A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

25/09/2012 13:18

Para Almir Sater, CD hoje é filantropia. Por isso, faz shows

Paula Maciulevicius
Almir Sater e os velhos amigos sobem ao palco às 19 horas do dia 21 de outubro, um domingo. (Foto: Elverson Cardozo)Almir Sater e os velhos amigos sobem ao palco às 19 horas do dia 21 de outubro, um domingo. (Foto: Elverson Cardozo)

O charme do homem pantaneiro em pessoa, voz e violão. Almir Sater esteve em Campo Grande participando do show de lançamento do CD de Paulinho Simões nesta segunda-feira e já adiantou que volta ao palco, outra vez no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, para um show entre amigos no dia 21 de outubro.

Veja Mais
Coletivo de DJs organiza festas com música para 'dançar mais e reparar menos'
Com poucas opções, veja onde curtir as festas de fim de ano em Campo Grande

A apresentação será única e dividirão as mesmas canções Rodrigo Sater, Toninho Porto, Guilherme Cruz, Marcelo Zanderson e Gisele Sater.

O show, segundo Almir, será o mesmo realizado neste último final de semana no Credicar Hall, em São Paulo. Da ideia de reunir os amigos e irmãos, ele diz que não está ainda em prática a de fazer um CD ou DVD. Até desconversa e diz que gravar CD virou para os artistas, filantropia diante dos sites de baixar música.

“Somos só amigos que se encontraram e foram se ajuntando. Músicos antigos de mais idade, tem que fazer isso...” A frase ele termina dizendo que enquanto ainda há tempo, como quem diz que apesar de conhecer o perigo, eles têm de fazer de conta que o tempo não ronda seus corações.

“Aí tem que brincar com os mais jovens”, completa, falando sobre o misto de experiências e idades que sobem ao palco no próximo dia 21.

Em uma época em que se pode contar nos dedos das mãos quem compra CD, Almir argumenta que para os artistas não existe retorno à altura do custo da gravação.

“Mas eu não posso reclamar, eu também baixo”, admite.

Aí o Lado B pergunta que música tem na playlist o precursor da chalana? Ele responde “uma música do século passado. Ontem eu queria escutar 'Parabéns a você' de Tonico e Tinoco. Fui atrás e achei. Era um pouco diferente daquela que eu ouvia os peões tocando, mas eu ouvi de graça e não paguei nada”.

Realizar shows virou sinônimo de diversão e encontro de velhos amigos, que rejuvenescem ao lembrar loucuras de outros verões.

“Se cantar abatesse no imposto de renda pelo menos, já era um benefício para o artista. Ingresso não paga show. É metade pra estudante e outra metade pra idoso. Só vai estudante e idoso nos shows. Mas ainda bem que artista é bem humorado”, brincou.

Sobre o próximo show aberto ao público, Almir diz que não tem o que falar. Gentilmente ele sorri dizendo que faz o mesmo show há 200 anos.

“Procuro manter comigo as mesmas canções, assim aproveito melhor a afinação. As músicas muito distantes, eu acado nunca tocando”. Fora do repertório ficam na saudade de quem é fã, músicas como Capim de Ribanceira e Vaso Quebrado, por exigirem afinação ou tensão muito forte, explica Almir.

A versão Mochileira, original de Geraldo Roca e gravada pelo artista, foi tocada apenas duas vezes por ele. Numa delas, ficou tão boa que foi para o disco.

“Eu liguei para o Roca e ele me perguntou, mas qual versão? Eu disse a sua. E ele, mas eu tenho duas. Gravei uma delas, eu acho linda, mas é difícil. Muito intimista”.

Almir Sater e os velhos amigos sobem ao palco às 19 horas do dia 21 de outubro, um domingo. Os ingressos ainda não começaram a ser vendidos.




o almir sater e o verdadeiro representante da musica e da cultura sul matogrossense...acho que deveria gravar um dvd sim...para ficar registrado em nossa memoria e nos nossos coraçoes...suas cançoes sao emocionantes, e ele de uma carisma incomum...humilde e de um carater jamais visto...fui ao pantanal e conheci sua casa nas margens do rio negro...tudo muito bonito, se deus quizer irei a esse show.
 
gerson marques camargo em 28/09/2012 11:36:37
Não sou contra estudantes pagarem meia entrada, porém, muitas pessoas que ganham bem estudam ainda, e pagam menos do que muitos trabalhadores que não ganham bem e nem sequer conseguem estudar. Essa lei de meia entrada é contrastante...
 
