A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

02/08/2015 18:18

Troca de jogos faz sucesso com crianças e adultos por sair bem mais barato

Naiane Mesquita
Vinícius e Gabriel trocaram jogos do Xbox hoje na Praça do Rádio Clube (Foto: Marcos Ermínio)Vinícius e Gabriel trocaram jogos do Xbox hoje na Praça do Rádio Clube (Foto: Marcos Ermínio)

Reunidos em volta do monumento da cultura japonesa, crianças e adultos falaram a mesma língua hoje: a dos videogames. Idealizada por Lucas Lourenço, 29 anos e Bruno Girelli, 34 anos, a primeira troca de games se tornou realidade na Praça do Rádio Clube e atraiu muita gente em busca de novidades e sem custos.

Veja Mais
The Last of Us 2, novo Uncharted e tudo mais que rolou na PlayStation Experience
Last Guardian e Mario Maker no 3DS puxam lançamentos de dezembro

Público foi chegando aos poucos e expondo os produtos Público foi chegando aos poucos e expondo os produtos

“Eu tenho uma amiga que faz aquele troca de livros e eu sempre achei bacana. Resolvemos fazer de videogame e no início estava com pouco movimento. Agora tem bastante gente”, comemora Bruno.

Fã dos games, ele conseguiu em pouco tempo trocar quatro jogos durante a feira. “Tenho 17 consoles e mais de mil jogos, eu e meu irmão colecionamos. Aqui foi bem interessante e rápida resposta do pessoal”, acredita.

Outro campeão de troca foi Gabriel Paranhos, de 9 anos. Com quatro jogos na sacola, ele conseguiu em dez minutos trocar três deles. “Eu gosto mais dos de ação”, afirma.

Os amigos Bruno e Lucas foram os responsáveis por organizar o encontro Os amigos Bruno e Lucas foram os responsáveis por organizar o encontro

Quem fez a transação ao lado dele foi Vinícius Henrique Souza Cordeiro, 11 anos. Ao lado do pai, o empresário Emerson Cordeiro, 37 anos, ele aproveitou para fazer negócio.

“É uma forma de economizar. Os jogos custam de R$ 130 a R$ 160 e se deixar a gurizada fica o dia inteiro jogando. Eu controlo um pouco, mas quando ele disse que teria a troca, aceitei acompanhar. Acho bom para ensinar eles desde cedo como que funciona a troca, a venda”, ressalta o pai.

Outro organizador, Lucas estava sofrendo para trocar os produtos, alguns inclusive são raridades. “Eu tenho o super Nintendo japonês e a entrada dele é diferente. Acho que não vai aparecer alguém com esse. Eu jogo desde os seis anos de idade, tenho muita coisa, participo da maioria desses eventos mais nerds”, brinca.

A ideia é continuar com a ação mais para frente. “Agora que deu certo vamos fazer outros”, reforça Bruno.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.