A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

23/03/2014 09:01

Competição mundial da Red Bull pode ter dupla de DJs sul-mato-grossense

Anny Malagolini
O DJ  Marquinhos Espínosa tem 19 anos de carreira e ganhou o título de melhor do BrasilO DJ Marquinhos Espínosa tem 19 anos de carreira e ganhou o título de melhor do Brasil

A cena eletrônica do Mato Grosso do Sul pode não ser tão abrangente, mas neste ano um dos principais concursos do estilo, o “Red Bull”, pode ter dobradinha sul-mato-grossense, com Guto Loureiro, de Corumbá, e Marquinhos Espínosa, de Campo grande.

Veja Mais
Festival das Artes é novo espaço da cultura e começa com mais de 10 shows
Humberto Gessinger, Ludmilla e Whindersson Nunes chegam no fim de semana

Cada país participante fez eliminatórias e os DJs classificados vão para o mundial no dia 6 de setembro, em Baku, no Azerbaijão. 

No ano passado, Marquinhos foi o vencedor da etapa nacional e ganhou o título de melhor DJ do Brasil no torneio, mas ficou em segundo lugar no mundial. Por conta disso, na edição de 2014, ele não vai precisar participar de nenhuma eliminatória.

A competição tem duelos entre os DJs, onde são avaliadas pelos jurados seleção das músicas, criatividade, habilidade de mixagem, performance no palco e, é claro, a resposta do público.

A primeira classificatória brasileira acontece no dia 12 de abril, na casa noturna “Quinto”, em Brasília. Quem estiver de passagem pela cidade, vai poder assistir a apresentação de Guto. A entrada custa R$ 15,00.

Dj Guto Loureiro também vai entrar na disputa. Dj Guto Loureiro também vai entrar na disputa.

Assim como Marquinhos, o corumbaense não toca nas principais casas noturnas do Estado, mas ambos se tornaram conhecidos apostando principalemente em músicas de flash backAmigo de Marquinhos, Guto brinca: “Na competição acaba a amizade”.

Ele é outro a criticar o que chama de “jogo de cartas marcadas” por aqui. “No Estado, não visam talento e sim dinheiro. Não temos divulgação”, reclama. 

Segundo o corumbaense, o jeito para ganhar dinheiro e sair da "panelinha" que envolve o mercado, foi fazer festas particulares.  DJ há 16 anos, ele diz nunca ter tocado na noite da cidade em que mora até hoje. “Por questão de valores o cachê é caro para a cidade”, comenta sobre os R$ 1,5 mil que costuma cobrar.

No campeonato, cada DJ terá 15 minutos para fazer sua performance e deve tocar no mínimo 3 gêneros de músicas diferentes.

Confira o set dos DJs aqui

 




Marquinhos Espinosa é disparado o melhor DJ do Brasil em técnica! Quem conhece música e discotecagem de verdade sabe do que estou falando!!! Grande Marquinhos!!
 
Daniel Barbosa em 23/03/2014 09:08:41
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.