A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

15/04/2012 09:55

Sem shows, Expogrande vira passeio de família e comércio tem prejuízo

Paula Vitorino

Feira em 2012 não tem shows e sofre com público reduzido

Um dos corredores da Expogrande, vazio na noite de sábado, que sempre foi uma das mais movimentadas. (Fotos: Minamar Junior)Um dos corredores da Expogrande, vazio na noite de sábado, que sempre foi uma das mais movimentadas. (Fotos: Minamar Junior)

Sem shows, a 74ª edição da Expogrande está de cara nova, por força de decisão judicial, e no primeiro sábado de evento, historicamente um dos mais movimentados por ser dedicado aos principais shows, já contabiliza as consequências da mudança. Entre as poucas famílias visitantes, a mudança foi bem-vinda, mas para os comerciantes a falta de público significou prejuízo.

“Horrível”, resume o proprietário de uma das barracas de bebidas, Robson Oliveira, de 23 anos, sobre o volume de vendas.

Em três dias de evento, ele contabiliza que só vendeu R$ 50, enquanto que no ano passado vendeu R$ 2,8 mil no mesmo período.

São muitas barracas de comidas e bebidas para poucos visitantes no espaço. Desses, a maioria são pais com os filhos ainda crianças. Para piorar, o primeiro sábado de feira teve chuva até cerca de 19h.

O vendeddor de bebidas diz que eram os jovens, maioria do público dos shows, que movimentavam o comércio no local. “É a molecada que manda na Expogrande, que fazia vingar isso e dava retorno financeiro para a gente”, frisa.

Com a barraca cheia de pastéis para vender e o pior faturamento em 32 anos de participação na Expogrande a comerciante Lenita Andrade, de 52 anos, diz que só o público atraído pelo agronegócio e as famílias não são suficientes para a feira sobreviver. Ela disse que as vendas caíram mais de 80%

“Não acredito que vai dar certo desse jeito. Já vi em outras feiras tirarem os shows e o que acaba acontecendo é a feira fechar de vez”, prevê.

A proibição dos shows na festa é decorrente de ação do Ministério Público Estadual, que cobrou na Justiça a aplicação das leis ambientais em relação à poluição sonoroa e à estrutura sanitária para receber tanto público como atraíam os shows.

Familiar - A presença majoritária de famílias na feira pode ser constatada em um rápido passeio pelo espaço dos estandes. Na tranquilidade da Expogrande sem shows e com público reduzido, as crianças aproveitam para ver os animais e os pais conferir as novidades e exposição. O parquinho e as barracas de lanche também são atrativos.

“Ficou uma coisa mais família. Eu gostei. Dá para trazer as crianças para verem os animais, passear e lanchar com tranquilidade”, diz a funcionária pública Simone Nakabashi, de 28 anos, que foi conferir a feira junto com a família. A filha, de 2 anos, aproveitou para abraçar um dos bois expostos e tirar foto.

A família de Jean Cardoso, de 35 anos, também foi conferir a nova cara da feira e aprovou a mudança, mas a esposa diz que poderia ter também “alguns showzinhos”.

Mesmo com a aprovação da tranquilidade, não tem como não reparar no vazio do espaço. “Ficou bem vazio. O show querendo ou não acaba atraindo mais gente”, diz o comerciante Robson da Silva, de 42 anos, que foi passear com as duas filhas.

O proprietário de uma barraca de espetinhos, Jakson Frandoloso, diz que esperava a presença de mais famílias, já que sem os shows esse foi o público alvo da feira neste ano. No entanto, ele acredita que as vendas devem melhorar ao longo da semana, com a maior divulgação da feira.

“Tem muita gente que ainda nem sabe que a Expogrande está acontecendo”, diz.

Faturamento - Já na parte de leilões, responsável pela maior movimentação financeira da feira, a mudança na Expogrande 2012 parece não ter atrapalhado, pelo contrário, ajudado nos faturamentos.

“Pra gente não afetou nada, só melhorou o acesso. Diminui o fluxo de veículos, não tem mais tumulto, e isso facilitou para os pecuaristas, que às vezes preferiam nem vir para não ter que enfrentar o tumulto”, avalia o diretor de empresa responsável por quatro leilões ao da Expogrande, Josenir Pereira Martins, mais conhecido como "Pezão".

No leilão de sábado à noite, cerca de 300 pessoas eram esperadas e 800 novilhas seriam comercializadas. O faturamento esperado é de cerca de R$ 800 mil.

A expectativa da Acrissul é movimentar cerca de R$ 120 milhões durante a Expogrande 2012, com a realização de 31 leilões, stands de empresas e palestras. A feira vai até o dia 22 e a entrada é gratuita.

