A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

30/01/2013 18:45

Descaso faz o verde dividir espaço com lixo na região do Panamá

Helton Verão
No córrego Imbirussú, o lixo atrapalha a passagem da água no local (Foto: Luciano Muta)No córrego Imbirussú, o lixo atrapalha a passagem da água no local (Foto: Luciano Muta)
A alguns metros do córrego a situação é ainda pior (Foto: Luciano Muta)A alguns metros do córrego a situação é ainda pior (Foto: Luciano Muta)

Uma situação de descaso e falta de cidadania polui o ambiente na região do Jardim Panamá e preocupa moradores e também o Viveiro Municipal, que fica localizado nas proximidades do bairro. São entulhos de construções, sofás, móveis, árvores, animais mortos e as queimadas desses é a verdadeira mistura do cenário verde com uma espécie de “mini-lixão”.

Veja Mais
Temporal com chuva de 30 milímetros e vento forte alaga ruas de Dourados
Corpo de bombeiros trabalha em alerta para chuva e novos estragos

O caso mais grave ocorre na esquina da avenida José Barbosa Rodrigues e rua Maria Luiza Spengler. “Faz mais ou menos um ano que passo aqui e vejo toda essa sujeira, sempre paro para ver se posso reaproveitar algo, já que trabalho com serviços gerais”, conta o seu Geraldo Pereira, de 59 anos, que vasculhava os entulhos depositados ali.

Enquanto o Campo Grande News visitava a região alguns moradores sinalizaram para ir até a outra esquina que encontraríamos um rapaz jogando lixo naquele momento. Ao chegar no local, nos deparamos com um senhor com uma picape Ford Courrier jogando entulhos de construção no local.

 

Flagramos Paulo jogando lixo no local (Foto: Luciano Muta)Flagramos Paulo jogando lixo no local (Foto: Luciano Muta)
Seu Geraldo mora no centro da cidade, passa todos os dias pelo local (Foto: Luciano Muta)Seu Geraldo mora no centro da cidade, passa todos os dias pelo local (Foto: Luciano Muta)

“É a primeira vez que estou jogando aqui. Estou jogando entulhos de construção, não irá prejudicar o ambiente. Mas muita gente joga lixo de casa, animais mortos e ainda próximos da rua, atrapalhando o trânsito”, responde o pedreiro Paulo Sérgio, de 46 anos, que veio do bairro Santo Antônio para jogar o resto da construção no local.

Segundo o pedreiro, ele deposita os entulhos ali porque sabe que a prefeitura recolhe a sujeira dali constantemente.

A alguns metros desta esquina, passa o córrego do Imbirussú, outro local escolhido para deposito de lixo. Apesar de em menor volume, pode causar resultados piores, já que os entulhos interrompem a passagem da água, com a chuva, os alagamentos são constantes.

“Quando chove, a água vem pela lateral do córrego e chega até a porta de nossa casa. A ciclovia que passa ao lado, já desmoronou”, descreve a moradora Edna Ferreira, que reside há 17 anos no local e que sempre depositaram lixo no córrego.

O caminhão da prefeitura mencionado pelo senhor Paulo, que foi flagrado depositando lixo na região, é o caminhão do Viveiro Municipal, que todos os dias por determinação do biólogo responsável recolhiam os entulhos das redondezas.

“Todo dia nossos funcionários recolhiam caminhões lotados do córrego e dessa outra esquina (rua Maria Luiza Spengler) e no dia seguinte já tinha mais lixo. Agora com a campanha de combate a dengue, tivemos que ceder nosso único caminhão para a campanha”, lamenta o biólogo Ricardo Lima Menezes, de 42 anos.

Segundo o biólogo, por várias vezes, quando flagrou pessoas jogando lixo na região, ao suplicar para não acontecer, acabou hostilizado e ofendido.

O belo do cenário do Viveiro Municipal, em questão de poucos metros contrasta com uma paisagem suja e fétida. A esperança é a epidemia da dengue passar, e o caminhão do Viveiro voltar à posse dos que batalham pelo bom senso com a natureza.




O problema da Dengue no estado, e principalmente em Campo Grande, não é somente um caso de saúde pública. É consequência do nível educacional da população. Tanto a saúde quanto a segurança pública sofrem o reflexo do baixo nível da educação dada ao povo. Não adianta combater na ponta da linha se deixarmos o principal, que é a conscientização e o respeito ao próximo, sem ter a devida atenção de todos. Sem educação e cultura o resultado é disso pra pior.
 
Wagner Siqueira em 31/01/2013 14:21:21
Porque será que acontece isso? Primeiramente é falta de educação. Quando a população não tem educação e não cuida do meio ambiente, tem que ter a fiscalização. Mas para isso falta efetivo e dinheiro. É a mesma coisa com a lei seca. Sem fiscalização os "educados" não vão parar de beber e dirigir.
Todo mundo joga lixo lá, porque não eu? Os outros estão fazendo, então eu vou também. Desse jeito, vamos morar no meio do lixo para sempre ...
 
Diego Silva em 31/01/2013 12:26:51
vocês não viram nada ainda, e este prefeito ainda vai ficar 4 anos...até lá, aguentem...
 
david silva em 31/01/2013 11:55:02
É vergonhoso mas não demais em dizer que a nossa cultura é pobre. Um país e uma cidade onde tirar vantagens em cima dos outros é normal, onde tirar o lixo de seu quintal e jogar em frente ou até mesmo no do outro só porque não tem construção é normal, jogar lixo e entulhos em terrenos de dominio público é normal, então algo está errado e isso está na falta de educação deste povo, não generalizando, mas muitos não tem educação e respeito ao próximo. Cadê o poder público? se ele não toma providencias, quem tomará? Enquanto quardas municipais poderiam estar fazendo rondas, juntamente com os agentes de trânsito que só sabem multar condutores, nossa cidade que é linda por natureza está ficando feia por causas dessas pessoas que deveriam ser punidas. Esses porcos!!
 
Rozivaldo Gomes em 31/01/2013 09:49:24
Moro do bairro zé pereira e fico indignada com a falta de conciencia dos proprios moradores que sao os primeiros a jogar lixo e como nao bastaçe ainda vem gente de fora jogar entulho na orla isso e revoltante, sem falar que com a chuva nao conseguimos nem caminhar em volta no dia seguinte com alagamentos e muita sugeira, toda lateral desda euler ate a duque de caxias dos dois lados e assim, começaram a cercar e a prefeitura parou e fica essa situação,fica aqui minha revolta registrado.
 
chrisley r p da c ribeiro em 31/01/2013 09:26:12
Esse é o resultado da falha da educação no País. Puro reflexo da busco pelo crescimento econômico sem uma base sustentável para o futuro. Imaginemos a situação daqui 20 anos, se nada não for mudado agora, nesse momento ? Imaginou ??
 
Flávio Márcio em 31/01/2013 09:11:26
Retirar lixo e entulho do quintal e jogar na via pública é vergonhoso e falta de cidadania, enquanto a população estão sofrendo e morrendo de dengue.
 
Ely Quevedo em 30/01/2013 21:14:44
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions