A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

24/06/2016 16:43

Pecuarista é multado em R$ 2,3 milhões por criar gado em área de preservação

Amanda Bogo
Policial Militar durante processo de fiscalização na fazenda Figueira (Foto: Divulgação / PMA)Policial Militar durante processo de fiscalização na fazenda Figueira (Foto: Divulgação / PMA)

A PMA (Policia Militar Ambiental) de Bonito autuou um pecuarista em R$ 2,3 milhões por degradação de nascentes e matas ciliares de afluentes do Rio da Prata, em uma propriedade localizada em Jardim, a 233 km da Capital.

Veja Mais
Jiboia de 1,5 metro é encontrada dentro de armário no Monte Líbano
Sucuri de 4 metros é encontrada em hotel, enrolada a filhote de cachorro

O proprietário da fazenda Figueira foi autuado por irregularidades ambientais. A PMA constatou no local, entre outras irregularidades, que havia criação de gado dentro de uma APP (Área de Preservação Permanente), além de não possuir cercamento das áreas protegidas dos córregos Sucuri, afluente do rio da Prata, o que fazia com que o gado pisoteasse matas ciliares e nascentes.

A propriedade Figueira foi interditadas e o proprietário, de 39 anos que reside em Campo Grande, foi multado administrativamente em R$ 2,3 milhões. O pecuarista também responderá por crime ambiental de destruição de área de preservação permanente, podendo pegar pena de prisão de um a três anos.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions