concursos.

 

Vera volta ao tempo ao relembrar das festas que marcaram a vida dela e dos amigos nas fotos. Vera volta ao tempo ao relembrar das festas que marcaram a vida dela e dos amigos nas fotos.

“Eram festas muito boas, realmente animadas, sempre um conjunto daqui e um de fora. Foi uma época inesquecível. Se for falar para um jovem, vão dizer que é coisa do passado”, diz. Vera frequentou os anos dourados do clube nas décadas de 70, 80 e 90.

Claro que o período era outro, mas ainda assim, se as paredes do Rádio Clube falassem revelariam muito de muita gente. Namoros que começaram e terminaram nas festas promovidas no espaço.

“Tudo o que tinha era lá. Cantores famosos se apresentaram no Rádio. Eu participei de muito Carnaval com marchinhas ainda, bailes da Primavera e do Hawai, baile da divisão do Estado, mas faz tempo, eu já sou velhinha”, brinca a psicopedagoga Marta Escher de Melo, de 49 anos.

Com nostalgia, hoje ela fala o quanto seria bom ver o salão lotado de novo. “Seria bacana ter mais festas com mais dança”, completa.

Do preto e branco, ao colorido. Local era diversão garantida para toda família.Do preto e branco, ao colorido. Local era diversão garantida para toda família.

Com a ideia do glamour dos tempos de ouro, a mostra de arquitetura Morar Mais por Menos que nesta edição vai ser apresentada no Rádio Clube Cidade, propõe a volta aos anos dourados em duas festas. A primeira no dia 7 de novembro, com o Baile de Máscaras, e a segunda, dia 15 de dezembro, com a festa Black Tie.

Segundo a diretora da mostra, Iara Diniz, além de reformar e revitalizar os ambientes do empreendimento, trazendo modernidade, a proposta é também retomar sua característica social. “Queremos resgatar os anos dourados do clube, trazer à tona o glamour com algumas comemorações”, revela Iara Diniz.

A ideia segue de acordo com o desejo do presidente do Rádio Clube Cidade, Othon Barbosa. “Ficamos muito felizes com as propostas. Os bailes são uma maneira de retomar a essência e tradição do nosso clube na cidade.” afirma.

A mostra de arquitetura e decoração Morar Mais por Menos Campo Grande acontece de 7 de novembro a 15 de dezembro, no Rádio Clube Cidade, localizado entre as ruas Padre João Crippa e Barão do Rio Branco.

Vera frequentou o clube nas décadas de 70, 80 e 90. Épocas de Carnavais de glória. Vera frequentou o clube nas décadas de 70, 80 e 90. Épocas de Carnavais de glória.



O RC sempre foi a extensão de nossa casa. Local de nossas comemorações, local de encontrar os amigos, local do chopinho dos finais de semana, dos bingos aos domingos, sem falar que a sauna, a ginástica e depois o salão para manicure e cabelos tambem faziam parte de nossa rotina.

Como moramos a uma quadra do RC cidade, era em nossa casa que se reunia a moçada - amigos de nossos filhos - que levávamos para o carnaval e que depois se aninhavam nos colchonetes esparramados pela sala até que seus pais os viessem buscar, no dia seguinte. Era uma delicia!

Neste ano, o Baile dos Namorados serviu para matar saudades e demonstrar que há uma demanda reprimida querendo o nosso Rádio Clube de volta. Este projeto será o Marco do renascimento do nosso clube, tão querido. Parabéns!
 
Therezinha de Alencar Selem em 20/08/2013 22:48:44
De parabéns o site pela matéria e a jornalista Paula Maciulevicius pelo texto: leve, simples, encorpado e preciso.
 
Edson Moraes em 19/08/2013 10:33:10
A grande parte das boas recordações da juventude foram passadas neste clube. O esporte, a diversão e a amizade era sempre lá! Lembro-me dos bailes de carnaval onde os blocos rivais se fantasiavam para ver que se divertia mais. As famílias estavam sempre reunidas com a moçada! Tenho fotos lindas desta época!!!
 
Claudia Girelli em 18/08/2013 21:29:37
Tive a felicidade de viver anos Dourados do mais querido clube da cidade. Anos 70 80 e 90. Os carnavais, férias tinha baile nas quartas, sábado e domingo o bingo que lotavam o salão. Sempre na voz marcante do Rogério. O Rádio Clube merece ser resgatado e presidido por gente q tem identidades e amor pelo fazer com honestidade, sem querer tirar dali facilidades. Devolvi dois títulos para a diretoria, sendo um do meu Pai que era remido. Ficaria sócio d'novo se tiver uma Diretoria séria e comprometida com a verdade.
 
Júlio Cezar Garabini em 18/08/2013 21:10:35
Qdo acontecer uns bailes ou algo assim que faça ficarmos felizes e unidos eu estarei lá, com certeza!
 
Alfredo Abrao em 18/08/2013 13:53:06
Eu e meu marido iniciamos nosso namoro em uma festa de formatura no Rádio, acredito que para as pessoas da nossa idade que gostam de dançar e ainda somos muito animados a cidade não oferece muitas opções, hoje só tem balada jovem com musicas de qualidade duvidosa e que não correspondem a nossa expectativa de diversão. Bailes no Rádio teriam nossa presença com certeza.
 
Ana Paula da Rosa em 18/08/2013 11:49:40
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.