A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

18/10/2014 07:20

Já usou secador ou abajur para amamentação? Mães e especialistas indicam

Paula Maciulevicius
Com dois meses e meio de vida, Théo já tem preferência por um peito, o outro lado acaba tendo o leite empedrado. (Foto: Arquivo Pessoal)Com dois meses e meio de vida, Théo já tem preferência por um peito, o outro lado acaba tendo o leite empedrado. (Foto: Arquivo Pessoal)

Às vésperas da chegada do primeiro filho, Théo, a educadora física Marcelly Menas de Medeiros, de 28 anos, recebeu várias orientações de como se preparar para amamentação. Uma delas era em relação a tomar sol para aumentar a concentração de melanina e assim fortalecer a área que seria então "sugada" pelo bebê.

Veja Mais
Para fazer o mundo sorrir, grupo sai às ruas doando bons sentimentos
Clínica realiza palestras para sanar dúvidas sobre infertilidade conjugal

Por morar em apartamento, Marcelly ficava limitada aos banhos de sol mais à vontade, relatou isso ao médico e ouviu uma outra possibilidade. "De pegar a cúpula do abajurzinho e colocar próximo do bico do seio. Funcionou e depois só precisei usar pomada", explica.

A luz ainda que do abajur conseguia "engrossar" a pele. "Eram 10 minutos de cada lado, como se fosse o sol mesmo", reforça.

Depois do nascimento do bebê, o sofrimento foi quando o leite empedrava. Com dois meses e meio de vida, Théo já tem preferência por um peito e acaba deixando de mamar o outro. "Eu não tive problemas de rachar e nem sangrar, mas o leite empedrava de um lado só", descreve. A solução encontrada por ela era de tomar banho morno.

Educadora física Marcelly, pôs em prática a orientação de usar o abajur para preparar o seio. (Foto: Arquivo Pessoal)Educadora física Marcelly, pôs em prática a orientação de usar o abajur para preparar o seio. (Foto: Arquivo Pessoal)

"O que eu fazia era assim, tomava banho morno e ordenhava. Eu apertava o peito para poder sair um pouco, ajudou bastante, a hora que ele ia mamar já estava sem muita dor", pontua.

Com bem menos tempo de vida, Paulo Henrique está há 13 dias nos braços da mãe, Jaciara de Matos Pereira. Ela, auxiliar de sala, não teve o problema do leite empedrar com o primeiro filho, mas o irmãozinho fez com que ela sentisse dores e um incômodo.

"Você acaba fazendo de tudo. Um fala uma coisa, o outro diz outra e você faz", se justifica. O último ensinamento foi do secador de cabelos. "Coloquei e deu certo. Meu peito estava muito cheio e o leite querendo empedrar, eu fazia massagem no banho aí a minha prima falou do secador", conta. O calor quente do aparelho ajuda, junto de uma massagem, a melhorar o fluxo do leite.

O Lado B ouviu também a enfermeira doutora em leite humano, Paula Serafim. A primeira dor que a mãe sente é devido ao bebê pegar o peito de forma incorreta, a segunda e tão recorrente é justificada pelo ingurgitamento do seio, ou seja, quando o leite empedra.

"O ingurgitamento ele é natural, mas tem que ser massageado, se faz a ordenha para dinamizar o fluxo do leite e a mama vai ficar ingurgitada quando não for esvaziada de forma plena", explica Paula.

Para esvaziar o aconselhável é a massagem e a ordenha aliado ao uso de compressa de água morna. "A água pode ser usada, mas deve ser seguida do esvaziamento da mama, o bebê suga ou você ordenha. A compressa não pode ser feita sozinha senão vai aumentar a quantidade de leite e o ingurgitamento", esclarece.

Quanto ao secador, Paula indica também para o mamilo no caso de rachaduras. As feridinhas se formam principalmente devido ao excesso de umidade. "A gente recomenda utilizar do próprio leite para passar no mamilo, usar secador na temperatura natural e deixá-lo arejado. Também têm as pomadas com princípio ativo de lanolina que promovem a elasticidade e também a cicatrização", informa.

O banho de sol pode ser sim substituído pelo abajur, mas o que deve ser levado em conta é o bem-estar da mãe. "As mães precisam se alimentar bem, se fixa muito a atenção no seio, mas a mãe precisa de massagem nas costas, drenagem nas pernas, precisa de várias coisas. Ela tem uma tensão na musculatura, não é só o seio", ressalta Paula.

A outra sugestão é introduzir o uso dos extratores automáticos de leite. "Eles não são mais como as bombas de antigamente que machucavam o mamilo, a grande sugestão é o uso destes equipamentos, eles dão autonomia para a sua massagem e ordenha e tem força controlada, então não vai machucar. E não adianta ficar o tempo inteiro em cima da mãe, a primeira coisa é respeitar a dor daquela mulher", resume a enfermeira.

Outra solução adotada pela mãe de Théo foi massagear o seio na água morna e em seguida dar de mamar. (Foto: Arquivo Pessoal)Outra solução adotada pela mãe de Théo foi massagear o seio na água morna e em seguida dar de mamar. (Foto: Arquivo Pessoal)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.