A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

28/07/2011 17:00

Diante de modismo e curso,Ibama alerta sobre criação e venda de veneno de cobra

Angela Kempfer
O Ibama alerta que é considerado crime ambiental coletar cobras direto da natureza sem autorização.O Ibama alerta que é considerado crime ambiental coletar cobras direto da natureza sem autorização.

Cursos oferecidos em Campo Grande fizeram o Ibama em Mato Grosso do Sul emitir alerta de que é crime criar cobras em cativeiro sem autorização.

O modismo da vez é a criação desses animais para comercialização do veneno, que tem alto valor no mercado.

No sábado passado, dia 23, curso foi ministrado no Sindicato Rural de Campo Grande, com a propaganda de que venenos de cobras custam mais que ouro.

O Ibama alerta que é considerado crime ambiental coletar cobras direto da natureza sem autorização, com multa de R$ 500 reais por exemplar, se for de espécie não ameaçada de extinção, e de 5 mil reais para espécie ameaçada, além de detenção de 6 meses a um ano.

A instalação de ofidários, segundo a coordenadora do Núcleo de Fauna do Ibama em Mato Grosso do Sul, Paula Mochel, só pode ser feita na área rural e precisa estar devidamente autorizado.

O órgão também lembra que para a criação, é preciso um responsável técnico pelo projeto e pelo acompanhamento, que pode ser um zootecnista, um biólogo ou um veterinário.

Instalar um empreendimento sem licença ambiental implica em multa de R$ 500,00 a R$ 10 milhões de reais e pena de detenção de 1 mês a 6 meses.

Em caso de interesse nesse tipo de atividade, a pessoa deve adquirir os animais de criadores legalizados, adverte o órgão. No País só existem 6 ofidários com a licença do Ibama.

“É claro, para fazer a extração do veneno para fins comerciais o empreendedor precisa de pessoa especializada e treinada para isso”, lembra a coordenadora.

Sobre a venda do veneno, a legislação que regulamenta o acesso a patrimônio genético brasileiro, também obriga autorização do órgão ambiental para remessa ao exterior. A multa mínima de R$ 10 mil e máxima de R$ 5 milhões de reais (pessoa jurídica) e de 5 mil até 50 mil no caso de pessoa física.

Curso - Em Campo Grande, o curso ministrado no dia 23 foi responsabilidade de organização que mantém o site Veneno de Cobra e locou espaço no Sindicato Rural para realização. O grupo se apresenta como equipe de profissionais autônomos que presta serviços na área de serpentário.

Um dos convidados para ministrar o treinamento é o professor alemão Stefan Tutzer, informa o site.

Na internet, os organizadores dizem que os objetivos do curso são “oferecer produtos e subprodutos ofídicos das serpentes brasileiras que tem grande potencial na área de pesquisa e indústria em geral, ajudando na preservação da Herpetofauna que sofre diariamente com os impactos ambientais que estão ocorrendo no mundo real”.

O site prega que o valor do veneno no mercado pode ser de R$ 300 o grama do produto, "cinco vezes mais caro que o ouro! , ou muito mais conforme a espécie"

Uma das advertências é de que é necessária a autorização do Ibama para a exploração da atividade.




Sou Marcos Francoti que ministrou o curso em conjunto com Stefan. Boa matéria, mas agora não é mais o IBAMA que autoriza, desde 2014 as atribuições passaram para o gov. estadual. Vendo o curso em DVD R$ 350,00 e inclui a lista dos laboratórios internacionais que comercializam o veneno e esta incluido tirar dúvidas pelo whatsapp 11 9.7287.3480.
Veja mais http://criarserpentes.blogspot.com.br/
 
marcos francoti em 04/08/2016 08:58:23
quero saber tudo sobre a criaçao de serpentes,é facil criar o dificil é vender esse veneno porque tenho um sitio e tudo que a gente produz é dificil comercio e queria saber mais sobre a venda, grato.
 
sueli augusta fachini narducci em 02/08/2013 20:24:35
o que e presiso para vender veneno de cobras gostaria de saber ...
e como vende ..
 
vitor melo de paula em 01/05/2013 00:22:31
acho a ideia muito boa, com tanto desemprego utilizar a cobra como fonte de renda, mas acho que falta incentivo do governo para novos "micro empresarios", isso faria o ms um referencial já que é o portal do pantanal, ter esse tipo de incentivo seria um começo pra novos investimentos, para aumentar a renda familiar.
 
Angelo Alcantara Faria em 12/11/2011 07:35:37
O que è realmente importante è que se utilizarmos bem nossos recursos naturais ao invès de simplismente proibir tudo, podemos desenvolver novos produtos e remèdios e de quebra, ganhar dinheiro!

Quem quer discutir o fato que no mundo inteiro a caça legalizada protege e evita a extinçao de espècies animais importantes????
 
Carlos d'Amore em 29/07/2011 11:58:18
Nem sempre quem ensina consegue realizar os feitos do ensinamento. Veja bem o caso dos professores que passam a vida inteira ensinando a alunos conseguirem exito em concurso público com ótimos salários e ironicamente não são bem remunerados como deveriam ser pelo brasil todo. Portanto, cada macaco no seu galho. Até a próxima.
 
ney luiz em 29/07/2011 08:34:28
Vou dar mais atenção a minha sogra, ela pode valer mais que ouro...
 
GETULIO S SANTOS em 29/07/2011 07:45:56
Já pensou se a moda pega, como aconteceu com os caramujos africanos,vai ter cobra sobrando em campo grande , se pelo menos acabar com os ratos !!!!!!!!!!
 
antonio marcos em 29/07/2011 07:36:41
Uma eventual exploração econômica das cobras certamente iria protegê-las muito mais. Logicamente que a exploração necessita do crivo da autoridade ambiental e o IBAMA alerta de forma tempestiva sobre a necessidade de se cumprir exigências normativas.
O ensino de técnicas científicas de exploração de recursos ambientais naturais, inclusive com instrução da necessidade de se cumprir legislação faz dos técnicos professores, produtores rurais e IBAMA parceiros sinérgicos na proteção das riquezas naturais. Parabéns aos envolvidos com a formação, proteção e produção. Certamente com exploração econômica não mataríamos mais cobras e colheríamos seus frutos como geração de rendas, remédios, vacinas, e até mesmo alimentos.
 
Gilberto Tadeu Vicente em 29/07/2011 02:46:28
Poxa... Passeio o final de semana no mato pegando cobra pra vender o veneno.
Moro aqui no jardim Noroeste e fiz um serpentário com tijolos.
Tenho 5 surucucus do rabo amarelo, 3 corais, 12 cascavéis.
O que devo fazer com estes animais?
 
Josefino de Almeida Fernandez em 28/07/2011 08:20:38
Porque o Ibama só diz agora, depois do curso?
Sinto-me enganado.
 
Otácilio Rezende em 28/07/2011 08:10:50
certa vez teve um ''modismo'' de criar um caramujo que dária muita grana...isso não deu certo aqui no nosso país ai os tais criadores solteram esses bichos sem nem um controle e eles viraram praga na região do bairro nova campo grande...imagina se os aventureiros se derem mal com a tal criação de cobra???? na minha opnião....cobra é sinonimo de veneno e de morte.......
 
wagno tomassini em 28/07/2011 07:34:05
Já imaginava que esse curso era pura enganação. Se os instrutores do curso são especialistas em serpentes como informam no site, porque será que eles ao invés de ficarem rodando o Brasil dando cursos não produzem o veneno e ficam milionários ?
 
Ricardo de Souza em 28/07/2011 06:22:13
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions