A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

19/03/2012 15:49

Com fiscalização intensificada, PMA registra diminuição da pesca predatória

Francisco Júnior

Nesta segunda-feira (19) corporação completa 25 anos

Em 1988 a Corporação apreendeu 120 toneladas de pescado, sendo que atualmente as apreensões não passam de 8 toneladas.(Foto: Divulgação) Em 1988 a Corporação apreendeu 120 toneladas de pescado, sendo que atualmente as apreensões não passam de 8 toneladas.(Foto: Divulgação)

Com fiscalização intensificada, a PMA (Polícia Militar Ambiental) registrou queda significativa de ocorrência de pesca predatória nos rios de Mato Grosso do Sul. Em 1988 a Corporação apreendeu 120 toneladas de pescado, sendo que atualmente as apreensões não passam de 8 toneladas.

De acordo com a Polícia, a fiscalização preventiva tem sido prioridade, as sub-unidades desenvolvem fiscalização nos rios e em propriedades rurais, levando também conhecimento e informação com o intuito de conservar os recursos naturais do Estado. A Polícia Ambiental confecciona por ano uma média de 1.200 autos de infrações.

Além das atividades repressivas, a PMA desenvolve projetos na área sócioambiental e de educação ambiental, tal como o Projeto Florestinha e Núcleo de Educação Ambiental. O Núcleo atendeu, desde que passou a atuar diretamente em escolas entre 1999 a 2011, um total de 209.267 alunos. Atualmente, atende uma cidade do interior ao mês, durante o ano letivo.

A PMA também tem eficiência reconhecida nos trabalhos de combate aos desmatamentos ilegais, incêndios florestais, extração irregular de madeira, carvoarias e transporte de carvão irregulares, caça, erosão, tráfico de animais silvestres, atividades potencialmente poluidoras, outros crimes ambientais e também crime de natureza comum, como o tráfico de drogas, contrabando e outros, além de exercer a captura de animais silvestres nos centros urbanos, evitando perigo para a população e para os animais. Só em Campo Grande, são capturados em média cinco animais por dia.

Nesta segunda-feira (19), a corporação completa 25 anos. Criada em 19 de março de 1987, a Companhia Independente de Polícia Militar Florestal iniciou suas atividades com apenas 80 policiais militares.

No início, o policiamento e a fiscalização eram para coibir, de forma repressiva, a caça ao jacaré, no pantanal sul-mato-grossense, crime ambiental amplamente divulgado pela mídia local, nacional e até internacional, que colocava em dúvida o poder do Estado em manter a ordem no que se referia aos crimes ambientais, pois o órgão anterior perdera a guerra para os chamados “coureiros”.

Atualmente a PMA possui 360 homens distribuídos em 25 sub-unidades, sediadas em 21 municípios, responsáveis pela fiscalização ambiental de toda a extensão do Estado, que é de 358.158,8 km², sendo 86.260 só de Pantanal.




Os projetos de Educação Ambiental e Florestinha são sensacionais. O primeiro usa oficinas dos temas ambientais para palestrar aos alunos e debater os problemas ambientais, além de teatro de fantoches. O Florestinha atende crianças carentes, dando o norte e não permitindo que caiam nas ruas e na criminalidade. Eles ainda fazem Educação Ambiental com teatro de fantoches.
São sensaionais. Parabéns!!
 
Bruno Baque em 19/03/2012 09:16:52
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions