A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

17/02/2011 17:03

Ibama aplica 10 multas em fiscalização de transporte de produtos perigosos na 163

Fabiano Arruda

PRF e secretaria estadual de Meio Ambiente também participaram da operação

Durante a barreira, 37 transportadores foram notificados. (Foto: Divulgação)Durante a barreira, 37 transportadores foram notificados. (Foto: Divulgação)

Barreira realizada pelo Ibama, em conjunto com a PRF (Polícia Rodoviária Federal) e a secretaria estadual do Meio Ambiente, fiscaliza o transporte de produtos perigosos na BR-163. Até agora, o valor das multas somam R$ 73,6 mil.

Segundo informações do Ibama, até a tarde de hoje, foram abordados mais de 40 carregamentos de produtos. Foram notificados 37 transportadores e dez pessoas multadas.

A operação constatou que a maior parte dos carregamentos é de combustível, dentre eles, o biodiesel, além de produtos corrosivos para a fabricação de espumas.

Além de coibir o transporte irregular de produtos perigosos, a fiscalização quer diminuir os riscos de acidentes ambientais e fazer um mapeamento de quais são os produtos perigosos que circulam pelas rodovias e estradas do Estado.

Ainda conforme o Ibama, desde o ano passado, quando as primeiras sete barreiras foram realizadas nas principais rodovias e vias de acesso, foram notificadas 182 carregamentos que atravessaram o Estado com cargas desses produtos.

Nessas barreiras, a fiscalização do Ibama foi educativa. E as empresas foram notificadas para regularizar a falta de licenciamento ambiental para o transporte desses produtos. Nas barreiras dessa etapa o Ibama notifica quem não foi abordado ainda e autua as empresas que não apresentaram o licenciamento ambiental obrigatório.

A lista de produtos perigosos soma mais de 3 mil itens entre corrosivos, explosivos, inflamáveis, solventes, infectantes, radiativos e tóxicos. Para o transporte de todos eles a legislação exige licenciamento ambiental e registro da empresa no Cadastro Técnico Federal, além de inúmeras medidas de segurança e sinalização especial nos veículos habilitados para isso.

“Já deu para constatar que a maior parte dos motoristas que transportam esses produtos têm de estar mais treinados para essa tarefa que carrega em si vários riscos”, diz o superintendente do Ibama, David Lourenço, conforme informações da assessoria de imprensa do órgão.




Sinceridade ? !!! existem tantas coisas para consertar nesse pais, que isso para mim mais um cabide de emprego doque resolver uma situação. as estradas quando foram feitas certamente eles os reponsaveis pela construção ja obtiveram a licença ambiental para que a mesma fossem construidas agora quem a utiliza tambem ? um absurdo
 
João Carlos de Souza em 18/02/2011 08:28:58
Sr. João Carlos de Souza, permita Deus que nunca lhe aconteça, mas se o senhor algum dia sofrer a desgraça de se envolver em acidente de trânsito com veículo que transporte carga perigosa, e se desse acidente o senhor sair com vida, então entenderá e dará valor ao caráter preventivo desse tipo de fiscalização.
 
Fernando Silva (Campo Grande - MS) em 18/02/2011 05:04:38
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions