A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

17/07/2013 06:52

No olhômetro, ele não entende nada de moda, mas cria sapatos desde os 8 anos

Anny Malagolini
O artista que desde os 8 anos produz sapatos em couro. (Fotos: Cléber Gellio)O artista que desde os 8 anos produz sapatos em couro. (Fotos: Cléber Gellio)

A antiga rodoviária vem ensaiando para se tornar ponto de cultura, mas ainda há raridades espalhadas nos cantos do velho prédio. Em um dos pontos que servia de acesso aos ônibus, funciona a sapataria “Pingo de Ouro”, em que trabalha o paraguaio que tem o apelido de Boliviano, Laudelino Corrêa, de 65 anos.

Veja Mais
Canal masculino de moda tem tradução em libras para democratizar acesso
Tem gosto pra tudo...Agora, até para combinar gravata de madeira com camisa

Há 13 anos, o artesanato surge nas mãos do sapateiro em forma de botas de couro, feitas com solados de pneu, e tudo costurado a mão. Os sapatos artesanais, produzidos por quem não entende de moda, mas que tem o olho como instrumento de criação e reprodução.

Desde os 8 anos de idade, em 1961 para ser mais exato, já em Campo Grande, o então menino passava os dias produzindo calçados sobe medida, um ofício que aprendeu com um grupo de italianos.

O proprietário da loja, o também sapateiro Jamace Leite Campelo, conta que na sapataria faz de tudo, como arrumar e fazer sapatos, mas confessa que o talento do funcionário ainda o deixa impressionado, “Foi um achado”, elogia.

Mesmo sendo peças únicas, a sapataria apresenta preços de “ponta de estoque”, levando em conta a exclusividade e a qualidade dos calçados.

Os sapatos custam a partir de R$45,00, mas a maioria deve ser feita sob encomenda. As botas femininas são vendidas a partir de R$60,00 e podem chegar a R$150,00, enquanto as masculinas alcançam os R$380,00, como a bota feita em couro de avestruz.

Sapatos feitos por Laudelino, que mesmo sendo peças únicas, custam a partir de R$ 45. Sapatos feitos por Laudelino, que mesmo sendo peças únicas, custam a partir de R$ 45.



"Matéria boa mesmo, trabalho com calçados, compro e vendo calçados, visito muitas fábricas e sei o quanto este profissional é valioso, um talento como tal é para ser reverenciado no meio artesão, parabéns ao Laudelino Corrêa."
 
Júlio Galax em 17/07/2013 17:10:53
Realmente são verdadeiros artesões, fazem com suas mãos calçados que identifica a qualidade de quem o faz "carinho, capricho e o prazer de ver a satisfação do cliente" Isto me faz lembrar um antigo amigo que tem esse oficio Diomedes Nazareth (C.Grande) .
 
Santos Gilson em 17/07/2013 12:12:18
Essa reportagem me fez lembrar o meu Tio Carlinho - Sapataria Glória, sapateiro das antigas, artesão de verdade, mãos de ouro para confeccionar botinas, botas, etc.
 
ARI AFFONSO ROLIM em 17/07/2013 11:27:12
Pôxa, vocês bem que poderiam colocar o telefone dessa sapataria. É tão difícil achar sapatarias em Campo Grande... E essa parece ser boa.
 
Meriele Oliveira Pereira em 17/07/2013 09:15:01
Ótima a reportagem. valoriza e muito, o profissional Laudelino. É uma arte para poucos. Vi poucos como ele: Adão... Sapataria Ballaton, Mauricio Cantero, Sapatos Bibbo... etc.
Não entendi "olhômetro", pois ele tendo 52 anos de prática, deixou à muito o "olhômetro". É expert e deve ser valorizado como tal vc o fazem. Grato pela reportagem.
 
Juarez Loureiro de Almeida em 17/07/2013 08:53:22
Belo trabalho.
 
angelica miranda em 17/07/2013 08:17:47
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.