A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

14/10/2014 06:56

Game The Order 1886, para Playstation 4, abalou as estruturas da BGS 2014

Edson Godoy
Game The Order 1886, para Playstation 4, abalou as estruturas da BGS 2014

Em uma feira como a Brasil Game Show, onde diversos lançamentos são apresentados, ser reconhecido como o game que mais chamou a atenção na feira é um feito e tanto. E esse título fica com o game The Order 1886, que será lançado em fevereiro de 2015, exclusivamente para Playstation 4.

Veja Mais
The Last of Us 2, novo Uncharted e tudo mais que rolou na PlayStation Experience
Last Guardian e Mario Maker no 3DS puxam lançamentos de dezembro

O game é da softhouse Ready At Dawn Studios, famosa pelos games da série God of War e Daxter para Sony PSP. A empresa é formada por ex membros da Naughty Dog (de Uncharted e The Last of Us) e da Blizzard (da série Warcraft). Isso já diz muito sobre a qualidade da equipe que compõe a Ready at Dawn.

The Order 1886 conta a história de Galahad, um dos mais respeitados cavaleiros de Londres, que é um dos líderes do grupo “The Order”. O game se passa no ano de 1886, mas não da forma como contam os livros de história. No game, uma espécie mutante chamada “half-breeds” ameaça o domínio da humanidade. Essa espécie mutante, apesar de pouco numerosa, começa a exterminar os humanos devido às suas habilidades sobre-humanas (força e destreza, por exemplo).

Com a Revolução Industrial, grandes inventores criam armas e equipamentos que equilibram essa briga. Como se não bastasse, uma briga de classes (entre pobres e ricos) começa também a assolar a Londres de 1886. Cabe à Sir Galahad e sua equipe (The Order) eliminar os half-breeds e apaziguar a guerra entre os humanos. A história ainda tem pitadas e Sir Arthur e dos Cavaleiros da Távola Redonda, além de uma substância encontrada pelos humanos que restaura seus poderes físicos, prolongando sua vida.

Aliás, falando em história, o game não possui modo multiplayer. Inacreditável, né? Considerando que todos os grandes hits da atualidade são games feitos exclusivamente para jogatina online, The Order 1886 vai no sentido oposto, criando um game feito para 1 jogador. Segundo o diretor de operações da Ready at Dawn, Marc Tundorf, com quem conversamos durante a BGS 14, a ideia principal é que o jogador tenha em suas mãos um híbrido de filme e jogo. A produtora quer passar ao jogador uma história de qualidade e emocionante como a de um bom filme, com muita ação e tiroteio, como um bom jogo de nova geração.

E pelo o que vimos na feira, o game promete muito. Os gráficos estão espetaculares. A feição nos rostos dos personagens possui alto grau de realismo. Durante os confrontos, o corpo do inimigo reage exatamente no local onde tomou o tiro. A inteligência artificial dos inimigos é altíssima.

Não pense que se escondendo atrás de um pilar estará em um local seguro. Os inimigos darão a volta para pegar o nosso herói Galahad. Outros detalhes também chamam a atenção: o jogo não apresenta telas de carregamento (loading). Todo o carregamento do game é feito durante os momentos em que a história é contada, o que faz com que o jogador não tenha a sequência do game interrompida pelas famosas telas de “loading”. Segundo Marc, isso é política da companhia ReadyatDawn. Nós jogadores agradecemos o esmero.

O game possuía quatro estações com demo jogável na feira. Nem preciso dizer que eram sempre as mais concorridas, as filas mais demoradas. Marc informou ainda que está previsto para Dezembro uma nova apresentação do game. Não haverá “beta test” disponível para os usuários, por se tratar de um jogo off-line. O mercado estava carente de games focados na história para 1 jogador. Esperamos que a moda pegue e mesmo os games com vocação multiplayer, mantenham seus modos “One Player” ativos.

Visite e curta minha fan page no Facebook clicando aqui. A coluna de coluna de games do Lado B tem o apoio da loja Game Square 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.