A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

19/03/2013 10:39

Grupo da UFMS apresenta "poema visual que tem o corpo como suporte"

Ângela Kempfer
Cena da peça A professora no estojo - Um drama visual contemporâneo”. (Foto: Divulgação)Cena da peça "A professora no estojo - Um drama visual contemporâneo”. (Foto: Divulgação)

O Grupo Colisão, formado por curso de artes visuais da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), apresenta amanhã em Campo Grande o espetáculo "A professora no estojo - Um drama visual contemporâneo”.

Veja Mais
"Toma aqui uns 50 reais", Naiara Azevedo abre fim de semana eclético
Ludmilla é uma fofa e mostra o que o funk pode ensinar ao nosso sertanejo

A direção é do professor Paulo Paes. “Não é teatro, não é dança, não é música, mas um híbrido fundamentalmente visual que utiliza outras artes. Objetos, coisas, cores, referências da história da arte criam o poema visual, uma histórica contada por imagens”, explica o grupo.

A base é o conto “O Homem no Estojo”, do inicio do século XX, escrito por Anton Tchekhov, que fala sobre um homem que não tem vontade, não tem sentido de vida e quando morre vai para o estojo, o caixão.

Depois, o russo Lev Vigotski fez uma parábola sobre o tema com o título “Professor no Estojo”, que deu origem ao espetáculo dos alunos da UFMS.

A questão apresentada tem o professor como um profissional sem posição política, que “não domina e até não gosta do conhecimento que ministra, não tem sentido como professor. Acuado pelas políticas educacionais, por um sistema que desvaloriza a ciência e a estética e pela super valorização do senso comum”, informa o material de divulgação.

São 10 atores em cena. Para essa experiência, um “poema visual que tem o corpo como suporte", o ingresso custa R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). O espetáculo começa às 20 horas, no Teatro Aracy Balabanian, no Centro Cultural José Otávio Guizzo.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.