A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

13/05/2015 06:45

Na onda dos livros de colorir para adulto, tem até curso para melhorar a pintura

Aline Araújo
Colorir para relaxar. Colorir para relaxar.

Os livros para colorir caíram no gosto dos marmanjos, até esses dias era difícil encontrar “Jardim Secreto” e “Floresta Encantada”, que custam em torno R$ 30,00 pelas livrarias da cidade. Virou febre voltar a pintar com lápis de cor como forma de relaxar.

Veja Mais
Begèt de Lucena e Mari Depieri são as vozes do Som da Concha de hoje
Festival de Artes começa com público fraco, mas tem vocação para ser resistência

Mas tem gente tão preocupada em deixar o desenho bonito que a Livraria Leparole, na rua Euclides da Cunha, resolveu oferecer um curso para quem quer melhorar o desempenho durante a brincadeira.

O encontro, coordenado pela artista plástica Miska, terá uma hora e meia de duração. O investimento é R$ 50,00, para compartilhar o momento de pintura com outras pessoas que entraram na onda e também aprender técnicas para potencializar a criatividade.

Alguns livros ficaram famosos. Alguns livros ficaram famosos.

Miska, que acredita no poder terapêutico do lápis de cor, vê no encontro uma janela para quem quer se aperfeiçoar. “ A pintura compartilhada vai servir para mostrar as possibilidades que o material nos permite. Eu vou conduzir para as pessoas encontrem alternativas legais de brincar com as cores", explica a artista.

O livro é o motivo, mas o curso pode ter mais efeitos positivos, diz Miska. "Além de ser um momento de compartilhar ideias, das pessoas conversarem e descobrirem o que o lápis permite que elas façam”, enfatiza. 

O encontro entre o lazer e a aprendizagem pode até parecer loucura para quem não acredita nos efeitos de um simples desenho preenchido por cores, mas muita gente que entrou nessa onda leva a "terapia" a sério.

Em alguns casos, não basta só ficar algum tempos apenas ligada no ato de colorir. Há pessoas que tem a satisfação em pintar ligada diretamente ao desempenho. Por isso a oferta do curso.

“As vezes a pessoa quer fazer uma coisa, espera um resultado, mas não entende que é preciso ter uma certa prática para chegar lá. E algumas técnicas podem ajudar nisso”, ensina Miska.

A atividade lúdica vem como um anti-stress. A atividade lúdica vem como um anti-stress.

O interesse pelos desenhos tem aumentado, muita gente entrou para experimentar se dá certo, engrossando o modismo. Mas outros acabaram se encontrando na atividade que sempre existiu, mas ganha evidencia na busca diária em desacelerar, mudar os hábitos e aproveitar um pouco melhor a vida.

“Eu tenho uma amiga, que presentei com o “Jardim Secreto” e ela me disse: Não sei como pintar sem apertar o lápis no papel. Então mostrei para ela que existem outras formas de pintar. Foi ai que percebi que as vezes a diferença está nos detalhes, um lápis de qualidade, bem apontado, por exemplo.

Como os traços nos livros, que precisam ser preenchidos, o curso também não é algo fechado, explica a artista plástica. "Acho que a experiência do encontro vai ser bacana. Como é algo novo, a gente só vai descobrir na hora o que pode acontecer”.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.