A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

24/02/2015 09:06

História dos Videogames: Em 1991 a SEGA turbinava Mega Drive com SEGA CD

Ângela Kempfer
História dos Videogames: Em 1991 a SEGA turbinava Mega Drive com SEGA CD

No capítulo anterior do nosso especial “História dos Videogames”, falamos sobre o Super Nintendo, o console de 16bit lançado pela Big N para concorrer com o Mega Drive, que fazia grande sucesso principalmente no ocidente (em especial no Brasil e nos Estados Unidos). No Japão o console da SEGA derrapava frente à concorrência do Famicom e do console da NEC, o PC Engine. Para tentar equilibrar essa luta no oriente, a empresa decidiu lançar um acessório para turbinar o Mega Drive. Surge então em dezembro de 1991, o Sega CD (chamado de Mega CD no Japão).

Veja Mais
Last Guardian e Mario Maker no 3DS puxam lançamentos de dezembro
Dos três modelos da linha PlayStation 4, qual se encaixa melhor para você?

O acessório era muito mais do que apenas um tocador de CD para o aparelho, pois além do drive de CD, o Sega CD também possui mais memória RAM e também um chip Motorola 68000 de 16bit extra, cerca de 50% mais rápido que o do próprio Mega Drive. Isso possibilitava que seus jogos utilizassem os dois processadores ao mesmo tempo, produzindo jogos com efeitos gráficos muito mais detalhados, rivalizando com alguns efeitos exclusivos do Super Nintendo, como o famoso “Mode 7”.

O aparelho era considerado um produto “top de linha” e por isso possuía um preço bastante alto (nos Estados Unidos ele foi lançado em 1992 por U$ 299). O problema é que para rodá-lo você tinha que ter também o Mega Drive. Ou seja: para formar o combo, você gastaria bastante dinheiro. Porém, os consoles de nova geração que utilizavam a mídia em CD e que chegando no mercado na época (Philips CDi em 1991, FM TownsMarty, Amiga CD 32 e 3DO em 1993 – falaremos de todos eles em capítulos futuros) todos custavam muito mais que isso (500 dólares pra cima!), o que acabava tornando o Sega CD a melhor opção para produto de alta tecnologia para quem já era proprietário de um Mega Drive.

No Brasil a TecToy também investiu no Sega CD, lançando-o em 1993. Lembro como se fosse ontem, eu, um menino, babando no Sega CD que estava em exposição nas lojas Mesbla de Campo Grande. O jogo que mais me chamava atenção era Road Avenger, game de em Full-Motion Video (FMV) todo feito em animação que conta uma história parecida com a do filme Mad Max. A qualidade gráfica era sensacional para a época. Isso sem falar no som, com qualidade de CD, que era muito superior ao que estávamos acostumados.

Falando em Full-Motion Video, esse estilo de game foi o que mais marcou o Sega CD. É o famoso Vídeo Interativo, que pode ser tanto um filme como um desenho, como é o caso do Road Avenger. Naquele tempo era espantoso ver gráficos digitalizados nos videogames. Mas nesse tipo de jogo a jogabilidade fica bastante prejudicada, pois como se trata de um vídeo, as possibilidades no game são bastante limitadas. Porém, é um estilo que possui seus fãs cativos (me incluo aqui entre eles) até hoje. Jogos como Night Trap, TomcatAlley, Dragon´s Lair e principalmente o Road Avenger marcaram a vida da muita gente.

Porém muitos outros estilos deixaram sua marca no console, que aliás possui uma biblioteca com verdadeiras pérolas: os RPG´s da série Lunar, Sonic CD (o meu Sonic favorito ao lado do Sonic 1), Shining Force CD, Silpheed, e tantos outros.

Diversos modelos de Sega CD foram lançados, sendo dois 3 pela própria SEGA (Sega CD 1 – mais robusto, Sega CD 2 – mais compacto, e o Sega CDX – que era um Mega Drive e Sega CD juntos, em formato de Discman) e alguns outros por outras empresas (JVC – Wondermega / X´Eye, e Pioneer – Laseractive – que rodava jogos em LD!!! Assunto para um capítulo à parte na nossa saga).

Por ser um acessório que dependia de outro console para rodar, não se pode dizer que o Sega CD foi um fracasso de vendas. No final de 1994, haviam sido vendidos quase 3 milhões de unidades somente nos Estados Unidos.

Mundialmente o console deve ter chego na casa dos 4 milhões de unidades vendidas. Ainda em 1994 foi lançado o 32x, outro acessório que turbinava o Mega Drive e o transformava em um console de 32bit. Além disso, poderia ser usado juntamente com o Sega CD, formando o super ultra combo da SEGA (muita gente chama esse combo de Megazord pelo tamanho e complexidade da junção dos 3 – risos).

Em 1995, as atenções da SEGA voltaram-se totalmente para o Sega Saturn e o Mega Drive, o Sega CD e o 32x foram sendo abandonados. Em 1996 o Sega CD foi oficialmente descontinuado. Chegamos ao fim de mais um capítulo em nossa saga pela história dos videogames. Ficou curioso em ver o jogo Road Avenger rolando, um dos mais legais do Sega CD? Confira o terceiro episódio do meu programa, o Video Game Data Show, de novembro do ano passado, onde falei de 5 jogos que vale a pena conferir e um deles é exatamente esse clássico do Sega CD.

A coluna de games do Lado B tem o apoio da loja Retro Gamers. Visite também o meu site, o Video Game Data Base. 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.