Crianças conhecem os animais no espaço em que os bois ficam expostos.Crianças conhecem os animais no espaço em que os bois ficam expostos.
O comerciante Robson com as filhas: tranquilidade para passear na Expogrande.O comerciante Robson com as filhas: tranquilidade para passear na Expogrande.
A vendedora de pastel Lenita Andrade conta que esta está sendo a pior Expogrande em 32 anos.
A vendedora de pastel Lenita Andrade conta que esta está sendo a pior Expogrande em 32 anos.
Nos leilões, nenhum prejuízo. Nos leilões, nenhum prejuízo.



Quem é você Toni Franco, pra falar alguma coisa, trabalho meu amigo, e nescessito sair sim, agora se vc não pde não tenho culpa, pde o cartão do governo vale saida, já que tem tanto vale por ai. Gosto da Cidade, mas n gosto do que fazem com ela, é muitas falta de respeito pela sociedade, com a cultura do estado. APROVEITA TONI E LEVA SUA ESPOSA NA EXPOGRANDE, E TENTA ENTRAR NO LEILÃO. É O Q TEM.
 
Vanderson Fávaro em 17/04/2012 04:56:01
Pra mim ficou bom.
Antes eu esperava os dias que nao tinha shows para poder visitar a expogrande, agora posso ir em qualquer dia.
E pelo que li, os principais interessados na expogrande, que são os produtores do agronegocio, também encontraram alivio por nao haver mais tumultos.
 
Romeu Luitz em 16/04/2012 08:59:50
JÁ TÁ MAIS DO QUE NA HORA, ALIÁS JÁ PASSOU DA HORA ATÉ DE UMA CAPITAL COMO CAMPO GRANDE TER UMA ARENA FECHADA SÓ PRA SHOWS! ASSIM COMO JÁ EXISTE EM CUIABÁ A "ARENA PANTANAL" NA QUAL JÁ HOUVE ATÉ SHOWS INTERNACIONAIS DE CINDY LAUPER E ROBIN GIBB! ATENÇÃO PREFEITO NELSINHO TRAD: VAMOS ACORDAR ENQUANTO AINDA É TEMPO!!!
 
LUIS ANTONIO NOGUEIRA em 16/04/2012 08:45:19
Então, quem é rico continua ganahando, não atrapalhou em nada! É sempre assim, quem precisa mais ganhar é quem se ferra! Acaba, não, mundão!!
 
Juçara Rosa em 15/04/2012 11:54:04
NÃO SE PREOCUPEM TEM TEMPO PARA TUDO, PARA GANHAR E PARA PERDER, GANHAR É COM FÉ EM DEUS, PERDER E FAZER AS COISAS SEM ENTREGAR PARA DEUS, COMO SEMPRE OCORREU, AS PESSOAS QUE GANHAM DINHEIRO DESESPERADAMENTE, ESTÃO DOENTES, AS QUE PLANEJAM COM DEUS ESTÃO SADIAS, ISSO É RIQUEZA, A EXPOSIÇÃO É PARA MOSTRA A EVOLUÇÃO GENÉTICO E OS PRODUTOS QUE TEM, ESTÃO BEM, OS COMERCIANTES PRECISA ENTENDER, TPO CER
 
pedro braga em 15/04/2012 11:45:06
Que tal se mudarem a expogrande para um local mais afastado da cidade.
Ficaria de bom tamanho para todo mundo, teria shows, publicos ou seja, falta boa vontade de todos os lados.
 
Edevaldo Magro em 15/04/2012 11:24:33
Concordo com o que disseram sobre cidade de idosos, mas é a verdade... são pouquíssimas atrações, poucos eventos, e muitas voltadas para o público de maior idade... E quando chega os feriados quem é que nunca escutou o famoso bordão Campo Grandense: E aí vai viajar para onde no feriadão? A cidade é pacata demais e permanece assim há anos, todos querem sossego, mas procurem pensar mais nos jovens.
 
Marcello Maia em 15/04/2012 11:09:48
Vamos se ver se na hora de votar o povo se recorde dos responsáveis por essas proibições de shows, isso acontece porque os nossos políticos apostam no esquecimento e na ignorância do eleitor.
 
jonas alves em 15/04/2012 10:56:53
Era previsível, todos os hotéis estão vazios este ano também. Ano passado me lembro que meus parentes vieram para Campo Grande e tive de hospeda-los todos em minha residência por falta de vagas no setor hoteleiro. Cada povo tem o governo que merece.
 
Rayssa Maranhão Noronha em 15/04/2012 10:44:24
Quantos empregos não puderam ser gerados heim.....
Tá bom para passear com as familias, mas seria bom com um showzinho!
O PREJUIZO DEVERÁ SER COBRADO DE QUEM NÃO AUTORIZOU OS ESPETÁCULOS NA EXPOGRANDE!
 
