A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

24/08/2015 06:56

Para quem expõe o preconceito nos comentários: Deixem o gordo emagrecer em paz

Liziane Berrocal
Eu me amo!!Eu me amo!!

Toda vez que eu vejo uma notícia sobre mulheres gordas que resolveram se amar e cuidar de si, mesmo sendo gordas, eu prevejo. “Lá vem os defensores da moral, dos bons costumes e da saúde alheia, com os comentários de sempre”. Sério gente, é só pesquisar. Os dois últimos que eu vi foi sobre uma mulher que emagreceu 54 quilos e fotografou todos os passos. Também teve um site que “emagrecia” as pessoas por Photoshop.

Veja Mais
Clínica realiza palestras para sanar dúvidas sobre infertilidade conjugal
Peregrinos não precisam ir tão longe, nosso "Caminho de Santiago" fica a 60km

Entres os muitos comentários que seguiram, separei alguns:

“O pior lado de um gordo é não admitir para si mesmo que ser gordo não é legal em todos os sentidos. O gordo está tão convicto com suas próprias mentiras de que é feliz gordo... E só acorda para a realidade quando a situação tá preta, quando a saúde vai de mal a pior. Nunca conheci um gordo com saúde. Nunca. Não tô falando de estética para os ignorantes, tô falando de saúde. Vai debater com a medicina e com a ciência de que gordo tem saúde e depois crie coragem, com um punhado de vergonha na cara e tenha Saúde no corpo e na mente. Da licença”.

Sim querida, dou licença para você cuidar da sua saúde e deixar que as pessoas cuidem da saúde delas. E tenha vergonha na cara pelo seu preconceito e pela sua falta de noção, porque hoje magra, amanhã probabilidade de ser gorda, ok?

Mais ponderado e não menos preconceituoso, outro rapaz pontuou. “É o resultado de quem sai da zona de conforto e encara a obesidade como o que ela realmente é, um problema grave de saúde, ao invés de tentar justificar com nome chique, ''Plus Size''”.

Então, vamos deixar uma coisa clara aqui. As pessoas não são iguais. Eu com isso comecei a relembrar tudo que “vivi para chegar até aqui”, com quase sessenta quilos a menos, para gritar com conhecimento de causa: Deixem os gordos em paz!

Desde o advento das redes sociais, nunca se preocuparam tanto com a “saúde” alheia como agora. Pessoas que fazem isso colaboram para que meninas lindas sintam-se inferiores por não usarem PP ou 36 e mulheres vivam agoniadas por não estarem dentro dos padrões de medidas das passarelas.

E quando resolvemos nos assumir e ir para as passarelas, os comentários são os piores possíveis. Eu comecei a me questionar o porquê... E realmente não encontrei, a não ser o fato que o ser humano jamais vai estar realmente contente com o outro e sempre vai buscar defeitos.

Com isso, o comentário de Matheus Andrade, define bem, o que eu poderia passar horas explicando: “Eu acho que vocês se preocupam demais com os gordos, tentando justificar "gordofobia" com preocupação com a saúde alheia”.

Ah, mas Liziane, gordofobia? Isso é piada? Não meus caros, não é não, é realidade. E isso fica claro quando alguém vê uma gorda ser feliz e já fala: “Ai, duvido que ela seja feliz”. Ou em reações diante do namorado lindo com uma gordinha. “Como pode? Credo!”

Hello! Até a Beyonce e a J. Lo acordam triste de vez em quando. E até a Gisele Bündchen parece que levou um chifre. Que dirá nós, mortais? E sobre doenças, só uma dica: para morrer basta estar vivo. A não ser que você seja médico e esteja por dentro da saúde do paciente, não dê palpites sobre estado de saúde.

Por isso repito: Deixem os gordos em paz! E aceitem, não adianta nos emagrecer em fotos, não adianta fazer #mimimi me chamando de “gorda relaxada” (sim, tem gente que vem escrever isso), não adianta tentar colocar a gorda como sub-raça, que não vai rolar.

Não defendo o “Fat Power” nem uma vida desregrada, e acredito sim que o obeso tem que se cuidar, tem que buscar o emagrecimento, no entanto para ele, somente para ele.

Emagreci 57 quilos já e serei sempre Plus Size. Não me envergonho disso. E o pior que um gordo/gorda enfrenta é o preconceito sim. Ah, meus exames eram todos certinhos e hoje, tenho uma vida melhor, sim! Mas era feliz gorda também (aliás, sou gorda ainda!)

E acredite, poucos, poucos mesmo daqueles que diziam se "preocupar" com minha saúde estavam realmente preocupados. Eles na verdade só queriam me diminuir por causa do peso. Não conseguiram e não vão conseguir nunca!

Nas fotos acima, estou com menos 56 quilos, e sim, tenho orgulho, mas por mim, não pelos outros! Plus Size com Orgulho!

E se você não concorda, fica uma dica para você, a oração de Gestalt.

“Eu sou eu, você é você. Eu faço as minhas coisas e você faz as suas coisas. Eu sou eu, você é você. Não estou neste mundo para viver de acordo com as suas expectativas. E nem você o está para viver de acordo com as minhas. Eu sou eu, você é você. Se por acaso nos encontrarmos, é lindo. Se não, não há o que fazer.” (Fritz Perls, 1969)

 




Falou tudo!! As pessoas tentam esconder o preconceito alegando uma suposta "preocupação" com a saúde alheia. Mas hemograma dos amigos magros não pedem, né? Fato é que existem gordinhos saudáveis (questão de biotipo), assim como existem magros doentes e com maus hábitos. Não adianta querermos atingir expectativas alheias, porque o sem noção sempre vai ter algo de ruim pra falar, e nós não temos controle sobre a opinião dos outros, então, deixem que pensem e que falem! Se cada um cuidar da sua vida, garanto que todos seremos mais felizes. Parabéns pela coluna e pela evolução! Beijos
 
Ana em 25/08/2015 14:19:32
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.