A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

09/08/2013 06:00

Show do RPM faz juventude voltar dos pés à cabeça ao som de "Alvorada Voraz"

Ângela Kempfer e Anny Malagolini
Paulo Ricardo e a banda que foi recordista em venda de discos no Brasil.Paulo Ricardo e a banda que foi recordista em venda de discos no Brasil.

Desde o primeiro disco, lançado em 1985, muita coisa aconteceu na vida dos fãs que iam à loucura com o RPM. Então, é inevitável ver para quem vive na casa dos 40 dar “bafão” em noite de reencontro com uma das bandas de maior vendagem de todos os tempos no Brasil.

Veja Mais
Festival das Artes é novo espaço da cultura e começa com mais de 10 shows
Humberto Gessinger, Ludmilla e Whindersson Nunes chegam no fim de semana

Ontem, durante show no Festival do Sobá, o que se via era a turma dos anos 80 pulando, gritando, seguindo o vocalista Paulo Ricardo com o mesmo entusiasmo de décadas passadas. “Paulo Ricardo continua lindo, não tem como não ficar besta olhando”, reforça Elisandra farias, de 32 anos.

Sandra dos Santos Nascimento, de 40 anos, gritou tanto o nome do líder do RPM que acabou ficando “sem marido”. “Ele ficou bravo, mas eu disse: 'Ei é o Paulo Ricardo’. Acabei aqui sozinha”, conta animadíssima, apesar do esposo estar do outro lado da plateia.

Mesmo enfrentando sozinha um show lotado, Sandra diz estar radiante. “Estou feliz porque lembro da vida e percebo que fiz tudo certo. Não me arrependo de nada”, comenta inspirada a mãe de 3 meninas.

A funcionária pública Ana Cláudia Godói, de 47 anos, era o tipo de fã que fazia álbuns, pendurava pôster, colecionava vinis. Hoje, diz que tem apenas um DVD da banda. “Para mim, isso aqui é rock”, resume.

Pedro tira fotos do show ao lado da mãe Lucélia, fã do RPM.Pedro tira fotos do show ao lado da mãe Lucélia, fã do RPM.

Os flashes da juventude, dos 15, 16, 17 anos, começam já nos primeiros versos de Alvoradas Voraz, praticamente um hino da legião pop que durante anos cantou RPM nas festinhas com os amigos.

Era um tempo de poucas boates em Campo Grande e reuniões mais em casas de amigos. Mas “Olhar 43” ainda é coisa de levar pai de família ao delírio. Nelson Ski, de 48 anos, lembra que foi ao primeiro show da banda aos 17 anos, em Balneário Camburiú, onde morada naquela época.

Ainda não conhecia a esposa Lucélia Marin, hoje com 48 anos, nem pensava em ter os filhos Pedro, de 12, e Natália, de 17. Por isso, pouco pode comentar sobre o que aprontou naquela noite de RPM, há 25 anos. “Só posso dizer que lembro da praia”, brinca, sob o olhar da mulher.

A família inteira foi ao show ontem na Feira Central, com prazer, diz Natália, que viu Paulo Ricardo pela primeira vez, ao vivo, na mesma idade em que o pai conheceu a banda. “Agradeço ao meu pai porque ele que me apresentou as músicas. Se não fosse ele, hoje ia ouvir só que as minhas amigas ouvem: sertanejo”.

Público lotou show na Feira Central.Público lotou show na Feira Central.

Matando a saudade - Em 2013, o PM comemora 30 anos de carreira e lança novo DVD gravado ao vivo. A formação é a segunda, sem o primeiro baterista (Charles Gavin), mas é a clássica, que em 85 fez o grupo estourar. Tem o baixista e vocalista Paulo Ricardo, o tecladista Luiz Schiavon, o guitarrista Fernando Deluqui e o baterista Paulo “PA” Pagni.

Quem não foi, perdeu o repertório de maiores sucessos da primeira fase do grupo, como “Revoluções por Minuto”, “Rádio Pirata” e “Loiras Geladas”.

O disco “Rádio Pirata – ao vivo”, com aquela capa preta que exibia a banda no palco, chegou à marca de 2,5 milhões de cópias vendidas, um dos mais vendidos da história da indústria fonográfica brasileira.

