A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

16/06/2016 09:38

Sony, Microsoft, Nintendo... Quem fez bonito e quem pagou mico na E3 2016

Edson Godoy
Sony, Microsoft, Nintendo... Quem fez bonito e quem pagou mico na E3 2016

E lá se foi mais uma E3 meu povo!Foi um evento de extremos e EA, Bethesda, Microsoft, Ubisoft, Sony e Nintendo marcaram presença nas conferências e deixaram impressões bem distintas. Eu sou o ED! do blog apert-start.net e estou de volta aqui no Lado B juntamente com meu amigo Edson Godoy para contar o que foi massa e o que decepcionou na E3 2016.

Veja Mais
The Last of Us 2, novo Uncharted e tudo mais que rolou na PlayStation Experience
Last Guardian e Mario Maker no 3DS puxam lançamentos de dezembro

EA
ED - Nada contra canhotos, mas a E3 começou com o pé esquerdo. Meu Deus, que conferência ruim! Ok, eu admito que quando o assunto é EA (uma das empresas mais odiadas no mundo dos games) tenho pouca boa vontade. E por que foi tão ruim? Porque a EA não mostrou nada de verdade. Foram só vídeos e muito blah blah blah de executivos que não deveriam estar no palco tentando nos convencer de que as próximas versões de FIFA e Madden serão mais realistas do que nunca. Nem o discurso muda e aos meus olhos é surreal que a EA faça rios de dinheiro revendendo os mesmos jogos todo ano. O coitado do Mass Effect Andromeda que tem tudo para ser um jogão só apareceu em vídeos genéricos, nada de gameplay. Anunciaram mais jogos da franquia Star Wars, mas sem nada para mostrar. Titanfall 2 vem aícom campanha single player e tudo, mas como o primeiro era exclusivo online eu tive nenhum interesse nele, então o anúncio de Titanfall 2 fez muito pouco por mim. Battlefield One também deu as caras em vídeo, e teve um indie chamado FE, uma mistura de Journey com Limbo que pareceu interessante. Faltou novidade, faltou energia, faltou tudo. Nota geral: -1.

Edson Godoy – Calma Ed. A EA na verdade nem estava na E3, pois decidiram fazer um evento separado esse ano. Então dá um desconto para a feira (risos). Quanto aos jogos anunciados, acho que o Titanfall 2 tem tudo para ser um jogão. E o Battlefield 1 idem! Abordar a primeira guerra mundial em um momento em que só temos jogos de tiro em primeira pessoa de guerra moderna e/ou futurista, é uma baita sacada, principalmente por ser um período pouquíssimo explorado nos games.

Bethesda
ED - Se a EA deixou o ar fedendo, as coisas começaram a melhorar com a Bethesda, que teve vários bons momentos. Dishonored 2 valeu a conferência e deve sair esse ano ainda. É um dos jogos que não caiu no gosto da galera, mas eu curti e joguei muito. Fora isso teve mais DLC para Doom (que ainda não joguei), mais DLC para Fallout 4 (que também ainda não joguei) e teve o retorno de PREY!!! O primeiro Prey era um FPS que misturava cultura indígena com abdução alien, foi muito louco, mas outro jogo que não fez tanto sucesso como merecia. Teve a sequência anunciada, abandonada e agora parece que voltou de vez. Joinha para a Bethesda! Fora isso tem Skyrim remaster, que achei desnecessário mas acho que vai vender horrores. Nota geral: Um 6.5/10 para Bethesda!

Edson Godoy – importante destacar também o anúncio de Quake Champions, franquia que estava sem novos títulos desde 2008. Poucas informações foram passadas além de que será um jogo multiplayer online. Outro importante anúncio: Fallout 4 e Doom terão compatibilidade com sistemas de Realidade Virtual em breve. Ponto alto da conferência para este que vos fala foi a continuação de Prey, que como dito pelo ED, não fez tanto sucesso como merecia em seu primeiro jogo. Vamos torcer para que façam um jogo tão competente quanto o primeiro.

