A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

02/04/2012 12:37

Operação da PF contra tráfico de aves prende policial aposentado em MS

Aline dos Santos

O preso negou as acusações e foi transferido para Campo Grande

Alvo da operação é o trafico de aves silvestres. (Foto: Simão Nogueira/Arquivo)Alvo da operação é o trafico de aves silvestres. (Foto: Simão Nogueira/Arquivo)

A Operação Estalo, deflagrada hoje pela PF (Polícia Federal), prendeu um policial civil aposentado em Corumbá. Ele, que não teve o nome divulgado, usava a condição de policial para fazer a travessia das aves na fronteira com a Bolívia. O acusado chegava a receber R$ 3 mil por carregamento.

De acordo com o delegado da PF, Alexandre Nascimento, o preso prestou depoimento e foi transferido para Campo Grande. Ele negou as acusações. Também foi cumprido mandado de busca e apreensão em sua casa, mas nada foi encontrado.

Falta ser cumprido um mandado de prisão preventiva em Corumbá. Os policiais também foram a um imóvel que pertence a uma pessoa cujo mandado de prisão será cumprido em São Paulo.

Em Mato Grosso do Sul, a operação teve desdobramento em Ponta Porã (mandado de prisão temporária e de busca e apreensão) e Campo Grande (mandado de busca e apreensão).

Ao todo, são 20 mandados de prisão preventiva, 2 temporárias, 7 conduções coercitivas e 33 mandados de busca e apreensão em Pernambuco, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Ceará, Amazonas, Santa Catarina, Roraima e Distrito Federal.

Conforme a polícia, os canários, que podem valer até R$ 100 mil numa rinha, são trazidos do Peru, Equador e Venezuela. Do Peru, as aves são transportadas até a Bolívia e entram no país por Corumbá. Em seguida, são enviadas para São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal.

De acordo com a Polícia Federal, as aves são adquiridas por valores entre R$12 e R$ 15. No mercado clandestino dos atacadistas, os valores vão de R$130 a R$ 220. Por fim, alcançam o mercado interno, onde são negociados por revendedores locais a preços que de R$ 200 a R$ 300.

No último ano, foram mais de 12 mil canários apreendidos nas rodovias e aeroportos de Mato Grosso do Sul, São Paulo, Goiás, Distrito Federal, Ceará, Pernambuco e Amazonas.

Esquema - Para legalizar as aves que entram de forma ilegal no Brasil, os suspeitos fraudavam sistemas federais de controle, com falsificações e adulterações de marcações, conhecidas como anilhas.

Dentre os envolvidos, ao menos oito possuem cadastro como criadores amadoristas, alguns com licença cancelada pelo Ibama. Também foi identificada a utilização de documentos judiciais e administrativos, como autos de depósito e termos de nomeação de fiel depositário, para camuflar as aves mantidas nos planteis clandestinos.

Boletins de ocorrência policial também foram utilizados para justificar a comercialização irregular das aves pelos criadores amadoristas cadastrados.

Nos últimos dez anos, o Ibama aplicou multas de R$ 30 milhões relativas a transporte clandestino, comércio ilícito e manutenção em cativeiro desses animais. A condenação pelos crimes pode chegar a 50 anos de prisão.

Em 2011, uma operação do Ibama em Mato Grosso do Sul flagrou 339 pássaros irregulares e emitiu R$ 523 mil em multas. Na ação, que durou uma semana, 30 criatórios foram fiscalizados.

Coordenadora do núcleo de fauna do Ibama/MS, Paula Mochel Pereira Lima explica que o Estado funciona como corredor, sem registro de ocorrência de rinhas de canário.




O que esta se coibindo são os crimes de contrabando, trafico de animais, introdução ilegal de espécimes da fauna no território nacional, falsificações de documentos, selos púbicos, maus tratos, produção ilegal de subespécies, jogo de azar, falsidade ideológica, comércio ilegal de fauna silvestre, maus tratos, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica, enfim...penas que não se cumula as penas...
 
JOSE DE SOUZA em 06/04/2012 12:43:21
Respondendo ao Adriano Roberto;
Creio que só PM do MS deve ter mais de 4.000 integrantes e a Civil mais de 1.500. Impossível que todos sejam santos puritanos trabalhando com marginais. Da mesma forma poderia indignarmos por que existem tantos pastores envolvidos em todos tipos de crimes e padres pedófilos também. Sendo que que estes últimos tem uma missão diferente e um contingente menor.
 
Ezio José em 03/04/2012 12:56:07
Qual o principal motivo desta apreenção... " CONTRABANDO" OU " MAUS TRATOS" ou "PÁSSAROS SILVESTRES" Mas parece que canário Peruano esta sendo o vilão desta história , porque se é "CANÁRIO PERUANO" é "EXÓTICO" ou seja , não é Brasileiro e não faz parte da fauna ornitológica Brasileira, portanto deve-se respeitar as leis que regulamentam a criação de aves exóticas como periquito australiano e outr
 
LUIZ DAVID CATELAN em 02/04/2012 09:16:17
Por que será que, cada vez que é presa uma quadrilha, tem policiais militares ou civis no meio? Alguém saberia dizer? Obrigado.
 
Adriano Roberto dos Santos em 02/04/2012 06:36:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions