A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

04/08/2013 21:49

Em show para 20 mil, Daniela Mercury defende os direitos dos índios terena

Edivaldo Bitencourt
Daniela também esteve no festival de Bonito no fim de semana. (Foto: Divulgação)Daniela também esteve no festival de Bonito no fim de semana. (Foto: Divulgação)

Na véspera da apresentação de uma proposta para solucionar o conflito entre índios e produtores rurais em Mato Grosso do Sul, a cantora Daniela Mercury defendeu os terenas durante show, na noite de hoje, no Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande. Cerca de 20 mil pessoas compareceram ao show, segundo estimativa do presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Américo Calheiros.

Veja Mais
Ludmilla é uma fofa e mostra o que o funk pode ensinar ao nosso sertanejo
Coletivo de DJs organiza festas com música para 'dançar mais e reparar menos'

A cantora fez a defesa dos povos indígenas várias vezes durante o show de duas horas. Inicialmente, contou que foi ao município de Aquidauana, quando levou um projeto social desenvolvimento por uma ONG (Organização Não Governamental). Ela disse que ficou muito emocionado ao ouvir uma indígena de 111 anos de idade cantar uma música para ela na língua terena.

Em seguida, disse que os índios lutaram pelo Brasil e merecem ser valorizados. E fez rasgados elogios aos terenas, que lutam pela ampliação das terras na região sudoeste do Estado. Daniela disse que os indígenas devem ser reconhecidos no país e ser valorizados. 

No entanto, apesar da veemente defesa dos terenas, a artista baiana não citou o conflito em Sidrolândia. Em 30 de maio deste ano, durante a desocupação da Fazenda Buriti, o índio Oziel Gabriel, 35 anos, foi morto após ser baleado por um tiro disparados pelos policiais. Em outro confronto, entre índios e produtores rurais, Joziel Gabriel Alves, 32 anos, ficou paraplégico após ser baleado nas costas. 

O caso teve repercussão nacional e o governador André Puccinelli pediu a intervenção da Força Nacional no município. A presidente da República, Dilma Rousseff (PT), criou uma comissão para apresentar uma solução definitiva para os conflitos no Estado. 

O principal foco é a reserva Buriti, em Sidrolândia. Os índios lutam pela ampliação da área de 2,2 mil para 17 mil hectares. Como a trégua acaba amanhã, eles se preparam para ocupar toda  área pleiteada. Já os produtores prometem resistir para evitar a ocupação, já que após a invasão, eles não conseguem decisão na Justiça para retira-los da área. 

Daniela Mercury se apresentou para um público de 18 mil a 20 mil pessoas, segundo Calheiros. Ele disse que não houve tumulto nem transtorno. 

A segurança foi feita por aproximadamente 120 policiais militares e 50 seguranças particulares. 

No camarim - Depois de cantar, a cantora baiana recebeu, em seu camarim, seis casais de mulheres.

O encontro durou cerca de 10 minutos e as fãs aproveitaram para tirar fotos e conversarem sobre o casamento gay.

“Falamos sobre nossos casamentos, nossas vidas e tiramos fotos. Foi muito rápido”, diz Karla Ajala, que participou da cerimônia coletiva gay, ocorrida no dia 7 de julho deste ano.

Karla contou que Daniela fez um vídeo para ser exibido no casamento coletivo, mas que, por problemas técnicos, a produção acabou não sendo veiculada.

 

 




A Sra. Daniela Mercury é uma cantora. Os especialistas em antropologia são filiados à ABA, caso os senhores não tenham notado. Mas parabéns pelo esforço.
 
Josemar Maciel em 05/08/2013 20:29:05
Deus, que bela voz e que par de pernas...o conjunto é muito booooom.
 
Juan Charlymoon em 05/08/2013 11:46:34
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.