A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

20/01/2016 06:45

Paixão de engenheira, espaço ensina como produzir a própria horta em casa

Naiane Mesquita
Mudas de hortaliças crescendo no espaço Plantare. (Foto: Fernando Antunes)Mudas de hortaliças crescendo no espaço Plantare. (Foto: Fernando Antunes)

Ana Claudia Delgado tem 51 anos e um verdadeiro amor pela profissão. Formada em Engenharia Sanitária e Ambiental, ela foi a fundo nos estudos durante muitos anos até que cansada da vida acadêmica deixou de lado as canetas e adotou a terra como meio de trabalho. No Espaço Plantare, que construiu com cuidado cada cantinho, Ana Cláudia desmistifica o cultivo de hortaliças no quintal de casa e ensina como fazer uma horta sem estresse.

Veja Mais
Clínica realiza palestras para sanar dúvidas sobre infertilidade conjugal
Peregrinos não precisam ir tão longe, nosso "Caminho de Santiago" fica a 60km

Ana Cláudia criou um espaço charmoso que fala sobre meio ambiente, ensina a fazer horta e dá noções de saneamento. (Foto: Fernando Antunes)Ana Cláudia criou um espaço charmoso que fala sobre meio ambiente, ensina a fazer horta e dá noções de saneamento. (Foto: Fernando Antunes)

A casa tem um estilo rústico, com paredes que simulam casas feitas em madeira. O charme do local fica por conta das flores e hortaliças espalhadas pelo quintal. Na frente da casa, em escadas de madeira e nos fundos, tudo tem alface, rúcula, lavanda e manjericão. O cheiro então, nem se fala, perfuma cada ambiente.

“Eu sempre gostei de plantar, cresci e me formei em engenharia sanitária e ambiental. Fiz mestrado e tinha duas possibilidades de atuar, na docência ou na pesquisa. Acabei escolhendo a segunda. Comecei a pesquisar, mas me sentia muito isolada. A minha área de pesquisa eram os recursos hídricos, gosto de falar sobre o saneamento, a importância do saneamento, até mesmo nos cursos que ministro aqui no Plantare”, afirma Ana Cláudia.

As minhocas na composteira trabalhando em pleno vapor. (Foto: Fernando Antunes)As minhocas na composteira trabalhando em pleno vapor. (Foto: Fernando Antunes)
O chorume que é decorrente do trabalho das minhocas. (Foto: Fernando Antunes)O chorume que é decorrente do trabalho das minhocas. (Foto: Fernando Antunes)

O carinho pelo saneamento, a preservação do meio em que vivemos e o desejo de transmitir esse conhecimento fizeram com que a engenheira decidisse abrir o espaço. A horta acabou se firmando como uma grata surpresa. “Hoje eu ensino as pessoas a fazerem a sua própria horta e a compreenderem o processo de saneamento ecológico, em todos os aspectos”, ressalta.

No curso, Ana ensina como separar o lixo e fazer uma compostagem simples em casa. “Eu mostro para eles como é importante reservar o lixo seco do molhado, que seria o orgânico utilizado para fazer as compostagens. Aqui eu uso uma composteira, mas você pode usar uma caixa de plástico normal e fazer furos para que o chorume escorra”, aponta.

Para que esse líquido, o chorume, seja produzido, minhocas e outros micro-organismos são imprescindíveis. “As primeiras minhocas você vai ter que procurar, depois elas se reproduzem rápido. Uma caixa dessa produz chorume necessário para uma horta de 3x1 metros. E além de serem fertilizantes, os chorumes ajudam a espantar os bichinhos que podem atacar a horta. Tudo isso sem usar agrotóxico”, comemora.

A flor do alho fica charmosa e esconde um tempero poderoso. (Foto: Fernando Antunes)A flor do alho fica charmosa e esconde um tempero poderoso. (Foto: Fernando Antunes)

A oficina dura três horas e há turmas para crianças e adultos. O preço é de R$ 40,00 e a pessoa sai com um vaso e sua primeira hortaliça. Quem não tem espaço para ter uma horta grande, Ana Cláudia ainda indica como cultivar em vasos e ambientes pequenos, como apartamentos.

Não há desculpas para ver as flores de um alho, que são roxinhas e vivas, nem uma berinjela brotar em um quintal. “Uma horta média é capaz de alimentar uma família de cinco pessoas. É econômico, sustentável e principalmente saudável. Você sabe o que está comendo, como isso foi produzido, livres de agrotóxicos e além disso é uma ótima terapia. Entre as plantas é onde eu me sinto feliz”, acredita.

Há uma turma aberta para este sábado no Espaço Plantare. Mais informações pelo telefone (67) 3326-1850 ou (67) 8121-2313. O espaço fica na rua Tapirucú, 122, Carandá Bosque.

Curta o Lado B no Facebook.

O espaço é resultado de um sonho de Ana Cláudia. (Foto: Fernando Antunes)O espaço é resultado de um sonho de Ana Cláudia. (Foto: Fernando Antunes)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.