A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

02/05/2016 06:10

Perto de condomínio famoso, bar tem caldo o ano todo, do Puchero ao mocotó

Adriano Fernandes
O pucheiro é um dos caldos servidos o ano todo no Bem Bolado ou espetinho do Osvaldo. (Foto: Alcides Neto) O pucheiro é um dos caldos servidos o ano todo no "Bem Bolado" ou "espetinho do Osvaldo". (Foto: Alcides Neto)

Quando se mudaram para São Paulo, há 12 anos, a dona Marinalda Suriano, de 43 anos e o marido, Osvaldo Henrique Nanci Polin, de 55, já tinham em mente uma certeza: de que um dia retornariam para casa.

Veja Mais
Bar serve comida alemã e cliente ainda pode conhecer fábrica de cerveja
Mistura de peruana com oriental, tendência para 2017 é cozinha que une 2 países

De volta à Campo Grande, a ex-sacoleira e o marido, agente de viagens, decidiram começar o próprio negócio e abrir o “Bem Bolado Espetinhos”, mais conhecido como espetinho do Osvaldo, que além do prato queridinho do campo-grandense, tem no cardápio do Puchero ao de Mocotó.

Osvaldo e Marinalva abriram o local depois de viverem 12 anos em São Paulo. (Foto: Alcides Neto) Osvaldo e Marinalva abriram o local depois de viverem 12 anos em São Paulo. (Foto: Alcides Neto)

Marinalva conta que a mudança para a cidade paulistana ocorreu por conta de uma oportunidade de trabalho que surgiu para Osvaldo, ainda em 2004. “Ele era agente de uma empresa de turismo em Campo Grande, quando recebeu a proposta de trabalho. Mas ele é quem foi primeiro e sozinho”, comenta.

Dona Marinalva partiru só seis meses. “Foi todo um processo de adaptação. Na época eu ainda prestava serviços para o Detran e fui para São Paulo trabalhar como vendedora de roupas. Era 'sacoleira` mesmo”, ressalta. “Mas desde quando nos mudamos para lá, tínhamos certo em mente que tudo que conseguíssemos, era para investir em Campo Grande”, completa.

Com o dinheiro que eles juntaram em São Paulo, por exemplo, compraram um dos primeiros imóveis da família, no condomínio Eudes Costa, lugar que também virou endereço do “Bem Bolado”.

A ideia de montar o ponto de espetinho, surgiu por acaso e ela brinca que eles apostaram no negócio, com a cara e a coragem.

Todos dos caldos são entregues na mesa, com os acompanhamentos. (Foto: Alcides Neto) Todos dos caldos são entregues na mesa, com os acompanhamentos. (Foto: Alcides Neto)

“O endereço onde montamos o restaurante foi desocupado e por sugestão do meu irmão, que também era zelador no prédio, decidimos abrir um ponto de espetinhos. Não tínhamos nenhuma experiência em cozinha ou formação especifica, mas quisemos ver se não poderia dar certo”, conta.

Por dois anos o casal vendeu ao lado do condomínio apenas os tradicionais espetinhos de carne com mandioca, até terem condições de expandir o negócio, também para o imóvel vizinho.

“Queríamos incrementar um pouco mais o cardápio, mas pela falta de espaço, estávamos um pouco limitados. Quando o salão ao lado também foi desocupado, conseguimos integrar as duas estruturas para as adaptações que planejávamos”, explica.

O “Bem Bolado” é bem simples, não tem nada de sofisticado e Marinalva se orgulha de que esse seja o principal diferencial do local. “Montamos uma estrutura bem simples, mas é tudo organizado com muito carinho, com um preço e uma qualidade muito boa. Queríamos um ambiente bem caseiro, onde todo mundo se sentisse à vontade”, comenta.

Um casal de clientes ilustres que já frequentou o espetinho do Osvaldo foi a dupla Maria Cecília e Rodolfo. “Uma vez o Rodolfo veio sozinho. Na outra vieram os dois e ainda chamaram alguns amigos”, comemora.

O Caldo de mocotó é um dos mais pedidos no local. (Foto: Alcides Neto) O Caldo de mocotó é um dos mais pedidos no local. (Foto: Alcides Neto)
O local é simples, mas simpático. Não tem nada de sofisticado. (Foto: Alcides Neto) O local é simples, mas simpático. Não tem nada de sofisticado. (Foto: Alcides Neto)

Mas o “Bem Bolado” tem muitos outros clientes fiéis. “Tem clientes que vem toda semana, vem de outros bairros. Uma vez atendi uma cliente de São Paulo, que disse ter ouvido elogios sobre o nosso arroz e quis vir experimentar, durante uma viagem”, conta.

No restaurante tem porções da batata frita à costelinha de pacu e tilápia. Os caldos também são servidos durante o ano todo, mas claro, a procura aumenta no frio. Eles são servidos diretamente nas mesas com os acompanhamentos. As opções vêm com queijo, bacon, cheiro verde, torrada e pimenta biquinho.

São sete asabores de caldos, desde os mais tradicionais, como o de feijão, mocotó e legumes, até o Puchero com carne de músculo e mandioca com osso buco. O caldo de costela, por exemplo, é feito com a carne magra do corte, sem o osso, com mandioca, queijo e cheiro verde.

Cada porção é servida em tigela de 500 ml e custa R$ 15,00.

São nove as opções de espetinhos e tem o de cupim e lombinho de porco com bacon, até o de queijo de búfala. O espetinho completo com arroz, mandioca, molho de alho e vinagrete, custa R$ 19,00.

Sem os acompanhamentos o valor cai para R$ 12,00. As porções variam de R$ 20,00 até R$ 28,00.

O “Bem Bolado Espetinhos” fica na Rua Abrão Julio Rahe, 1775 no Centro e funciona de segunda até sexta-feira a partir das 17h30. O local aceita cartões.

Curta a página do Lado B no Facebook. 

O local ficou conhecido pelo famoso espetinho feito pelo senhor Osvaldo. (Foto: Alcides Neto) O local ficou conhecido pelo famoso espetinho feito pelo senhor Osvaldo. (Foto: Alcides Neto)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.