A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

23/02/2016 13:00

Em 2000 uma desconhecida companhia criava novo videogame: o Nuon

Edson Godoy
Em 2000 uma desconhecida companhia criava novo videogame: o Nuon

No capítulo anterior de nosso especial História dos Videogames, falamos sobre o Bandai WonderSwan, console portátil que tentou destronar a Nintendo nesse disputado mercado, amplamente dominado com a linha Game Boy. Mas não era só a Bandai que tentava um lugar ao sol. Em 1999, uma nova empresa surgia, trazendo uma proposta nova ao mundo dos games. Era a VM Labs, com o “Project X”.

Veja Mais
The Last of Us 2, novo Uncharted e tudo mais que rolou na PlayStation Experience
Last Guardian e Mario Maker no 3DS puxam lançamentos de dezembro

Começavam a surgir matérias em sites e jornais falando sobre o novo console. Elas traziam muitas promessas, dando a entender que o console brigaria de igual para igual com os concorrentes. Se dizia que o Nuon teria 128bits, algo que até então apenas o Dreamcast possuía (essa capacidade é controversa no console da SEGA. Mas era o que se dizia naquele tempo). As pessoas envolvidas com o projeto tinham experiência na área. Muitos deles eram inclusive provenientes da Atari.

Aos poucos, o projeto foi tomando forma e finalmente em meados de 2000, o “Project X” chega ao mercado com o nome de Nuon. Os primeiros modelos tinham cara e jeito de um aparelho de DVD comum. Essa era a primeira característica do projeto: o Nuon não é um sistema independente. Trata-se de uma placa capaz de gerenciar aparelhos eletrônicos como DVD’s, Set-top boxes, entre outros. Mas além desse gerenciamento, a placa Nuon adicionava ao aparelho poderosos atributos, como melhoramento de som, imagem e funcionamento dos aparelhos, além, é claro, de tornar qualquer aparelho eletrônicoum videogame.

Mas a tecnologia não poderia ser instalada em aparelhos existentes. Deveria vir de fábrica em modelos feitos para a sua utilização. As duas primeiras empresas que compraram a ideia e lançaram aparelhos com a tecnologia Nuon foram a Samsung com o N2000 e a Toshiba, com o SD2300. Além de melhores players de DVD, esses aparelhos eram vendidos também como consoles. Apesar dos anunciados e propagados 128bit de força, o que se via nos gráficos dos jogos lançados na leva inicial era uma qualidade semelhante ao de um Nintendo 64, console já em final de geração que no ano 2000

Com as vendas em baixa, muitos dos jogos prometidos para o console iam sendo aos poucos cancelados. Resultado: em toda vida útil do Nuon, apenas 7 jogos foram lançados comercialmente. Cabe aqui mais um pouco de história. Desses sete jogos, dois deles não eramvendidos, mas sim acompanhavam alguns modelos de Nuon: o Samsung N2000 vinha com o game Ballistic e o Toshiba SD2300 vinha com o game The Next Tetris. No caso desse último, vinha “mais ou menos”, porque para adquirir o jogo era necessário mandar o cartão-resposta do aparelho para a Toshiba, que mandaria para o consumidor uma cópia do jogo, que aliás vinha apenas com o disco, sem encarte e sem manual.

Outro jogo emblemático do Nuon foi o Iron Soldier 3. Anunciado como um dos principais jogos iniciais do console, o jogo foi retirado do mercado logo após o lançamento, devido a diversos bugs encontrados no game. Por causa desses fatos, os dois jogos mais raros para o console são Iron Soldier 3 e The Next Tetris.

Os outros jogos lançados são: Tempest 3000, continuação de Tempest 2000 que foi lançado para Atari Jaguar, SEGA Saturn e PC – um ótimo jogo, porém longe de ser um “killer-app” para o console; Freefall 3050 AD – um jogo exclusivo e extremamente confuso, de jogabilidade daquelas ditas impossíveis; Merlin Racing – um clone do clássico Diddy Kong Racing do Nintendo 64, provavelmente o melhor jogo deste obscuro console; e Space Invaders XL, uma coletânea do clássico jogo de Arcade dos anos 70, longe de demonstrar a capacidade tecnológica propagada pela VM Labs.

Falando em Tempest 3000, o seu criador, Jeff Minter, também criou para o sistema Nuon o VLM 2 – Virtual Light Machine 2. Trata-se de um app embutido em todos os consoles Nuon que produzia gráficos de acordo com as músicas tocadas no aparelho, quando utilizado como um tocador de CD’s. O sistema é uma evolução da VLM 1, também criada por Jeff Minter para o Atari Jaguar CD.

Na parte dos acessórios, o Nuon teve três modelos de controles (um deles clone descarado do controle do Nintendo 64). Um memory card e alguns outros acessórios estavam planejados, mas não chegaram a ser lançados. Em 2001 ainda foi lançado outro modelo do console nos Estados Unidos, o Samsung N501. Esse foi o último Nuon “puro” lançado nos Estados Unidos. A partir dele foram lançados alguns outros modelos, até mesmo por outras empresas como a RCA, porém nenhum deles possuía as características originais Nuon, não tendo entradas para controles ou até mesmo não sendo compatíveis com nenhum dos softwares originais, funcionando basicamente como um player de DVD “bombado”.

Também em 2001 a VM Labs liberou um software de desenvolvimento para o console, o que possibilitou a uma gama de programadores independentes programar jogos e aplicativos simples para o console. Para roda-los bastava baixar o jogo ou aplicativo da internet, gravar o CD e rodar no Nuon. Aliás, esses softwares caseiros não eram compatíveis com os dois primeiros modelos do console.

Não podemos esquecer também dos filmes produzidos especificamente para rodar em aparelhos com tecnologia Nuon. Foram quatro no total: Endiabrados, Dr. Dolittle 2, As Aventuras de Buckaroo Banzai e Planeta dos Macacos (reboot). As características extras não eram nada impressionantes, o que foi provavelmente a principal causa para que outros filmes não fossem lançados para utilização com a tecnologia.

Em 2002 a VM Labs decretou falência e acabou vendida para a Genesis Microchip, que encerrou todas as atividades envolvendo o sistema Nuon em julho do mesmo ano. Apesar disso, alguns aparelhos com o chip Nuon ainda foram lançados em outras partes do mundo, e até mesmo mais um jogo chegou a sair para ele na Coréia do Sul: Crayon Shin-Chan, que não funcionava nos consoles ocidentais.

No ano 2000 chegava ao mercado o Playstation 2, o console de maior vendagem da história dos videogames. Não havia a menor chance para o Nuon prosperar com essa concorrência. O segundo console lançado pela Sony aliás, será o tema do nosso próximo capítulo deste especial. Confira nos vídeos abaixo alguns dos jogos lançados para o Nuon, sem dúvida um dos mais obscuros da história.

Atenção para o último vídeo! É o link para o nosso hangout mensal VGDB no Ar!, onde sempre falamos de um console específico, com muita curiosidade, informação e diversão, com convidados especialistas no videogame tema. E o escolhido deste mês é o NES, nosso querido Nintendinho. O programa é ao vivo e vai ao ar amanhã, dia 24 de fevereiro, às 20h (horário local MS).

A coluna de games do Lado B tem o apoio da loja Press Start, localizada no Shopping Bosque dos Ipês, aqui em nossa capital.Não deixe também de visitar meu site, o Vídeo Game Data Base.

 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.