A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 20 de Janeiro de 2017

05/02/2015 06:23

Será o começo do fim para a criadora do Sonic? SEGA anuncia reestruturação

Edson Godoy
Será o começo do fim para a criadora do Sonic? SEGA anuncia reestruturação

Foi anunciada na última sexta-feira via comunicado oficial, que a SEGA, uma das mais icônicas e queridas empresas de games da história, passará por um processo de reestruturação em suas divisões, com o objetivo de aumentar os lucros da empresa, que ficaram muito aquém do esperado em 2014. O comunicado assustou muita gente, em especial os “seguistas”. Mas será que é motivo para tanto? Vamos analisar a situação atual da SEGA no mercado e tirar nossas conclusões.

Veja Mais
Tectoy lança campanha para público escolher caixa do novo Mega
Cansado de jogar sozinho? Veja dicas para fazer seu próprio evento gamer em casa

No anúncio, a empresa informa que dispensará aproximadamente 300 funcionários (por acordo de demissão voluntária) e que irá mudar o escritório da cidade de São Francisco para o sul da Califórnia. Mas de todas as informações, a mais importante é que de agora em diante a empresa irá focar seus esforços na produção de jogos para smartphones e também para jogos online para PC. Trocando em miúdos: os consoles deixam de ser prioridade da empresa. Porém a empresa possui diversos estúdios, como o responsável pelo fantástico Alien: Isolation, o Creative Assembly, com sede na Europa. O comunicado é silente quanto a esses estúdios e ao que tudo indica os mesmos não serão afetados nessa reestruturação.

Que o mercado de jogos para celular e jogos online para PC está crescendo muito isso ninguém discute. Mas para entusiastas dos videogames, o fato da SEGA diminuir sua participação nos consoles é algo de fato preocupante. Considerando que a qualidade dos jogos da SEGA caiu muito de uns anos para cá (basta pegar a sua principal franquia – Sonic – que nos últimos anos teve diversos jogos ruins lançados, com alguns bons rompantes de qualidade, como o SonicGenerations), o medo de a empresa abandonar de vez os videogames é totalmente explicável.

Não seria a primeira vez que a SEGA abandona uma fatia do mercado de games. A empresa que começou nesse mercado no ramo dos Arcades/Fliperamas, começou a produzir consoles em meados da década de 80: inicialmente com o SG-1000, passando para o Master System, Mega Drive, Saturn e o Dreamcast, que marcou a saída da empresa do ramo dos consoles, em 2001. O mercado de Arcades também encontra-se praticamente morto.

Resta à SEGA a produção de jogos. E agora até isso parece estar ameaçado. Será que perderemos a SEGA de vez? Ainda é cedo para dizer. Mas devemos torcer para que a empresa seja bem sucedida nessa mudança de foco, para quem sabe em um futuro próximo, voltar a focar na produção de jogos para consoles. E que os jogos lançados para celulares e PC´s possuam a qualidade que esperamos da boa e velha SEGA.

Pra matar saudade dos bons tempos da SEGA, confiram o vídeo abaixo, com um de seus principais jogos em toda a sua história.

A coluna de games do Lado B tem o apoio da loja Retro Gamers. Visite também o meu site, o Video Game Data Base

 




imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.