Anderson Silva em 15/04/2012 10:16:30
Sugiro um acordo entre Acrissul e MPE para que se permita shows acústicos (apresentados numa estrutura que permita o uso de instrumentos sem amplificação sonora).
 
Edmur Lavezo Gomes em 15/04/2012 10:15:12
Cidade de IDOSOS, pequena minoria que manda e desmanda na cidade, e todo mundo sabe quem é........por que será que o MP não acaba com a corupção?
 
Leonardo Cardozo em 15/04/2012 10:01:51
acho que exposição sem show é muito egoismo dos representantes da cadeia produtiva. quererprivar da sociedade odireito de curtir um evento desse nivel acho que ficou um tanto sem graça; pois parece um leilão comum do dia à dia porque fazer compras comprar maquinas gado e ver animais se ve em qualquer lugar tambem se deve dar atenção ao consumidor porque não existe somente cambio de produtos.




 
sebastião a. queiroz em 15/04/2012 09:53:26
O tema dessa matéria é um tanto tendenciosa, mas fico feliz que a feira voltou a ter o seu principal objetivo, gerar negócios e não a baderna que se instalava no entorno das edições anteriores, carros roubados, acidentes de transito, pessoas dirigindo embriagadas ao saírem dos shows... , isso sem falar nos moradores das proximidades que nao conseguiam pregar o olho devido o volume dos shows.
 
Israel Gomes Monteiro de Sousa em 15/04/2012 07:59:12
ai éssa é para esse tal d vanderson favaro, primeiro vc tem q ter respeito pela cidade, c quiser voltar para aqueli inferno q é a cidade d são paulo demoro pra vc vazar, com certeza vc nem trabalha pra querer ficar nas noites e madrugadas volta pra são paulo mesmo la tem tudo quanto é tranqueira. e ,mais respeito com campo grande mato grosso do sul.
 
toni franco em 15/04/2012 07:36:43
Ue!!!nem sabia que estava acontecendo a exposição!
 
ana oliveira em 15/04/2012 07:32:01
Assim que possível irei embora desta cidade. Campo Grande ém uma cidade de interior mesmo como dizem os paulistanos, uma cidade sem pé nem cabeça.
Não sou paulistano mas sou filho de um deles. Nos finais d semana chega a dar raiva pq não tem nada pra fazer e nem diversão pra ir, o que movimenta a noite são apenas dois bares que todos sabem qual, affi!!!!
 
Vanderson Fávaro em 15/04/2012 07:02:33
Faz o seguinte: quem quer a volta dos show que se mude pros apartamentos que estão sendo construídos ao lado do Parque. Simples, né?
 
Leandro Junqueira em 15/04/2012 06:43:27
neste aspecto o judiciário acertou, pois o direito de um, não pode se sobrepor ao de outro.entendo então que á saída seria arrumar um outro local para a exposição o que não é nen dificil para os poderosos pecuarista do estado.. PARABÉNS PARA O JUDICIÁRIO.
 
haroldo jose fernandes nogueira em 15/04/2012 06:39:07
Aqui em Campo Grande é lei do silêncio, lei seca, lei da conveniência, lei disso, lei daquilo...Depois que campograndenses se tornam ricos e famosos e se mudam daqui, como Luan Santana e Teló, vai sempre ter um pra falar mal e dizer q isso é errado...Mas quem quer morar numa cidade em que tudo é proibido! Não há shows, não há diversão, não há nada aqui, principalmente, pra quem não tem grana..
 
Louis Camargo em 15/04/2012 05:55:21
Infelizmente,esse é o retrato de Campo Grande. Uma capital onde a maioria dos habitantes se comporta como se vivesse ainda no interior, ou seja, uma capital com complexo de interior.Onde já se viu, uma cidade, que um dia almejou sediar uma Copa do Mundo, não ter shows em um evento tão tradicional como a Expogrande porque meia-dúzia quer dormir cedo e não quer barulho!!! Acorda, já estamos em 2012!
 
Louis Camargo em 15/04/2012 05:30:18
o q gera a renda e o lucro na expogrande sao os leiloes ,vendas de maquinas, etc,quem vai nos shous nao gera renda pra ninguem a nao ser para os artistas,e quer saber eu to achando é bom esses comerciantes internos nao venderem nada pois o q se percebe é q eles só trabalham um vez no ano pois o preço q eles praticam é fora da realidade.
 
marcos felix em 15/04/2012 04:52:40
Somente pra mostrar como tem gente que fala besteira sem fundamento algum...

Matéria publicada dia 13 de abril:
Eventos em Campo Grande ficam prejudicados por falta de hotel
 
Filipe Alberto em 15/04/2012 03:58:16
Talvez um acordo entre a ACRISSUL e o MPE, determinando horário para início e término dos shows, não ultrapassando 22:00hs, fosse uma alternativa.
 
tereza freire em 15/04/2012 02:30:44
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.