A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

13/11/2014 06:45

Há 38 anos juntos, casal descobriu a vocação no encanto feito de glacê colorido

Aline Araújo
O casal prepara os biscoitos na cozinha montada em casa. (Foto: Alcides Neto)O casal prepara os biscoitos na cozinha montada em casa. (Foto: Alcides Neto)

Para quem ouve, parece mais uma porção de bolachas enfeitadas, daquelas feitas por famílias gaúchas. Mas o resultado é tão encantador, que na primeira olhada é possível perceber que alguém especial faz tudo com muito capricho, buscando a perfeição em cada detalhe.

Veja Mais
Hamburgueria K Burguer traz deliciosas novidades
Com kibe cru, sushi árabe tem recheios tradicionais e coalhada ao invés de shoyu

Tudo é desenhado com cuidado pelas mãos firmes do Ildo Milani, de 59 anos. O biscoito de massa caseira tem gostinho de mel, bem suave. Com a "base" pronta, o encanto é feito de glacê colorido, aplicado com paciência por Rosene Milani, de 58 anos. A imagem das bolachas combina com o sorriso contagiante e o abraço sincero da cozinheira.

A sintonia do casal responsável por uma fábrica caseira de biscoitos artesanais é de encantar quem chega. Ele é mais tímido, ela falante. Os dois se complementam, tanto na fabricação dos biscoitos, como na vida. “Deus acerta em tudo. Ele não gosta de fazer as bases dos biscoitos, porque tem que ficar lisinho, então eu faço essa parte. Ele é o artista que desenha”, conta Rosane.

A produção começou há quatro anos, meio por acaso. A receita é de família e Rosane sempre fazia em casa, costume que trouxe do Sul, mas teve que ser adaptado para aguentar as altas temperaturas do Centro-Oeste. Em uma confraternização na igreja, ela levou um pouca e nesse dia descobriram o potencial de venda dos biscoitos.

Em cores e formatos diferentes.  (Foto: Alcides Neto)Em cores e formatos diferentes. (Foto: Alcides Neto)

“Nesse dia tinha uma pessoa que era nova na igreja, ela experimentou e perguntou quem tinha feito e acabou de tornando nossa grande incentivadora, disse para a gente: Vocês não podem guardar esses biscoitos só para vocês, as pessoas precisam conhecer”, lembra sobre o empurrãozinho para a "RBM Biscoitos Artesanais" nascer.

Na época, Ildo estava fechando uma empresa em Miranda, o momento acabou levando a uma decisão radical. Trocou a empresa de maquinário agrícola pela fábrica de biscoito, alfajor e pão de mel. E deu certo. Hoje, as encomendas vão até para outros estados e países.

Apesar de entregar em algumas padarias de Campo Grande, o forte do casal são os pedidos individuais. “Nós preferimos entregar direto para o cliente, porque ai os biscoitos sempre estão fresquinhos, já que eles não tem nenhum conservante”, explica.

Nas encomendas, os biscoitos saem personalizados ao gosto do freguês, como os com o formato da gatinha Marie, um dos pedidos mais difíceis já executados, que voaram direto para a Holanda. “Era a sobrinha de uma amiga, que adorava a gatinha. Ela fez a encomenda e a gente mandou para lá”, lembra.

Já teve super herói, carinhos de bebê, máquina de costura, rótulos com marcas de cerveja e até uma mini Torre Eiffel, feita para o aniversário de uma senhora que resolveu montar uma festa ao estilo parisiense.

A gatinha que deu trabalho e foi para a Holanda.  (Foto: Alcides Neto)A gatinha que deu trabalho e foi para a Holanda. (Foto: Alcides Neto)

A variedade de amostras guardadas como lembranças e arquivos do trabalho é a prova da dedicação do casal. O alfajor é legitimo. “A receita é argentina”, comenta Ildo. “Não é essas receitas feitas com Bolacha Maria, isso não é alfajor, a gente faz a massa”, completa Rosane.

As massas dos biscoitos também tem sabores diferentes. Algumas levam cravo, canela, açúcar mascavo, mel ou conhaque. São variações da receita feita há anos pelo casal. "Elas tem uma textura e uma duração diferente, então depende do pedido", Explica Ildo.

Os dois nasceram no Rio Grande do Sul e estão juntos há 38 anos. Em 1977, se mudaram de Santo Angelo (RS) para São Gabriel Do Oeste (MS). Vieram guiados pelas oportunidades profissionais, depois mudaram para Campo Grande, para os filhos estudarem.

No começo os filhos e as pretendentes a noras ajudavam na produção. A logo da empresa, por exemplo, é um desenho que representa Rosane. Uma das noras fez uma bonequinha, que é guardada com carinho na casa.

Ildo desenha cade detalhe.  (Foto: Alcides Neto)Ildo desenha cade detalhe. (Foto: Alcides Neto)
Os biscoitos são vendidos fresquinhos.  (Foto: Alcides Neto)Os biscoitos são vendidos fresquinhos. (Foto: Alcides Neto)

Os três rapazes casaram e os pais continuaram com a tarefa que agora significa fornadas e mais fornadas com símbolos de Natal, já para a maior festa do ano.

Rosane conta que os clientes se multiplicam e acabam virando amigos. A maioria conhece o produto pela propaganda boca a boca.

Quando o assunto foi ficando sério os dois trataram de se profissionalizar, fizeram cursos de manipulação de alimentos e com o tempo construíram o espaço onde os biscoitos são fabricados. “Nós tomamos muito cuidado com a limpeza, porque alimento é muito sério”, diz ela.

Os preços variam de acordo com o pedido, os desenhos e so formatos. No telefone 3306-1332 é possível conhecer as opções.

O cuidado com dos detalhes chama a atenção de quem compra.  (Foto: Alcides Neto)O cuidado com dos detalhes chama a atenção de quem compra. (Foto: Alcides Neto)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.