Por três vezes a banda já se separou, Paulo Ricardo tentou a carreira solo, mas em 2011 o grupo voltou a tocar junto e lançou o CD duplo “Elektra”. O principal sucesso da fase recente é a música tema do Big Brother Brasil, infelizmente.




Que saudades das bandas de Rock da década de 80/90: Plebe, Legião, Capital, Paralamas, Titans, Camisa de Vênus, entre outras!! E agora, temos Restart!!! é f---!
 
MARCELLO MENDES em 09/08/2013 23:01:35
Aí Francisca Mesquita, eu também estava lá no Canecão em 1986, com meu então namorado e atual marido; foi demais!!!
 
marise anderson em 09/08/2013 19:29:30
Só faltou ele dizer que a capital de Mato Grosso é La Paz , ou Assunção.
 
paulo lessa em 09/08/2013 18:35:43
Show em Mato Grosso?!? Essa banda "Legião Urbana" é boa mesmo, né?!
 
Taitha Nascimento em 09/08/2013 16:08:12
Então é assim né? ontem fizeram show no MATO GROSSO e quando eles virão aqui no MATO GROSSO DO SUL?????
 
Adriana R. Crivelli em 09/08/2013 14:18:11
O meu primeiro show do RPM foi no canecão no Rio de Janeiro, em 1986. Maravilhoso! E agora 27 anos depois... parece vinho! Amei, relembrando os anos 80.
 
Francisca Mesquita em 09/08/2013 13:29:39
Marcelo Mattos disse tudo.
 
Bruno Vilela em 09/08/2013 11:43:29
Até concordo com sua opinião, wanilton macedo!
Mas... como tem ALGUNS que reclamam quando tem show e ainda aqui tem a Lei do Silêncio - que benefícia uma MINORIA.

A maioria dos eventos e shows que acontecem UMA vez ao ano e mesmo assim, os que reclamam, sentem-se incomodados com o barulho, reclamam com as autoridades e os mesmos cancelam o evento.

Graças a esta Lei que não temos tantos eventos em nossa cidade.
Será que no Estado vizinho EXISTE uma lei parecida com a Lei do Silêncio? E em Cuiabá?

Já no interior do Estado, parece que não tem essas implicâncias, já que os shows acontecem normalmente. Enquanto que aqui... nem é preciso dizer, não é?
 
Marcelo Mattos em 09/08/2013 11:22:51
Quero aproveitar esses espaço, para registrar minha revolta com a organização dos eventos promovido pela Diretoria da Feira Central, tenho irmã que ficou cadeirante recentemente e ela foi no evento na chegada do estacionamento de veículos, perguntou para os guardas o lugar dos carros reservados para deficientes, e disseram que o espaço estava reservado para ambulância para uma eventualidade que ocorresse, só que não foi isso que aconteceu, o espaço foi todo ocupado por carros chapas brancas de políticos, que não podem andar muito, somente nas épocas antes das eleições, que eles gastam a sola do sapato em busca de votos, eu gostaria que organização da feira desse uma resposta dessa falha gritante, pois isso está estabelecido em Lei, todos eles tem que ter esse direito concedido.
 
milton veiga em 09/08/2013 10:48:20
AMO O RPM PENA QUE NAO PUDE IR.
 
FATIMA SOUSA em 09/08/2013 09:44:41
O show foi muito bom, mais o que mais desanimou foi quando ele falou " OBRIGADO MATO GROSSO" ai desanima qualquer um..
 
FERNANDA FREITAS em 09/08/2013 09:36:18
Só Não podia faltar claro o enorme senso de burrice ao final do show com um enorme "OBRIGADO MATO GROSSO!"
 
wanilton macedo em 09/08/2013 09:00:54
Eu adoreiii *--*
 
Luh Costa em 09/08/2013 07:58:45
Só quem viveu aquela época louca da década de 80 com a "redemocratização" do país, fim da ditadura, explosão cultural e musical é que pode mensurar o que foi RPM.....e suas músicas inesquecíveis.........
 
Paulo Roberto em 09/08/2013 07:30:59
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.