A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

12/06/2012 13:15

Um desfile aberto que fez a Afonso Pena parar em pleno horário de rush

Elverson Cardozo
Intervenção urbana levou para avenida tendências da moda. (Foto: Rodrigo Pazinato)Intervenção urbana levou para avenida tendências da moda. (Foto: Rodrigo Pazinato)

Elas tinham 30 segundos para impressionar. E impressionaram, cronometradamente. A ação foi rápida, mas fez o trânsito parar em pleno horário de rush. Mas a parada era obrigatória, no ritmo da sinalização semafórica, e ocorreu em um dos cruzamentos da principal avenida da cidade, a Afonso Pena.

Veja Mais
Canal masculino de moda tem tradução em libras para democratizar acesso
Tem gosto pra tudo...Agora, até para combinar gravata de madeira com camisa

Quem passou pela região do shopping Campo Grande na noite desta segunda-feira (11) se deparou com uma intervenção inusitada: um desfile de moda, aberto, de graça, na faixa de pedestre.

A ação, que durou por aproximadamente uma hora, aconteceu em frente ao hotel Grand Park, no cruzamento com a rua Paulo Coelho Machado. É parte de uma estratégia de marketing para divulgar a reestreia do site F5 Coletivo - ligado à Fórum -, especializado em moda e comportamento.

Quem deu sorte de parar ou quem estava passando pelo local, virou platéia. A luz vermelha do semáforo era o sinal para que as modelos saíssem de um Mini Cooper e entrassem na passarela tracejada em preto e branco.

Ação, já planejada, pegou o público de surpresa na noite de ontem. (Foto: Rodrigo Pazinato)Ação, já planejada, pegou o público de surpresa na noite de ontem. (Foto: Rodrigo Pazinato)

A monotonia do asfalto contrastou com o colorido de alguns dos seis looks étnicos apresentados ao público que se renovava a cada meio minuto. Estampas, mix de texturas, shorts, meias coloridas e o já conhecido dourado invadiram a passarela a céu aberto.

Idealizador do projeto, Nelson Ávila, afirma que além do aspecto comercial e publicitário, a proposta de apresentar um desfile no semáforo surgiu da necessidade de desmistificar conceitos, aproximar os campo-grandenses das tendências e tornar a moda mais democrática.

"O trânsito serve para isso. É aonde a gente desfila as roupas", explicou. O looks - da Fórum, Bo.Bô, Colcci e Trilha - foram montados para atingir um público com faixa etária entre 18 a 40 anos, segundo o idealizador.

Uma estrutura, com DJ e iluminação, foi instalada em frente ao hotel. A intervenção urbana chamou a atenção. Quem não parou para assistir, pelo menos espiou da janela do carro, do apartamento ou dos ônibus que fazem a linha da região. Mas quem parou, elogiou.

Estrutura foi montada em frente ao hotel e contou com DJ e iluminação. (Foto: Rodrigo Pazinato)Estrutura foi montada em frente ao hotel e contou com DJ e iluminação. (Foto: Rodrigo Pazinato)

"Eu estou até meio 'abobada', disse a assistente social Helena Mendonça, de 58 anos, que voltava da academia. Helena gostou do que viu, mas disse que a ideia seria melhor aproveitada se os organizadores não se restringissem apenas ao centro da cidade. "Tem que levar para os bairros", sugeriu.

Em meio a convidados, motoristas e curiosos, teve quem foi ao local só para assistir ao desfile, como o casal de namorados Rafael Scaransi e o cabeleireiro e maquiador Antonio Campagna, ambos de 20 anos.

Para Rafael - que trabalha como vendedor em uma das marcas parceiras - a intervenção trouxe a Campo Grande um conceito de moda diferente, mais comum nos grandes centros.

Antonio Campagna concordou com o namorado. Para o maquiador, esse tipo de ação, que "atrai os olhares de quem passa", deve ser valorizada. "Aqui a gente vê conceito. Nas lojas a gente não vê", afirmou, se referindo ao desfile.

Nilza Francisca não acompanha as tendências da moda, mas gostou do que viu. (Foto: Rodrigo Pazinato)Nilza Francisca não acompanha as tendências da moda, mas gostou do que viu. (Foto: Rodrigo Pazinato)

Mesmo quem não costuma acompanhar as tendências da moda ou o mercado editorial deu uma "paradinha" para ver o que estava acontecendo. Moradora do bairro São Francisco, Nilza Francisca de Aguiar, de 59 anos, passava pela avenida depois de uma consulta médica.

A dona de casa viu a movimentação e resolveu assistir ao desfile. Gostou mesmo foi da longa saia estampada que uma das modelos usava. "A pessoa fica mais chique", disse. "A moda jovem é muito bonita", acrescentou.

De dentro de um carro, parado no semáforo, um senhor, acompanhando da esposa, comentou: "Melhor que malabaristas". O sinal abriu e o casal se foi, sorrindo. O carro cantando os pneus...




Excelente iniciativa. Muito bom!
 
Gustavo Perrelli em 12/06/2012 03:11:50
Me admirou a coragem dessas lindas modelos em desfilar nas ruas de Campo Grande, do jeito que está o trânsito na cidade, com tanto motorista inconsequente e mal educado até a faixa de pedestre se torna um lugar perigoso.
 
Fagner Alves de Oliveira em 12/06/2012 02:37:29
Que bom, pena que não foi divulgado eu adoro moda ia dar varias voltas na av. p/ ver todas rsrsrs. Otima idéia, continuem.
 
Edmara aniz em 12/06/2012 01:33:36
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.