A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

12/02/2015 16:25

Governo investe R$ 400 mil para conservar e fomentar parque

Priscilla Peres e Juliane Katayama
Representantes do Imasul e prefeitura de Costa Rica se reuniram nesta tarde. (Foto: Assessoria)Representantes do Imasul e prefeitura de Costa Rica se reuniram nesta tarde. (Foto: Assessoria)

O governo do Estado assinou convênio de R$ 400 mil com a prefeitura de Costa Rica hoje, para a construção da nova sede do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) no município, dentro do Parque estadual das Nascentes do rio Taquari. O objetivo é fiscalizar e expandir o turismo da região.

Veja Mais
Domingo será de calor e chuvas com trovoadas em todo o MS, alerta instituto
Temporal com chuva de 30 milímetros e vento forte alaga ruas de Dourados

O parque que tem mais de 4 mil hectares está localizado há 70 km de Costa Rica e pertence também ao município de Alcinópolis. A unidade do Imasul no local será utilizada para fazer atendimento as pessoas que visitam o local e a região norte.

Além disso, os interessados poderão dar entrada no pedido de licenciamento ambiental por lá, apesar de o processo correr por Campo Grande. Modernizar e facilitar a expedição de licenças é um desejo da nova administração.

Turismo - Para o prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa, está sendo pleiteado R$ 4,5 milhões para poder estruturar o parque. Segundo ele, no local pode ser feito turismo de baixo impacto, onde os visitantes poderão visitar várias nascentes dentro do parque, além de outras atrações como tirolesas.

"Com o turismo no local, tende a conservar mais as nascentes, isso por que é exigida uma responsabilidade ambiental maior para preservar", afirma. A liberação dos R$ 4,5 milhões depende da PGE (Procuradoria Geral do Estado).

O parque está localizado em cima de duas bacias, o Taquari e o Paraguai. E de acordo com o prefeito, Costa Rica tem quatro parques, sendo um federal (Parque das Emas), um estadual (Taquari) e dois municipais (Lage e Sucuriu).

Ele diz que já explora o turismo local e regional, mas falta o turismo que agrega recursos que é o internacional. "A arrecadação atual é invisível, não impacta diretamente na prefeitura. O que a gente arrecada é com por exemplo, hotel que paga mais ISS conforme o número de hospedes", diz.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions