A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

15/05/2014 15:05

Posso ir à academia durante a gestação? Eis a pergunta atual nos consultórios

Maria Auxiliadora Budib, especial para o Lado B
Nesta semana, foto da halterofilista Leanne Allison, gravida de 8 meses, gerou polemica  e criticas na TV americana.Nesta semana, foto da halterofilista Leanne Allison, gravida de 8 meses, gerou polemica e criticas na TV americana.

O que antes era incomum, agora virou rotina nas consultas obstétricas: a gestante querendo manter-se na prática esportiva... E isso é motivo de comemoração, afinal é saudável ao seu físico, a sua auto-estima e também ao bebê.

Veja Mais
Para fazer o mundo sorrir, grupo sai às ruas doando bons sentimentos
Clínica realiza palestras para sanar dúvidas sobre infertilidade conjugal

São inúmeros os benefícios de se movimentar durante a gestação, desde a prevenção de doenças como pré-eclâmpisa e diabete gestacional, até melhor preparo físico para o parto natural. Sem contar com os resultados promissores do estudo canadense que demonstrou melhor desenvolvimento neurológico nos bebês cujas mamães praticaram atividade física na gestação.

Mas vá com calma se você era sedentária antes da gestação! Nada de tentar recuperar o tempo perdido e se impor uma rotina de atleta. O bom senso deve predominar e o acompanhamento cuidadoso de um educador físico tornará a atividade física prazerosa e eficaz.

Se você já praticava com disciplina e assiduidade uma atividade física antes de engravidar, a mesma pode ser continuada, desde que não haja contraindicação obstétrica.

Explicando: se você praticava musculação e corrida, com bom condicionamento cardiovascular, mas apresenta agora um descolamento de placenta, a atividade vai ser suspensa não pela capacidade cardio-respiratória, mas pelo risco de sangramento placentario.

Algumas dicas importantes:

1) Converse com seu obstetra sobre suas expectativas para a prática esportiva e faça opção por uma academia/studio com orientação cuidadosa e supervisão de um educador físico.

2) O Pilates é uma modalidade que proporciona consciência corporal e ajuda no fortalecimento perineal, lombar e também melhora a frequência respiratória. É mito pensar que é "levinho" e não traz resultados. O profissional fisioterapeuta ou o educador físico são indispensáveis para bons resultados nesta pratica.

3) A hidroginástica , campeã na preferência das futuras mamães, deve ser praticada no mínimo duas vezes na semana. Ideal completar o programa com caminhadas.

4) A caminhada , além de melhorar o condicionamento cardiorrespiratório, também pode ser um ótimo momento para desfrutar da presença do parceiro. A cumplicidade do casal é fortalecida com este "cuidado a dois". A frequência ideal é de, no mínimo, 3 vezes na semana, de 50-60 minutos de duração.

5) Abdominais: podem aumentar o risco de dor em baixo ventre, distensão muscular e lombalgia se praticados a partir do segundo trimestre da gravidez. Moderação é a palavra de ordem!

6) Steps/Jumps: devem ser abolidos no período gestacional devido à " frouxidão" nas articulações durante a gestação, elevando o risco de torções e luxações.

7) Fique atenta à intensidade dos exercícios. Exagerar na intensidade pode diminuir a passagem de nutrientes e oxigênios ao seu bebê!

E , finalmente, tenha consciência que não importa qual exercício você vai optar, o que realmente importa é a sua disciplina e regularidade nas aulas e os benefícios adquiridos serão duradouros tanto na gestação quanto no pós- parto. Seu humor, sua auto-estima e seu corpo agradecerão o caminho que você escolheu para ter uma gestação saudável.

E aí, vamos começar?




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.