A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

20/01/2016 06:23

Doce para noivo prova que sobremesa árabe vai além da massa folhada

Naiane Mesquita
O malabie é um doce tradicional árabe que se parece com manjar e tem calda de damasco. (Foto: Gerson Walber)O malabie é um doce tradicional árabe que se parece com manjar e tem calda de damasco. (Foto: Gerson Walber)

Uma espécie de manjar, o malabie é um doce árabe tradicional da cultura oriental. Segundo o proprietário do restaurante Latife, Eduardo Raslan, a sobremesa seria servida sempre após o primeiro ato de amor dos noivos na noite de núpcias. “Para revigorar o noivo após o coito. Ela não é afrodisíaca, mas é fortificante”, afirma o chef.

Veja Mais
Aproveitando época da guavira, chef ensina petit gâteou e brownie da fruta
Hamburgueria K Burguer traz deliciosas novidades

O malabie é preparado com água de rosas, damasco, farinha de arroz e miski, um ingrediente grego. “Têm poucas casas que fazem essa sobremesa, eu viajei duas vezes para o oriente médio para aprender. Eu acredito que seja o único aqui a fazer o malabie, até por isso que vamos mudar mês que vem o nome do restaurante de Latife para Malabie, os clientes gostam muito da sobremesa, tem uma retorno incrível”, esclarece.

Knefe é um doce feito com ricota e damasco no restaurante Yallah. (Foto: Fernando Antunes)Knefe é um doce feito com ricota e damasco no restaurante Yallah. (Foto: Fernando Antunes)

Apesar de os campo-grandenses estarem acostumados com doces árabes de massas folhadas e ninho com nozes, a culinária do oriente médio vai muito além desses exemplares, outros restaurantes da Capital investem em iguarias espetaculares.

No Yallah, o knefe é requisitado pelos amantes de doces mais suaves. Com massa de macarrão cabelo de anjo e recheio de ricota com damasco, a sobremesa também segue à risca a tradição do países orientais. O chef Paco Kawijian, 42 anos, afirma que para chegar ao ponto correto da ricota é necessário muita experiência.

“A consistência tem um meio termo, não pode ter aquela forma da ricota convencional e nem ser muito diferente, porque nesse caso a sobremesa seria parecida com um cheesecake. Nós mesmos fazemos a ricota para garantir que saia da forma correta. Depois de montada, a knefe vai ao forno e fica por cerca de 10 minutos e então é levada à geladeira”, explica.

No Líbano, a receita ainda é feita com queijo de cabra e eles apreciam o sabor no café da manhã. “Ela não fica muito doce. Lá há doces e salgados na mesa do café da manhã. No Brasil é mais difícil porque os doces daqui são muito doces”, diz.

Para o futuro, o chef pensa em incluir outra sobremesa típica no cardápio, o ataif. “Se parece com uma panqueca com recheio de pistache e açúcar. Estamos testando e temos planos de incluir no cardápio”, planeja.

Quem quiser experimentar as sobremesas, o Latife Gastronomia Árabe fica na rua Primeiro de Maio, 323, Jardim São Bento. Informações pelo telefone (67) 3026-3534. O Yallah fica na rua Osvaldo Cruz, 50. Informações pelo telefone (67) 9912-3002. 

Já curtiu a página do Lado B no Facebook?




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.