A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2017

07/08/2016 08:53

Apesar da chance de lucro muito maior, Márcia decidiu ganhar menos e viver mais

Naiane Mesquita
Márcia Chiad abriu o Recanto das Ervas há quatro anos e mantém o mesmo conceito desde então (Foto: Alcides Neto)Márcia Chiad abriu o Recanto das Ervas há quatro anos e mantém o mesmo conceito desde então (Foto: Alcides Neto)

Em um mundo onde crescimento e realização profissional são sinônimos de dinheiro, os poucos empreendedores que mantém o negócio de forma artesanal sem o desejo de transformar em grandes corporações ou franquias são considerados no mínimo, estranhos.

Veja Mais
Na cidade onde mais se odeia índio, professor insiste nos direitos humanos
No Centro, lanchonete tem saltenha de pequi e carne seca como carro-chefe

A empresária e jornalista Márcia Chiad, 46 anos, perdeu as contas de quantas vezes precisou desconversar os clientes e amigos que sugeriam constantemente mega transformações ao Recanto das Ervas, restaurante de alimentação saudável, que se mantém do mesmo jeitinho há quatro anos.

“Falaram de tudo, para transformar o Recanto em franquia, me ofereceram duas vezes para abrir um restaurante no shopping e em outros pontos pela cidade. Mas, eu sempre permaneci com o conceito de quando eu abri. No shopping, por exemplo, eles queriam uma alimentação saudável e eu faço questão de colher os alimentos da horta direto para o prato. Perderia um pouco essa qualidade. Fora, que o próprio conceito do shopping é outro, é de uma comida mais fast food”, afirma Márcia.

Jornalista por formação, a empresária trabalhou mais de 20 anos na área e deixou de lado as notícias justamente por buscar uma nova qualidade para a vida, que incluisse o lazer e a proximidade da família.

A paixão pela horta, por mexer na terra fez com que o hobbie crescesse muito mais do que ela imaginava. Logo, surgiu a marca Recanto das Ervas, com mudas de plantas e um tempo depois a lanchonete. “A proposta sempre foi ter um espaço de alimentação natural, comer de forma saudável. Essa ideia começou a crescer nos últimos anos e muitas pessoas buscam isso”, explica.

Claro que neste período muita coisa mudou. O Recanto precisou sofrer adequações, ganhou novas mesas e um café que segue a mesma linha deve ser inaugurado em breve, no fim da reforma em andamento do local.

Mesmo assim, a inclusão de pratos completos no cardápio foi por pura pressão da clientela. “Os clientes pediam muito um grelhado para acompanhar a salada. Acabei cedendo. O conceito do Recanto eram lanches saudáveis e cursos para horta. Mudou um pouco no meio do caminho. Hoje tenho essa horta aqui no espaço e também uma outra em um terreno aqui perto, que abastece o restaurante para as refeições”, indica.

Mas quem pensa que a pressão acabou está enganado. O horário de funcionamento ainda é motivo de reclamação para quem frequenta o ambiente. “Nós fechamos às 19 horas, que é um horário relativamente cedo, e não abrimos domingo e feriados. Uma cliente até falou esses tempos que eu iria ganhar muito dinheiro funcionando no final de semana. Mas, eu não sei. Domingo é dia de ficar com a família, com a minha mãe, de ter um almoço especial, seria uma jornada de trabalho ainda mais corrida”, acredita.

Os anos de jornalismo sem direito a finais de semana e feriados de descanso fizeram com que Márcia valorizasse muito esse benefício. “Eu começo a minha jornada de trabalho às 7 horas, aos domingos eu venho aqui também olhar a horta, claro que é tranquilo porque não tem o movimento. Mas, se eu tivesse um horário de funcionamento diferente seria regime de escravidão, não teria folga, não consigo me sentir confortável pensando dessa forma, ainda prefiro a qualidade de vida”, diz.

O futuro, para ela é incerto. “Eu tenho um filho que faz administração e os jovens costumam ter mais fôlego, não sei qual seria a ideia dele. Mas, enquanto o Recanto for um conceito meu, ele será assim”, acredita.




imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.