Microsoft
ED – Mandou muito bem! Gears of War é O JOGO da Microsoft que me fez olhar com carinho para o Xbox 360. Gears of War 4 será insanamente divertido, e é o primeiro título do X1 que me faz querer ter o console em casa. Teve muito jogo bom, Scalebound parece uma mistura de God of War com Final Fantasy. Outros títulos que não fazem muito o meu gosto, mas que devem ser ótimos jogos, como Forza Horizon 3, Crack Down 3, Dead Rising 4. Na conferência da Microsoft as novidades foram além dos jogos. Mais dois modelos de X1, o S (versão slim) e o tal Project Scorpio (versão turbinada do x1, pronta para realidade virtual, quero só ver o preço disso!). A integração com o Windows 10 cada vez mais forte com o cross play/buy entre as duas plataformas. Ao mesmo tempo que acho essa integração interessante, fico na dúvida de qual é a estratégia. A MS ganha tanto do Windows 10 quanto no X1, mas vejo potencial do Windows 10 canibalizar o X1 de vez. Também não me agrada ficar à mercê da loja de jogos da Microsoft. Project Scorpio é outra interrogação. Vamos ter que dar tempo ao tempo, mas desconfio de que essas versões 1.5 dos consoles não tenham final feliz. Mas a conferência foi massa! Phil Spencer é o cara! Sempre digo que fosse ele a cara do X1 na época do lançamento e não aquela figura mumificada chamada Don Mattrick quem sabe o X1 estivesse muito mais próximo do PS4 hoje? Nota geral: 7.75/10!

Edson Godoy – também gostei bastante da conferência da Microsoft. Além dos anúncios mencionados pelo ED, me chamou muito a atenção o altíssimo nível dos jogos indie criados através do projeto ID@Xbox: Cuphead, Bloodstained e We Happy Few são alguns dos exemplos de que o programa criado pela Microsoft deu muito certo. Ponto alto da apresentação, em termos de software, sem dúvida Gears of War 4 (gostei também do Halo Wars 2). Em termos de hardware, as novidades dos novos modelos do Xbox One, que também criaram várias interrogações nos gamers. O Slim, que terá capacidade de rodar filmes e jogos em 4K através de upscalling e o Scorpio rodará tudo em 4K nativamente, este que, segundo a empresa, será o console mais poderoso já produzido até hoje. É esperar para ver.

Ubisoft
ED – Começo bizarro! O que foi aquela dança? Ubisoft não tem muito crédito em conferências, lembra do fiasco da apresentação de Watch Dogs e do jogo final? O downgrade mais famoso das interwebs. Agora tem aquela desconfiança no ar em tudo que a Ubisoft apresenta. Dito isso, tem mais um Ghost Recon, mais um South Park. E pasmem, NÃO teve outro jogo Assassin’s Creed. Mas tiveram que falar do filme, que sei lá, tem toda cara de outra adaptação que vai sofrer. Como destaque dos jogos eu vou de For Honor! Pelo trailer parece um mix de God of War com batalhas estilo Dynasty Warriors, com vikings, samurais, e cavaleiros, tem potencial para ser bom ou muito bom. Watch Dogs 2 vem aí. YAY! Mas como não gostei do primeiro, não tenho expectativas. E também vai ter um filme do Watch Dogs. Sei não, mas quem sabe o filme seja melhor. E também teve o Steep, outro jogo mundo aberto. Eu já cansei do gênero, então bleh. A conferência da Ubisoft teve volume de jogos, mas fora o For Honor, nada me animou muito. Então por ele, a nota geral é: um 6/10 chorado.

Edson Godoy – Gostei do primeiro Watch Dogs (podem tacar as pedras!), então aguardo ansioso pelo segundo. For Honor realmente parece ter sido a cereja do bolo da Ubisoft. Outra boa promessa é o novo jogo da série South Park: The Fractured but Whole. Se manter a qualidade do jogo anterior, fará bonito.

