A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

02/08/2011 12:57

Famasul e deputados discutem atraso em indenizações no Parque da Bodoquena

Ítalo Milhomem

Representantes da Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) se reúnem com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Jerson Domingos (PMDB) nesta sexta-feira (5) para discutir o atraso no pagamento das indenizações dos produtores rurais, que têm terras dentro do Parque Nacional da Serra da Bodoquena, mas ainda não tiveram suas indenizações pagas. O local e horário da reunião ainda não foi definido pelos deputados.

De acordo com Jerson, o governo federal não cumpriu o prazo de cinco anos para indenizar os produtores da região, que tiveram áreas desapropriadas para criação do parque.

“Neste prazo, menos de 10% dos proprietários receberam a indenização. No entanto, o parque já conta com uma administração, um grupo de trabalho, mas a escritura ainda pertence aos cidadãos, que não foram ressarcidos, que não podem ter nenhuma atividade nesta localidade. Eu sou dono, mas não mando naquilo que é meu. Eles ocuparam a área sem indenizá-los. É uma discussão para saber o encaminhamento, no sentido para indenizar esses proprietários ou não, ou se voltam as áreas a quem é de direito”, explicou Jerson.

O Parque Nacional da Serra da Bodoquena foi criado em 2010 e é a única unidade de conservação de proteção integral federal em Mato Grosso do Sul e que trata de proteger o restante de mata atlântica que existe no Estado.

O parque abrange 76.481 hectares nos municípios de Bonito, Bodoquena, Miranda e Porto Murtinho é administrado pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade). Cerca de 10% dessa área já foi adquirida pela União e o restante é ocupada por particulares.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions