A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

26/08/2016 07:30

Moda boa e mulher bonita são lembranças de Campo Grande para cantores do Festeja

Naiane Mesquita
Luan foi o segundo a entrar no palco e o público foi ao delírio (Foto: Fernando Antunes)Luan foi o segundo a entrar no palco e o público foi ao delírio (Foto: Fernando Antunes)

Zé Neto e Cristiano são “amigos” de Campo Grande há um bom tempo. Com parceiros musicais daqui, como Munhoz e Mariano e João Bosco e Vinícius, os dois viveram momentos bons o suficiente para comemorar junto com a gente o aniversário da Cidade Morena. “Aqui é o lugar da cachaça, moda boa e mulher bonita”, diz, as gargalhadas Zé Neto.

Veja Mais
Begèt de Lucena e Mari Depieri são as vozes do Som da Concha de hoje
Festival de Artes começa com público fraco, mas tem vocação para ser resistência

Cristiano, mais contido, complementa. “É uma cidade muito bonita”. Os cantores foram os primeiros a subir no palco do Festeja, festival de música sertaneja que contou com quatro atrações nacionais, que começaram a tocar às 22 horas e só terminaram às 5 horas de hoje. “Apresentamos em Campo Grande um show animado, em um formato diferente, com canções do nosso DVD”, explica Zé Neto.

Juliana acompanha o cantor desde os seis anos de idade (Foto: Fernando Antunes)Juliana acompanha o cantor desde os seis anos de idade (Foto: Fernando Antunes)
O choro sincero de quem é apaixonado pelo cantor sul-mato-grossense (Foto: Fernando Antunes)O choro sincero de quem é apaixonado pelo cantor sul-mato-grossense (Foto: Fernando Antunes)

Autores de “Seu Policia”, os dois levantaram o Festeja com uma boa afinação e muita música boa para dançar. “Esse calor de Campo Grande está propício para duas coisas, tomar uma e beijar na boca”, insinuou o cantor logo no início do show.

Mas, não tem jeito, apesar da dupla ser sensação, a noite era do sul-mato-grossense Luan Santana. Comemorando sete anos desde que gravou seu primeiro DVD no Parque das Nações Indígenas, o cantor mostrou que pode passar o tempo que for, Campo Grande sempre será sua casa. “Eu sou daqui, nasci e cresci aqui, sei como agradar meu povo”, afirmou aos músicos que o acompanhavam no palco e ao público, enlouquecido. Garotas choravam, mal conseguiam segurar o cartaz cheio de declarações. Não tem jeito, Luan ainda mantém o fôlego para conquistar os mais novos.

Zé Neto e Cristiano foram os primeiros a subir no Festeja (Foto: Fernando Antunes)Zé Neto e Cristiano foram os primeiros a subir no Festeja (Foto: Fernando Antunes)

Declaradamente apaixonado por Campo Grande, Luan afirmou que lembra com saudade da gravação do DVD e que está feliz com os rumos da carreira.

“Hoje vou fazer um show novo, lançando um single novo aqui, com um clipe novo, bem diferente do que eu já fiz, que é “Eu, Você, o Mar e Ela”. Está tocando em todas as rádios do Brasil. Eu estou muito feliz com o momento que eu estou vivendo, tem um projeto que a gente gravou que está quase saindo, que é com a participação só de cantoras da nossa música brasileira. Isso tem seis músicas que eu gravei, repertório inédito que eu tenho certeza que a galera vai gostar bastante.

Na plateia, o que sobrava era o coro de todas as músicas de Luan. A primeira, que abriu o setlist, foi Chuva de Arroz. Com direito a muito papel picado, o refrão levou a plateia a pular do chão. Os hits só aumentaram com direito a “Escreve Aí”, “Tudo que você quiser”, “Sinais” e para finalizar, “Eu, você, o mar e ela”.

Henrique e Juliano foram os terceiros e cantaram hits (Foto: Fernando Antunes)Henrique e Juliano foram os terceiros e cantaram hits (Foto: Fernando Antunes)
Bom humor mesmo após o show e uma turne em maratona (Foto: Fernando Antunes)Bom humor mesmo após o show e uma turne em maratona (Foto: Fernando Antunes)

A estudante Juliana de Lima, 13 anos, não continha a emoção de ver o astro subir ao palco. Chorando na entrada e fã desde os seis anos de idade, ela acredita que Luan beira a perfeição. “Eu já vim em muitos shows do Luan Santana, eu gosto de tudo dele, ele é muito delicioso, a voz é perfeita, a não sei, tudo. Eu amo ele, muito. Eu gosto de todas as músicas, não tem um melhor”, acredita.

Segunda parte – Na continuação do show, quem subiu ao palco foi a dupla Henrique e Juliano. Simpáticos, os dois brincam até com a repórter. “Roubam” o gravador e fazem a vez de jornalistas, isso tudo mesmo após o show de pouco mais de uma hora. Na lista de canções, a “Flor e o Beija-Flor”, sem a participação de Marília Mendonça, que também era atração do show.

Marília Mendonça é a voz feminina das canções sertanejas (Foto: Fernando Antunes)Marília Mendonça é a voz feminina das canções sertanejas (Foto: Fernando Antunes)

Amigos, Henrique e Juliano cantaram outra de Marília, “Cuida bem Dela”, e seguiram com “Recaídas” e uma série de sertanejos e funks para animar o público. No adiantar da hora, cerca de 3 horas da manhã, alguns já caiam nos sofás da área Premium, entregues ao sono.

Sobre Campo Grande, os dois são só elogios a Cidade Morena e aos talentos daqui. “Tempo de conhecer a cidade, a gente vai ter um tempo amanhã, depois do show, antes do show estávamos em Chapecó e dar uma volta. Cantar aqui é sempre gostoso, não foi a nossa primeira vez, acho que é a segunda ou terceira. E voltaremos se o público assim permitir”, diz Henrique.

Da lembrança da cidade, o primeiro show foi inesquecível. “Nosso primeiro show aqui, em uma casa menor, mas foi muito bacana, com Jads e Jadson. A gente lembra do Mato Grosso do Sul em geral, lembra muito de Almir Sater, das modas pantaneiras, é o que mais fica na nossa cabeça, no nosso coração”, acredita o músico.

Opinião semelhante de Marília Mendonça, a jovem cantora e compositora do sertanejo brasileiro .”Campo Grande é um lugar de muitos talentos, é igual Goiás, eu sou do Goiás, o que eu mais lembro de Campo Grande são os grandes talentos daqui”, frisa.

Com fãs mulheres espalhadas pela plateia, Marília ressalta que sente alegria em ver que consegue ser uma voz feminina. “Eu me sinto muito bem, é um público difícil de conquistar, tem toda uma delicadeza, um jeito diferente de ser conquistada, principalmente na música, você não pode criar uma rivalidade com a mulher. Quero mostrar que eu não sou uma boneca dentro do palco, não causo rivalidade, eu sou igual a ela, faço as mesmas coisas que ela”, diz.

Marília finalizou o show do Festeja com as canções que a consagraram, “Infiel”, “Como faz com ela”.

Festa começou às 22h e seguiu até as 5h (Foto: Fernando Antunes)Festa começou às 22h e seguiu até as 5h (Foto: Fernando Antunes)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.