Sony
ED – Destruição em massa. A Microsoft tentou com honra, foi bem até, mas a Sony varreu o chão com ela e todo resto da E3. Foi praticamente uma hora inteira de jogos sem interrupções de executivos falastrões. Quando alguém aparecia para falar, era por 1 minuto, falava objetivamente e logo saia do palco. E os jogos? Abrir a apresentação (com orquestra ao vivo) com gameplay do novo God of War ajuda bastante. Fosse só esse o único título interessante, já teria sido bom. Mas depois disso teve muito, muito, muito mais. The Last Guardian programado para sair esse ano. Parece fenomenal! Do nada aparece Kojima no palco com um engrish dos melhores anunciando Death Stranding, com o Norman Reedus (The Walking Dead e P.T. demo). Pelo que pude perceber, Kojima e o Norman passaram semanas fumando e consumindo todos os alucinógenos que encontraram pela frente e o resultado foi Death Stranding. Aí de novo do nada Resident Evil 7. O tal do Horizon: Zero Dawn está legal pacas! Mais um jogo da Quantic Dreams, o Detroit: Become Human que parece uma versão do Blade Runner do ponto de vista de um Androide detetive. Maneiro demais! Aí achei que estava vendo The Last of Us 2, mas não! Era o Days Gone, IP nova e que promete! Isso foi o que eu fiquei babando, mas teve muito mais, Spiderman, Crash Bandicoot Remasters, Final Fantasy XV, Lego Star Wars, Call of Duty. Foi animalesco! Melhor conferência que assisti em anos! E nem falaram nada do PS4 Neo, do Final Fantasy 7, do Shenmue 3. Ainda teve o Sony VR. Foi surreal quanta coisa teve, difícil dar nota. Nota geral: 20/20+++

Edson Godoy – realmente essa conferência da Sony vai ditar como as próximas conferências devem ser feitas. O dinamismo com que foi conduzida foi algo espantoso. E claro, o conteúdo não deixou por menos. God of War 4, Days Gone e Detroit: Become Human sensacionais.Não dá para deixar de falar também do modo X-Wing de Star Wars Battlefront para Playstation VR. É um motivo por si só para adquirir o acessório.

Nintendo
ED – Decepção absoluta,5 minutos de Zelda, 55 de Pokémon. E foi isso, 2 jogos!! DOIS JOGOS!! Como chamar isso de conferência? Bom, na verdade nem era uma conferência mesmo. É o que eles chamam de “Treehouse”. Como já havia sido anunciado, nada de NX. DOIS JOGOS! Não vou dar nota geral -1, porque teve 5 minutos de Zelda e a Nintendo não é a EA. Então bora falar um pouco do novo Zelda. O destaque negativo é que o jogo sofreu um downgrade visual GRITANTE. Todo atraso na produção faz sentido, leia-se o WiiU não deu conta de rodar um mundo aberto com aquela qualidade gráfica apresentada em sua última. Não estou dizendo que o jogo está feio, está com cara de Wind Waker que é um jogo bonito. Mas aquele visual rico em detalhes e de paisagens espetaculares foi todo para o saco. Mas e o jogo? Um Zelda mundo aberto tem potencial para ser algo fantástico. Mas vi muito pouco do jogo para formar opinião. Do pouco que vi, gostei com ressalvas. Pareceu um tanto monótono, senti falta de uma trilha sonora de peso acompanhando o jogo, estava tudo muito mecânico. Deu a impressão de que falta muito polimento ainda. E de Pokémon eu não tenho nada a dizer. Tinha grande expectativa com a apresentação da Big N em razão de ser a primeira E3 sem SatoruIwata, ex-presidente da empresa, falecido em 2015. Queria usar outras palavras, mas a nota geral é: poxa Nintendo, que m**** de apresentação.

Edson Godoy – sem dúvida a palavra de ordem dessa apresentação foi decepção. A queda na qualidade gráfica de Zelda foi decepcionante, apesar de um tanto previsível. Não falar do NX se mostrou um grande erro, devido à falta de conteúdo para apresentar. Sim, já havia sido anunciado que falariam basicamente de Zelda e Pokémon, mas surpreender apresentando outras novidades causaria um impacto enorme no público e na mídia. Pokémon dá muito dinheiro para a Nintendo? Sem dúvida. Mas a empresa é muito mais do que apenas essa franquia. Merecíamos mais.

E você caro leitor, o que achou da E3 deste ano? A coluna de games do Lado B tem o apoio da loja Press Start, localizada no Shopping Bosque dos Ipês, aqui em Campo Grande/MS.Não deixe também de visitaro site Vídeo Game Data Base.

 




 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.