A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

28/09/2016 06:28

Para quem sempre sonhou em ser artista, bar tem noites do karokê com banda

Naiane Mesquita
Sandoval soltou a voz no karaokê do Barô (Foto: Naiane Mesquita)Sandoval soltou a voz no karaokê do Barô (Foto: Naiane Mesquita)

Parece sonho, mas quem ama karaokê agora pode soltar a voz com tudo que tem direito, ou seja, um baixo, bateria e até backing vocal. Todas as terças-feiras, o Barô abre as portas para os amadores com talento ou não, que desejam se divertir ao som da própria música. Ao todo são 130 canções entre nacionais e internacionais, que podem transformá-lo no Elvis Presley da noite.

Veja Mais
Ludmilla é uma fofa e mostra o que o funk pode ensinar ao nosso sertanejo
Coletivo de DJs organiza festas com música para 'dançar mais e reparar menos'

O espaço é pequeno e intimista, nada de palcos grandes que podem tornar o processo mais difícil. A vocalista oficial do projeto é a cantora Erika Espíndola, 29 anos. Ela acompanha todos os “cantores” que tem a coragem de subir ao palco. Ao contrário de videokês tradicionais, a letra não passa em um telão, fica em um papel mesmo. Se você perder o ritmo, Erika ajuda a encontrá-lo rapidinho. “Se eles erram a gente ajuda, se perder, eu resgato, não precisa ter preocupação. Queremos que todo mundo tenha diversão. A gente se diverte pra caramba”, confirma, animadíssima, a cantora.

A cantora Erika Espíndola fica ali do lado ajudando em casos de perda de ritmo (foto: Naiane Mesquita)A cantora Erika Espíndola fica ali do lado ajudando em casos de perda de ritmo (foto: Naiane Mesquita)

Até para quem não se arrisca no microfone a noite é divertida. Entre uma canção e outra, os “talentos” são descobertos. Os que desafinam também são vencedores, afinal, subir em um palco sabendo que falta afinação nata é motivo de coragem e aplausos. Tudo fica em um clima amistoso, incentivado por quem trabalha no bar e pela banda, que volta e meia faz o backing vocal.

Sandoval Leonardo Junior, 46 anos, trabalha como agente da defesa civil estadual e à noite solta a voz no karaokê. “Eu vi no Facebook o pessoal comentando e quis conhecer. Essa é a minha primeira vez aqui, mas eu já tive um karaokê na cidade, o Due Drinks. O que eles estão fazendo, eu nunca vi em Campo Grande, é muito bacana”, explica.

Acompanhado de um amigo, eles dominaram o microfone várias vezes. De Elvis a Legião Urbana, o que não faltou foi ritmo. “Muito bom mesmo, para quem gosta de música é uma realização ter uma banda acompanhando. Espero que eles aumentem o cardápio de canções para Shakira, Adele, Roxette que são os que eu gosto mais”, sugere.

O espaço é pequeno e intimista, então não precisa ter medo (Foto: Naiane Mesquita)O espaço é pequeno e intimista, então não precisa ter medo (Foto: Naiane Mesquita)

A banda é formada por Rafael Barros, no baixo, Alex Kudera na bateria e Flávio Henrique na guitarra. Erika explica que a ideia é aumentar o número de músicas aos poucos. “Faz duas semanas que estamos com o karaokê, mas quatro meses que ensaiamos. São canções que nós achamos que por ser popular sabemos de cabeça, mas quando vamos tocar percebemos que precisamos ensaiar mais”, confessa.

Outra que soltou a voz foi a representante comercial Edna Alves Correia, 48 anos. Ao lado da filha, Isadora, ela cantou “Malandragem”, da Cassia Eller. “Me senti uma artista. Eu frequentei o bar umas três ou quatro vezes, mas essa é a primeira vez que eu venho no karaokê e estou adorando. No começo você sente vergonha, depois solta a franga”, ri.

Erika explica que no início se preocupou com a adesão do público. “Fiquei preocupada de ninguém querer cantar e eu acabar fazendo o show sozinha. Mas, isso não aconteceu em nenhum momento, o pessoal vem mesmo, sobe, canta, se diverte, a gente ajuda. Está sendo muito divertido. Fora que tem muita gente boa, talentos mesmo, que cantam bem e tem aqueles que não cantam, mas não estão nem aí, só querem se divertir e isso é muito bacana”, frisa.

Para a proprietária do Barô, Ana Lucia El Daher, a ideia de montar um karokê com banda surgiu das andanças na Alemanha. “Eu morei lá e frequentava um lugar que tinha karokê. Mas, aqui é pequeno, não da para fazer. Um dia conversando com a Erika, ela falou que em Londres tinha visto nesse formato e nós adoramos. Começamos a preparação e está dando certo”, confirma.

Quem quiser soltar a voz, o Kara Rockê do Barô funciona sempre às terças-feiras, a partir das 20 horas. O Barô fica na rua Coronel Manoel Cecilio, 972. Informações pelo telefone (67) 3222-0162.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.