Kleber Papipa em 26/09/2012 12:29:01
Metade são estudantes ou idosos que mesmo assim ainda têm que pagar um ingresso bem caro, mesmo sendo meia entrada. Uma pena, tem mta gente que deveria ouvi-lo, mas que não têm condições, pois seus shows populares, de preço popular não tem nada.
 
Jose Igatoro em 26/09/2012 11:50:28
Grande amigo, estarei lá para ouvir suas belas canções.
 
Gil Ouriveis em 26/09/2012 08:59:42
Ja tive a oportunidade de sentar na sala de ensaio da casa do Almir, na serra da Cantareira em Sao Paulo, e ouvi-lo tocar por horas. Momento inesquecivel pra mim, que como bom sulmatogrossense sou fa incondicional desse ilustre representante do pantanal!!!!
 
Paulo de Tarso Stein Ribeiro em 26/09/2012 01:28:32
Já perdi a conta de quantos shows ja vi do Almir , e pra aumentar esse numero estarei tbem nesse show.Somente acho que ele deveria sim, gravar um DVD , pois acho ue ele demora muito a fazer shows no PPC.Até gostaria de um dia conhecer esse grande artista fora do palco, pois deve ser igual o Ney , antes de tudo um grande ser humano.
 
paulo lessa em 26/09/2012 01:20:00
Almir Sater inspira grande parte dos violeiros e ser violeiro não é apenas tocar viola é ter um estilo de vida que prima pela contemplação do homem como ser holístico. As canções deste artista retratam a nossa mais autêntica alma brasileira. Parabéns ao site pela entrevista.
 
Emanuel Nunes Velame em 25/09/2012 10:15:22
Ô Almir, não deixe o pessimismo da idade pegar você! O poeta nunca morre... Estarei no show!
 
André Veras em 25/09/2012 09:53:10
Oooo Almir nao diga assim dos idosos. Mas, prefeito, governador, deputados etc, deveriam pagar pelo menos meia entrada, nãoooooooooo!!!!!!!
 
Luciano Rosa em 25/09/2012 07:27:08
ARTISTA, NA MELHOR CONCEPÇÃO DA PALAVRA, VERDADEIRO REPRESENTANTE DA MUSICA DO MATO GROSSO DO SUL, UM ORGULHO
 
rubens alarcon em 25/09/2012 07:18:49
nao lança cd pq é filantropia,show,metade estudante e metade idoso pagam meia,esta fazendo show pq realmente gosta,melhor seria fazer gratis,a entrevista inteira deu a entender isso.
 
marcos cesar em 25/09/2012 06:04:49
Uma simplicidade que contagia!
E uma melodia que emociona ...
 
TATIANA VICENTE FERREIRA GARCIA em 25/09/2012 05:01:37
As músicas e letras cantadas pelo Artista. São únicas. Gosto muito das suas cancões. Estarei nesse Shows.
 
Guido Nogueira em 25/09/2012 03:26:58
Excelente!! Tive a oportunidade de prestigiar o querido Almir em um show na cidade de São Paulo. Foi brilhante!!
 
Emmanuel Leander em 25/09/2012 03:20:54
Grande Almir Sater! Tivemos a oportunidade de conhecê-lo pessoalmente ontem e de acompanhar esta excelente entrevista que ele deu ao Lado B. Atendeu a todos os que estavam aguardando após o show, sempre muito simpático e muito simples, como podemos ver em suas palavras, em suas canções. Parabéns ao site pela matéria, e continuem com os temas apresentados aqui nesta coluna, que fazem muito sucesso!
 
Cultura Caipira Blog em 25/09/2012 02:41:25
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.