A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

08/02/2012 12:10

Família Klink visita Pantanal para pesquisar bioma e escrever livro

Fabiano Arruda
Esposa e filhas do velejador visitaram Pantanal durante cinco dias no mês passado. (Foto: Divulgação)Esposa e filhas do velejador visitaram Pantanal durante cinco dias no mês passado. (Foto: Divulgação)

A esposa do velejador Amyr Klink, Marina Klink e suas três filhas, Laura, Tamara e Marina, percorreram o Pantanal entre os dias 25 e 30 do mês passado a fim de pesquisa o bioma e escrever um livro sobre a região.

Veja Mais
Temporal com chuva de 30 milímetros e vento forte alaga ruas de Dourados
Corpo de bombeiros trabalha em alerta para chuva e novos estragos

Segundo informações do Instituto Homem Pantaneiro, no período, elas colheram informações sobre a fauna, a flora, as baías, alguns braços do Rio Paraguai e os ninhais que existem na região. Esta parte do Pantanal possui como principal característica as morrarias.

A área visitada constitui um corredor de conservação que vai da RPPN Engenheiro Eliezer Batista, propriedade do Grupo EBX gerida pelo Instituto Homem Pantaneiro, até o Parque Nacional do Pantanal Mato-Grossense.

A viagem foi organizada por meio de parceria entre o instituto juntamente com a SOS Pantanal e o Parque Nacional do Pantanal.

A família Klink ficou famosa pelas viagens ao redor do mundo e vem se dedicando a livros que relatam as experiências vividas e possuem um foco na educação ambiental.




Luis Azevedo, no pantanal nunca existiram escravos, indígenas muito menos, algumas comunidades na região peri-pantaneira sim, a vegetação é o mais preservado dos biomas do país, intocado em 90%, onças nunca tiveram tantas como agora, o senhor deve ficar dentro de casa assistindo só rede globo e não tem conhecimento de causa, vai estudar um pouco, ta ficando feio demais esses comentário.
 
marco rondon em 12/03/2012 10:35:17
Vocês, que se dizem legítimos pantaneiros, usavam escravos, mataram onças, exterminaram os indígenas e desmataram a vegetação nativa ao longo de 250 anos sob a alegação de terem colonizado o oeste e alimentar o mundo. Nunca vi ninguém vender a casa onde morava e ficar choramingando o que o novo comprador fez ou deixou de fazer. O Pantanal é dos brasileiros, e não de meia dúzia de fazendeiros!
 
Luis Azevedo em 14/02/2012 05:01:59
Luis Azevedo, a questão não é por que sairam, e si que sairam, bem pagos acho que não porque os valores praticados na região é bem baixo, mas enfim o que importa é que saíram e agora sim o Pantanal esta acabando, e ong de gringo todo mundo sabe o real motivo de estar por aqui se não com algum interesse, ou vc tem interesse em cuidar do quintal do vizinho?????
 
marco rondon em 13/02/2012 12:11:47
o pantanal é tão grandioso, que apenas 1 semana nele é pouco para falar tudo sobre ele.
 
antonio costa em 08/02/2012 12:40:46
Saíram por não ter gerido bem seu patrimônio. E foram bem pagos para tal.
 
Luis Azevedo em 08/02/2012 08:08:56
Continuando. Outro detalhe é que todo mundo fala em preservar o Pantanal, mas ninguem fala do pantaneiro, em 250 anos e até a uns 30 anos atras falava-se em pantanal com 97% preservado, hoje falam em 90%, engraçado que foi de 30 anos pra cá que os pantaneiros começaram a sair e dar espaço para paulistas, paranaenses.... e principalmente gringos que se dizem preservacionistas, algo esta bem errado!
 
marco rondon em 08/02/2012 05:39:21
só rindo mesmo dessas ações, uma ong sustentada por verba internacional e também dirigida por gringos, uma família fica uma semana no Pantanal e vai escrever um livro com todo esse apoio, tem gente que esta la uma vida toda e não consegue apoio algum para fazer isso, vários pantaneiros que realmente tem propriedade para falar do assunto.
 
marco rondon em 08/02/2012 05:34:34
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions