A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

28/10/2014 06:23

Peixe recheado e na chapa é servido ao cliente na varanda do próprio cozinheiro

Aline Araújo
Edson trabalha com peixes há mais de 10 anos. (Foto: Alcides Neto)Edson trabalha com peixes há mais de 10 anos. (Foto: Alcides Neto)

“E mesmo se eu te ensinar a receita, tiquinho por tiquinho, você vai fazer e não vai sair igual ao meu”, garante Edson Rodrigues do Nascimento, de 59 anos, famoso pelo sabor que produz há mais de 10 anos. Ele é mestre no peixe recheado com farofa, feito na chapa. É de salivar só de olhar.

Veja Mais
Hamburgueria K Burguer traz deliciosas novidades
Com kibe cru, sushi árabe tem recheios tradicionais e coalhada ao invés de shoyu

Mas o interessante é o sistema que Edson criou para servir sua especialidade. Ou você encomenda e leva pronto para casa, ou liga e fala: “Oi, eu quero ir comer um peixe ai.” Basta combinar o dia e o horário, no almoço ou no jantar, para ele preparar a varanda da própria casa.

 

Detalhes em peixe criam a identidade do lugar. (Foto: Alcides Neto)Detalhes em peixe criam a identidade do lugar. (Foto: Alcides Neto)
Varanda onde Edson recebe as pessoas. (Foto: Alcides Neto)Varanda onde Edson recebe as pessoas. (Foto: Alcides Neto)

O peixe é preparado na hora, é sem espinha. A maior pedida é pelos dourados e pacus. Depois de recheados, vão para a chapa. Para acompanhar, são servidos arroz branco, salada e pirão. Tudo é preparado por Edson, com a ajuda de uma auxiliar que ele contrata sempre que é preciso. Um peixe que satisfaz de quatro a cinco pessoas custa R$ 80,00 já completo.

O lugar é simples, no Conjunto dos Ferroviários, bairro São Francisco. Tem uma varanda ampla com ar rústico de fazenda e o clima acolhedor. É como estar na casa de um amigo. Em geral, as turmas que costumam aparecer são entre cinco e vinte pessoas por vez, mas a capacidade é para até 40.

Os peixes são feitos na chapa. (Foto: Alcides Neto)Os peixes são feitos na chapa. (Foto: Alcides Neto)

Antes de se dedicar à cozinha, ele trabalhou em áreas bem distintas. Já foi motorista nos Correios, caminhoneiro, garimpeiro, entregador em Brasília e representante de empresa de medicamentos. Mas só parou quando começou seu próprio negócio, que tem se aperfeiçoado com o tempo.

“A farofa que eu faço é muito especial. Preparada com bacon e calabresa na manteiga e feita com farinha que vem do Acre. Todo mundo elogia”, garante. As filhas estão formadas e, agora solteiro, ele prepara a casa com carinho para receber os convidados que, às vezes, nem ele mesmo conhece.

A mesa de madeira com uísque em formato de peixe combina com a tábua no mesmo formado na parede. Os objetos ajudam a construir a identidade do local que se transforma quando as pessoas decidem comer ali.

A propaganda é feita na base do boca a boca. Aquela história do amigo que provou e gostou, depois contou para outro. Hoje, a semana é cheia, nunca falta cliente. A casa quase sempre está lotada, com o privilégio do dono escolher em quais dias deseja descansar.

“É bem melhor trabalhar para você, ainda mais quando é uma coisa bem aceita. O prato que eu sirvo aqui é muito bom, por isso as pessoas aparecem. Ontem mesmo, estava lotado, fiz dois dourados e dois pacus”, lembra.

A casa de Edson fica no bairro São Francisco e para marcar um almoço ou jantar regado a peixe é preciso ligar para 8452 3611. 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.