A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

03/03/2015 11:11

MPE investiga dano ambiental causado por gasoduto à Bacia do Guariroba

Liana Feitosa

O MPE/MS (Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul) abriu dois inquéritos civis para investigar duas empresas suspeitas de causar danos ambientais na região de Campo Grande, entre elas, a TBG (Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil).

Veja Mais
Domingo será de calor e chuvas com trovoadas em todo o MS, alerta instituto
Temporal com chuva de 30 milímetros e vento forte alaga ruas de Dourados

A TBG transporta gás natural por 2.593 quilômetros no Brasil. O gasoduto tem início em Corumbá, atravessa 136 municípios em quatro estados, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, e termina em Canoas, Rio Grande do Sul.

Segundo o MPE, existem indícios de que a TBG e a Mineradora Eva, com sede em Campo Grande, estejam causando prejuízos à APA (Área de Proteção Ambiental) da Bacia do Córrego Guariroba, por isso, os inquéritos civis foram abertos.

O objetivo, em relação à atuação da Mineradora, é apurar eventual irregularidade relativa à instalação de areeiro em área adjacente à APA do Guariroba.

Em relação à TBG, o inquérito vai investigar indícios de degradação ambiental na faixa de servidão do gasoduto, especificamente na faixa que passa pela área de proteção.

O Campo Grande News tentou contato com a mineradora por meio de três números telefônicos, mas nenhuma ligação foi atendida.

A reportagem também tentou falar com representantes da TBG, mas um funcionário da sede da transportadora, no Rio de Janeiro, informou que só seria possível contatar a empresa pelo site. Uma mensagem foi enviada, mas até o fechamento desta matéria nenhuma resposta foi recebida.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions